Total de visualizações de página

A pombagira

Meus livros de Magia Astrológica no link

sábado, 31 de maio de 2014

CONHECENDO OS MISTÉRIOS DA UMBANDA: ORGANIZAÇÃO E HIERARQUIA DOS EXUS


OS SENHORES DO DESTINO E A COROA ASTROLÓGICA DE ORUMILÁ
COMPRE O LIVRO DE UMBANDA ASTROLÓGICA E ESTUDE ESSA NOVA FORMA DE DECIFRAR O ORIXÁ
Os Exus, estão também, divididos em hierarquias, assim como exus, pombagiras e anjos. Onde temos desde Exus muito ligados aos Orixás até aqueles Exus ligados aos trabalhos mais próximos ou às trevas. Os exus dividem-se hierarquicamente, em três planos ou três ciclos e em sete graus e a divisão está formada dentro da Umbanda Esotérica, como revelou-nos Matta e Silva. Mas, pra nós da Umbanda Astrológica, achamos que a hierarquia pode ser bem mais ampla. Porém este segredo místico fica pro futuro.

TERCEIRO CICLO - Contém o Sétimo, Sexto e Quinto graus. Neste Ciclo encontramos os chamados Exus Coroados. São aqueles que tem grande evolução, já estão nas funções de mando e poucos médiuns ou sacerdotes da atualidade pode realmente trabalhar assiduamente com esses poderosos exus. São os chefes das falanges. Recebem as ordens diretas dos chefes de legiões da Umbanda. Pouco são aqueles que se manifestam em algum médium. Apenas alguns médiuns, bem preparados, com enorme missão aqui na Terra, tem um Exu Coroado como o seu guardião pessoal. São os guardiões chefes de terreiro. Não mais reencarnam, já esgotaram há tempos os seus karmas. E os sacerdotes que tem sua assistência tem que ter passado por iniciações profundas e vivências muito ritualísticas.

O Sétimo Grau - Estão os Exus Chefe de Legião e para cada Linha da Umbanda, temos Um Exu no Sétimo Grau, portanto, temos Sete Exus Chefes de Legião
Sexto Grau - Estão os Exus Chefes de Falange. São Sete Exus Chefes de Falange subordinados a cada Exu Chefe de Legião.
Quinto Grau - Estão os Exus Chefes de Sub-Falange. São Sete Exus Chefes de Sub-Falange subordinados a cada Exu Chefe de Falange.

SEGUNDO CICLO -  Contém o Quarto Grau. Neste Ciclo encontramos os chamados Exus Cruzados ou Batizados. São subordinados dos Exus Coroados. Já tem a noção do bem e do mal. São os exus mais comuns que se manifestam nos terreiros. Também, tem funções de sub-chefes. Fazem parte da segurança de um terreiro. O campo de atuação destes exus está nas sombras (entre a Luz e as Trevas). Estão ainda nos ciclos de reencarnações.

Quarto Grau - Estão os Exus Chefes de Agrupamento. São Sete Exus Chefes de Agrupamento e estão subordinados a cada Exu Chefe de Sub-Falange.

PRIMEIRO CICLO - Contém o Terceiro, Segundo e Primeiro Graus. Temos dois tipos de Exus neste ciclo : o Exus Espadados - São subordinados do Exus Cruzados. O seu campo de atuação encontra-se entre as sombras e as trevas. E estes são os exus mais comuns que encontra-se na maior parte dos terreiros e nos médiuns. O Exus Pagão (Kiumba) - É subordinado aos exus de nível acima. São aqueles que não tem distinção exata entre o bem e o mal. São conhecidos, também como "rabos-de-encruza". Diz-se no meio do submundo, da Quimbanda e de vertentes sombrias que estes "aceitam qualquer tipo de trabalho, desde que se pague bem". Mas, não é bem assim, na verdade, eles são muito traiçoeiros e sabem que tem uma Lei Maior, que é a Lei de Pemba, por isso sabem muito bem que tem limites e barreiras. Assim eles apenas enganam e prometem tudo, mas, cumprem apenas o que pode. Também tem médium que apenas cairão na armadilha deles.. Não são confiáveis, por isso. São comandados de maneira intensiva pelos Exus de hierarquias superiores. Quando fazem algo errado, são castigados pelos seus chefes, e querem vingarem-se de quem os mandou fazer a coisa errada. São kiumbas, capturados e depois adaptados aos trabalhos dos Exus. O campo de atuação dos Exus Pagãos, é as trevas. Conseguem se infiltrar facilmente nas organizações das trevas. São muito usados pelos Exus dos níveis acima, devido esta facilidade de penetração nas trevas. 

Terceiro Grau - Estão os Exus Chefes de Coluna. São Sete Exus Chefes de Coluna e estão subordinados a cada Exus Chefes de Agrupamento. Segundo Grau - Estão os Exus Chefes de Sub-Coluna. São Sete Exus Chefes de Sub-Coluna e estão subordinados a cada Exu Chefe de Coluna, portanto.  Primeiro Grau - Estão os Exus Integrantes de Sub-Colunas e são milhares de espíritos nesta função. E assim vemos que tem muitos médiuns com pouca capacidade que querem fazer o que não podem e portanto se ferram. Portando, devemos sempre estudar e estudar incansavelmente.

Diz-se no meio ocultista que - Os Exus, em geral, não são bons nem ruins, são apenas executores da Lei. Ogum, responsável pela execução da Lei, determina as execuções aos Exus. Mas, por isso mesmo que eles não são fantoches e não cumprem o que pessoas egoístas, gananciosas e malignas querem. Eles não recebem qualquer oferta ou missão. Tudo depende na verdade da outorga do mago e do médium, da Ordem Maior e do carma de cada um, como também da vibração cósmica regente de cada momento. Além destes aspectos já abordados, vale à pena mencionar os diversos níveis vibracionais, onde os espíritos ligados à Terra, habitam. Estes níveis são e foram criados de acordo com cada grau evolutivo. Os níveis estão mais relacionados com o mundo da consciência do que com o mundo físico, ou seja, são mais estados de consciência do que um lugar fisicamente localizado.

Axé a todos!

Carlinhos Lima

Natureza do ser - as terapias

SPA WEEK
SPA WEEK - fisioterapia e massagens
Nós fazemos parte do todo. Da mesma forma que milhões de células, vários órgãos e milhões de bactérias trabalham em nosso organismo pra nos manter vivos, nós também estamos fazendo parte de todo sistema vivo do nosso planeta. Por isso quem ataca o Meio Ambiente, no fundo ataca a si mesmo. E quem está melhor integrada a seu meio, quem se dá bem dentro do ecossistema e tem harmonia com a Mãe Natureza, tem mais equilíbrio e bem estar.

As pessoas hoje em dia, mas, de certa forma durante toda história humana, sempre se preocupou mais em saciar os apetites do ventre e sempre se pautou mais pelas ambições mundanas do que propriamente com a busca do bem estar da alma. E quando falo em bem estar, não falo em saciedade desses apetites que muitas vezes ou na maioria delas, fazem mais mal do que bem a nosso ser. O homem sempre se voltou mais a viver correndo loucamente em busca do dinheiro, do poder e do domínio sexual. E nessa sua busca, quase sempre desenfreada, ele esquece de seu bem estar com alma vivente que tem vários níveis existenciais. Ele se esquece, que não é apenas o físico que conta, mas, também o mental e especialmente o espiritual.

Tem muita gente por ai que tem muito dinheiro e poder, tá ganhando rios de grana, mas, não é feliz, ou vive inundado numa vida de ilusão e falsa felicidade. Só que o vazio da alma, deixa lacunas e o corpo acaba pagando o preço. Muitas dondocas por exemplo, quando sente-se atraídas pelo espiritual, ou sente que tem um vazio no peito, preferem ir gastar no shopping, viajar e gastar, do que buscar respostas pra seu próprio ser. Por isso muitos desses que tem poder e dinheiro, tem tudo no plano material, mas, quase sempre não tem amor verdadeiro e paz espiritual.

Nosso ser precisa de uma bio-energia equilibrada, uma mente harmonizada e um espírito iluminado. E pra isso, há uma ação dos nossos ancestrais, que nos chamam, nos empurram ou nos guiam para uma busca que muitos acabam ignorando. Alguns até investem, mas, por seguir mais o que seu dinheiro pode pagar do que realmente seu ser precisa, acabam sendo vítimas de charlatões e entrando em contato com o "esgoto" das ciências divinatórias. Ai acabarão se decepcionando, aumentando seu "lamaçal interior" de preconceitos, medos e confusão. Pois o cara ou a mulherzinha que tem grana ele vai procurar o astrólogo que tem o consultório mais chic, o tarólogo que atende no bairro nobre, o pai de santo das estrelas e sempre quer ostentar, achando que a espiritualidade, se revela no "pagar bem". Quanto na verdade, ela se revela na simplicidade e nas curvas ou retas que a ancestralidade revela.

Muitas pessoas por exemplo, que se apega apenas ao uso do cartão de crédito ou pensa que analista pode ter todas as respostas que sua alma precisa, passam a vida seguindo filosofias distorcidas e cada vez mais longe de sua missão espiritual. As pessoas tem que ter noção que temos 3 níveis, que são além do físico o mental, temos o nosso lado espiritual. E por isso muita gente não consegue preencher o vazio e nem se responder do porque mesmo indo a psicólogos, sua alma sente um buraco! Isso porque além de organizar a parte psicológica, a pessoa pode ter uma ancestralidade forte, mística e ligada a busca espiritual mais intensa. Assim ao ignorar que precisa ter uma fé atuante e uma espiritualidade viva, ela nunca encontrará as respostas que sua alma precisa.

No entanto, também tem pessoas que vivem nos templos, nas igrejas e na busca espiritual que tem o vazio na alma, pois também mesmo utilizando-se da fé, ignora a parte psicológica e assim também erra. Na verdade fé e ciência, podem e precisam andar juntas. O espiritual não resolverá os problemas físicos ou mentais, apenas ajuda e é uma parte do tripé que citei. Tem também que cuida bem do lado psicológico e espiritual, acham que tá fazendo tudo certo, mas, ignora o lado físico. Não cuida bem da saúde e não cuida bem do corpo. Então muitas pessoas quando eu afirmo isso, me perguntam: como alguém que tá tentando cuidar da mente e do espírito, ignora o corpo? Cadê a força espiritual que ela desenvolve? Bem em primeiro lugar, porque mesmo ela buscando os dois níveis citados, da mente e do espírito, não quer dizer que ela esteja no caminho certo, segundo, que muito acham que apenas esses dois níveis são importante e ignoram a importância do corpo.

Enfim, as pessoas tem que buscar a harmonia nos três níveis. Muitas vezes, a pessoas estão com o corpo em desarmonia, precisando apenas de massagens, de banhos de ervas, de um acompanhamento fitoterápico e fisioterapeuta, mas, ignora. Tem muitas pessoas que acham que com o dinheiro que tem pode pagar por tudo. Assim vão a pais de santo e enchem a mão deles de dinheiro como se pudessem comprar o que precisam, como também acham que só pelo fato de tá se consultando com um psicanalista top que o cara vai ter respostas pra todas as suas dores da alma. A vivência espiritual é mais que isso.

Muita gente pode e deve buscar uma dessas clínicas maravilhosas que temos hoje em dia, especialmente nos grandes centros e cuidar melhore de seu corpo. Com a ajuda de um bom fisioterapeuta, cuidar bem dos seus problemas físicos. Da mesma forma, procurar lugares de meditação, de Ioga e outras terapias que colocam a mente e o corpo em harmonia. E ao procurar a parte espiritual, parar com a mania de achar que apenas pagando e virando as costas que a solução virá! Por isso muitos pagam dízimos caros, achando que Deus precisa de dinheiro ou que escolhe pessoas pra viver as custas de dinheiro do próximo como se fossem escolhidos de Deus. Deus não escolheu esses "falsos profetas" que não passam de cobradores e vendilhões do Templo. Deus não precisa de dinheiro.

Não é uma vigília de trezentos pastores ou uma junta de engravatados orando em seu nome só porque você enviou contribuição pra bancar o programa de TV que vai lhe dá maior privilégio diante de Deus, pois Deus não é mercenário. E como diz o mandamento "não chamar o nome de Deus em vão". Esse papo de "obra", é apenas o apartamento novo, a fazenda e o helicóptero novo do dono da igreja que será comprado. Deus não quer ser pop star, não precisa tá na TV toda hora e não precisa de templos em todo canto. Deus quer ser achado no coração e na mente de seus escolhidos.

Carlinhos Lima

OS SENHORES DO DESTINO
LIVRO DE UMBANDA

Em defesa da Umbanda: EXÚ PAGÃO OU EXÚ BATIZADO - CLASSIFICAÇÃO MORAL (BEM OU MAL). Fiquemos atentos sempre...



Não se deve, confundir um verdadeiro Exú com um espíritos zombeteiros, mistificadores, obsessores ou perturbadores, que recebem a denominação de Kiumbas e que, às vezes, tentam mistificar, iludindo os presentes, usando nomes de "Guias". Para evitar essa confusão, não damos aos chamados “Exus Pagões” a denominação de “Exu”, classificando-os apenas como Kiumbas. E reservamos para os ditos “Exus Batizados” a denominação de “Exu”. 

O chamado “Exú Pagão” é tido como o marginal da espiritualidade, aquele sem luz, sem conhecimento da evolução, trabalhando na magia para o mal, embora possa ser despertado para evoluir de condição. Já o Exu Batizado, é uma alma humana já sensibilizada pelo bem, evoluindo e, trabalhando para o bem, dentro do reino da Quimbanda, por ser força que ainda se ajusta ao meio, nele podendo intervir, como um policial que penetra nos reinos da marginalidade.

O que vemos em certas Quimbandas, Catimbós, Candomblés e mesmo nas Umbandas, é de nos deixar estarrecidos e por quê não dizer revoltados. Entre falsos adeptos, falsos mestres e falsos médiuns, manifestações de egrégoras ruins ou mesmo demônios se passando por exus. E isso tudo que gera as distorções, estigmas e mentiras, muitas vezes irreparáveis para a verdadeira Umbanda. Alguns espíritos, que usam indevidamente o nome de Exu, procuram realizar trabalhos de magia dirigida contra os encarnados. Na realidade, quem está agindo é um espírito atrasado. É justamente contra as influências maléficas, o pensamento doentio desses feiticeiros improvisados, que entra em ação o verdadeiro Exu, atraindo os obsessores, cegos ainda, e procurando trazê-los para suas falanges que trabalham visando a própria evolução.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores