Total de visualizações de página

A pombagira

domingo, 4 de agosto de 2013

A organização social de uma comunidade: Shofetim (שופטים, Juízes)


Shofetim (שופטים, Juízes)
Deuteronômio 16:18  21:09
A porção dessa semana gira basicamente ao redor de um só tema: a organização social de uma comunidade. O texto explicita os cargos necessários para a vida em sociedade: magistrados e juízes, guardas, governantes, levitas e profetas. No entanto, talvez numa visão utópica de mundo, a Cabalá afirma que se vivêssemos em um estado ideal e perfeito, a rigor não precisaríamos de figuras como juízes, guardas e governantes. Ou seja, o fato de o texto pedir que tenhamos esse tipo de cargo em nossa sociedade é prova de que ainda vivemos em um estado aquém do ideal, em que é preciso impor regras e estabelecer limites.

Conta-se que certa vez, o Rabi Shimon ben Halafta viu uma série de formiguinhas em fila carregando pedacinhos de trigo. Ele reparou, então, que uma das formiguinhas derrubou o seu grãozinho de trigo e que, embora, todas as outras formigas vieram cheirar o grão caído, nenhuma delas tocou nele; até que a formiga à qual o grão pertencia veio e o recolocou sobre as costas. Espantado com o que vira, o Rabi Shimon se lembrou do Provérbio que diz “Observa a formiga, ó preguiçoso, estude seus caminhos e adquira sabedoria” (6:6). Nesse momento ele ficou extremamente maravilhado com a sabedoria daquela criatura e a retidão de caráter que demonstravam em comunidade. Mesmo sem juízes ou guardas regendo a sua sociedade, nenhuma formiga ousou pegar o grão que era da formiga que o deixara cair.

Imediatamente, então, o Rabi Shimon sentiu-se pesaroso por saber que o ser humano, longe de tal estado de integridade, precisava receber ordens explícitas de nomear juízes e guardas sobre o povo. Daqui podemos aprender duas coisas importantes: a primeira é que muitas vezes seres que alguns humanos consideram “inferiores” (aliás, de maneira totalmente errônea) estão muito além do nosso nível e possuem lições valiosíssimas a nos ensinar, em diversos aspectos.

Em segundo lugar, aprendemos a importância em se reconhecer e resolver um problema real que temos (no caso literal do texto, o de que não temos uma conduta social de integridade), sempre almejando, no entanto, que um dia cheguemos a tal grau de perfeição que possamos eliminar de dentre nós os juízes e guardas. Obviamente, podemos enxergar nesse segundo ponto uma lição mais ampla do que à literal aplicada a esse caso. Sempre que detectamos um problema em nós, antes de mais nada devemos reconhecê-lo (em vez de fingir que ele não existe) e nomear juízes e guardas para tratar de erradicá-lo. Uma vez que isso é feito de maneira exemplar, nosso eu muda, nosso comportamento se retifica e podemos alegremente demitir essas autoridades do nosso mundo interno, pois então somos como formigas, naturalmente justas e íntegras. Y. A. Cabalista

Chave dos Signos do Sucesso, riqueza, fama e glorias

Signos do Sucesso, riqueza, fama e glorias: A palavra chave pra qualquer pessoa que quer ter realizações de pleno prazer com conquistas de sucesso, poder e felicidades é capacidade. Isso mesmo, tudo se resume a capacidade de cada um em buscar seus objetivos. Sem capacidade ninguém alcança nada! Até o Cristo deixou isso bem claro quando nos deu o exemplo da famosa parábola das moedas. Mas, será que Deus exigiria de nós capacidades que não poderíamos alcançar? Eu creio que não! Ai podemos recorrer ao ditado popular que pra mim é muito sábio de que "Deus dá o frio conforme a coberta...". É claro que em muitos momentos sempre acabamos pensando que estamos tendo um jugo pesado demais em nossa vida e que não poderemos sustentar ou carregar. Bem, ai vem a questão central de meu livro que breve espero apresentar pra vocês, que é a questão de destino e livre-arbítrio. Ou seja, os dois tem que funcionar com harmonia, pois se conectam o tempo todo. E tudo parte de nosso instinto e nossa maior decisão é se seguiremos na verdade um de nossos dois instintos, o bom ou o mau! Na verdade é um assunto complexo pra tratar num post que não pode ser longo. Mas, pra resumir, temos certeza que os momentos em que o fardo parece pesado demais é que perdemos parte de nossa capacidade, por causa de péssimas decisões nossas ao longo do caminho o que diminuiu nossa força, pois desperdiçamos energias, onde e quando não deveríamos.

Por outro lado, as verdadeiras capacidades de sucesso são coisas que eu e você sempre tivemos. Elas são as faculdades inatas que são indicadas pelo mapa astrológico, em particular pelos signos zodiacais do sol, da lua e do Ascendente. E tudo nessa vida tem haver com capacidade. E sabemos bem que toda missão que Deus nos dá, ele coloca-nos em uma tarefa que poderemos sim cumprir, mas, o que ocorre é que os erros vão tornando tudo cada vez mais dificil e o caminho vai se estreitando. Por isso muitos se perdem ao longo do caminho, pois como diz as Escrituras "muitos são convidados, mas, poucos são escolhidos". Porque além das dificuldades natural de nossa jornada, tem os fatores externos e internos, os males fora e dentro de nós , que tentam dificultar tudo ainda mais. Pois o livre-arbítrio não atua apenas no macro, mas, também no microcosmo, e o Diabo tá sempre a espreita pra nos pegar, nos fazer cair em armadilhas e nos fazer errar muito mais do que poderíamos. E é por isso que o Grandioso e Misericordioso Deus nos dá ajudas extras, como a valorosa ajuda dos anjos, orixás e ancestrais.

No mapa pessoal o Sol é a nossa vontade, a Lua é a nossa natureza dos desejos e o Ascendente é a nossa personalidade exterior. O equilíbrio dessa junção é mostrada na Roda da Fortuna, reavivada no Nodo do Dragão e parte em direção ao Meio do Céu. E a capacidade de partir com destemor, equilíbrio, talento e sabedoria, caberá sempre a nós mesmos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores