Total de visualizações de página

Meus livros de Magia Astrológica no link

sábado, 3 de agosto de 2013

Astrologia e sexualidade

Com a entrada de Plutão em Escorpião, vários assuntos considerados relativamente tabus ou mal compreendidos, têm atualmente uma forte urgência em ser amplamente enfocados pela nossa cultura. A explosão da "Aids" , colocou em evidencia toda a problemática homossexual: e como se irrompesse na esfera do coletivo, uma necessidade de compreensão e interação dos processos ocultos que, como sabemos, estão sob a regência de Escorpião e do seu planeta regente, Plutão.

As descobertas cada vez mais da origem do Universo, como também do misterioso funcionamento dos hormônios no nosso organismo, também estão sob o principio de Plutão-Escorpião. É dentro deste mesmo principio, que os pacientes de câncer (que está sob a regência de Plutão), começaram a assumir sua própria doença ao invés de ignorá-la, devido ao angustiante segredo mantido pelos membros da família.

O câncer de mama aparece em mulheres com características e história de vida peculiares, semelhantes na sua essência, porém experimentadas por cada individuo de forma variada. O perfil psicológico dessas mulheres difere totalmente das mulheres portadores de câncer em outros órgãos do corpo. É conhecida a importância que a Lua tem em uma carta natal feminina. Ela representa o ato de cuidar e nutrir, e está associada fisicamente com os seios e a própria maternidade.

A partir dos aspectos formados pela Lua, em um mapa, podemos inferir como a criança assimilou, através da mãe, estes primeiros contatos com o mundo, que se faz a partir do aconchego e da sua alimentação, tanto física como emocional. O subconsciente (Lua) da criança registra a predisposição da mãe em realizar estas funções. Se houve algum ressentimento por parte da mãe em se entregar plenamente a este papel, se a mãe esteve dividida entre sua liberdade pessoal e a função de mãe, ou seja, por algum motivo, teve que deixar a criança sob os cuidados de avós, tias ou outros, isto e fortemente sentido pela criança, e demonstrado posteriormente pelos seus hábitos, reações emocionais e necessidades afetivas.É também a partir do tipo de vivência de ser cuidada e nutrida, que se forma na futura mulher, sua natureza feminina e a predisposição à maternidade. 

É nos três primeiros anos de vida, quando a criança vive imersa em um universo lunar, que todas as experiências de contato e de cuidados maternos enraízam os pilares da futura personalidade do indivíduo. Vênus representa o conceito de amor, o tipo de afeição que a pessoa dá e recebe. Representa, também, o impacto imprimido na psique da criança pela troca afetiva, e pela postura da mãe frente a estes sentimentos. A interação destes dois aspectos e fundamental para a compreensão do funcionamento, tanto biológico como psíquico da mulher.

A ênfase dada ao aspecto Vênus-Lua se justifica tanto pela sua freqüência como também por serem detectados pelos portadores de câncer, e seus relatos se encaixarem perfeitamente dentro da dinâmica da interação tensa de Vênus-Lua. Este nutrir esta intimamente ligado ao afeto físico não sexual.

É constatado nestas mulheres a dificuldade em serem sedutoras e de terem contato físico; Mulheres muito ligadas à imagem da mãe, procuram no companheiro um substituto da mãe. Carregam uma divisão interna brutal, sentindo-se desleal com a mãe na medida que escolheram um homem para dividir seu afeto. Isto gera na mulher um sentimento ambíguo de ódio e amor pela mãe, ao mesmo tempo que transfere para o companheiro.a figura materna, esperando dele um amor incondicional (LUA) em detrimento de uma troca mais madura (Vênus). 

Outro fator preponderante nas portadoras de câncer é a Lua no ascendente; isto gera uma suscetibilidade emocional acima do normal. Requer um forte laço de união que permita a estas mulheres viverem sua enorme necessidade de segurança e proteção. Em muitos casos relatados, as mulheres se sentem abandonadas e ligadas a homens que seguem sua própria trajetória, sem compartilhar nada com a esposa. O seio, na sua simbologia mais profunda, sintetiza toda a identidade do feminino: o acolher, o alimentar, e o sentir mulher e potencialmente mãe. O ataque ao seio, é um sinal que a mulher chegou no limite das suas capacidades de defesa. Diga-se de passagem, que este limite e baixo com a Lua aflita no ascendente.

A dor sofrida atingiu todo o instinto de lutar com a vida (ascendente), exaurindo sua capacidade de doar, tanto a si, a seu corpo (ascendente) como aos outros. A Lua no ascendente oposição Urano, da uma falsa auto-imagem da sua auto suficiência. .. Neste mesmo período, começou a revalorizar os aspectos conjugais, o que a levou a um certo sentimento de arrependimento de ter se separado bruscamente. Mas neste momento, não havia mais condição de reconciliação, pois o marido já havia se comprometido afetivamente com outra mulher. Neste meio tempo, teve outro relacionamento, mas sentia-se muito mais valorizada como pessoa do que como mulher.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores