Total de visualizações de página

sábado, 2 de julho de 2016

Esposa de Cristo? ‘Evangelho da mulher de Jesus’ pode ser falso, diz pesquisadora

Esposa de Cristo? ‘Evangelho da mulher de Jesus’ pode ser falso, diz pesquisadora
Esposa de Cristo? ‘Evangelho da mulher de Jesus’ pode ser falso, diz pesquisadora

Após apuração sobre a procedência do manuscrito, Karen King, da Universidade Harvard, diz pela primeira vez que o texto, possivelmente, é uma fraude


“A balança agora pesa para o lado da falsificação”, disse a historiadora Karen L. King, da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, sobre o manuscrito que apresentou ao público em 2012, conhecido como o “Evangelho da mulher de Jesus”. Após uma longa apuração sobre a procedência do papiro, feita pela revista americana The Atlantic e publicada na edição de julho, Karen admitiu pela primeira vez que o texto, supostamente escrito no século IV contendo a frase “Jesus lhes disse, minha mulher…” pode ser uma sofisticada fraude. Quase um ano de pesquisas feitas pelo repórter Ariel Sabar sobre Walter Fritz, um alemão que vive na Flórida e é ex- proprietário do papiro, revelou indícios de que ele pode ter forjado as inscrições. Fritz frequentou o curso de egiptologia na Universidade de Berlim, tem conhecimento sobre a língua copta, falada no Egito durante o Império Romano e na qual está grafado o manuscrito, trabalhou em um museu alemão e teria capacidade técnica suficiente para fraudar o texto. “Ele mentiu para mim”, afirmou King, após ler a reportagem.
O papiro traz o seguinte trecho, em copta: "Jesus lhes disse, minha mulher...", inscrição que poderia indicar que Jesus havia se casado (Karen L. King/VEJA)
O papiro traz o seguinte trecho, em copta: "Jesus lhes disse, minha mulher...", inscrição que poderia indicar que Jesus havia se casado (Karen L. King/VEJA)


A história do “Evangelho da mulher de Jesus”, um pedaço de papiro de quatro por oito centímetros, sempre levantou dúvidas e discussões entre os cientistas que estudam o cristianismo primitivo. Karen L. King, conhecida historiadora dessa área, recebeu em 2012 o papiro de Fritz para conduzir uma análise sobre sua autenticidade, com a condição de manter o nome do proprietário em sigilo. Após consultar uma série de especialistas que confirmaram que o papiro era verdadeiro, Karen levou o manuscrito a uma conferência em Roma e divulgou seu conteúdo – que o Vaticano declarou como falso.

Assim que as imagens do manuscrito se tornaram públicas, alguns especialistas apontaram incongruências na caligrafia e apresentação do texto, bem como indícios de que o texto poderia ter sido copiado de outro papiro conhecido como o Evangelho de Tomé, também escrito em copta. Outra parte dos especialistas, porém, avalizou sua autenticidade e testes feitos em 2014, na Universidade Harvard, com carbono 14, no papel e tinta do manuscrito apontaram que a idade do papiro remontaria a por volta do ano 750 enquanto a tinta era muito semelhante à encontrada nos escritos da mesma época – não continha ingredientes modernos e não parecia ter sido forjado. Apesar de o teste ser um ponto positivo para o manuscrito, ele não eliminava a possibilidade de fraude: alguém persistente o suficiente poderia fabricar a tinta com ingredientes antigos vendidos até pela internet e fabricar a inscrição. O papiro, contudo, insistia em passar nos testes científicos mais modernos.

Pornografia e misticismo – Intrigado com a falta de provas cabais de autenticidade, o repórter da The Atlantic resolveu pesquisar a fundo a procedência do “Evangelho da mulher de Jesus”. Acabou descobrindo uma peculiar história, que lembra o livro “O Código da Vinci”, incluindo seus episódios de pornografia, misticismo e mentiras. Fritz havia dito a Karen que o manuscrito havia sido comprado do também alemão Hans-Ulrich Laukamp, proprietário de uma fábrica de peças automotivas e interessado em arte antiga. Por e-mail, Fritz também havia enviado à historiadora cópias de cartas de Laukamp, escritas por dois especialistas da Universidade Livre de Berlim afirmando que o manuscrito seria autêntico.

Investigando se Laukamp alguma vez teve em mãos o manuscrito e buscando os originais das cartas, o repórter nada encontrou. Contudo, descobriu que Laukamp e Fritz haviam sido sócios na fábrica e que Fritz era um ex-aluno de egiptologia da Universidade Livre de Berlim. Percebendo indícios de que Fritz jamais havia comprado um manuscrito de Laukamp e tinha conhecimento suficiente para ter forjado as cópias e assinaturas, o repórter decidiu abordar Fritz.

O alemão é casado com uma mulher que escreveu livros de “escrita automática” e que diz transmitir mensagens angelicais. Além disso, o casal manteve, por anos, um site pornográfico que a exibia fazendo sexo grupal. Nas conversas do repórter com Fritz, o entrevistado contou que havia sido abusado por um padre quando jovem e foi enfático ao afirmar que os Evangelhos que consideram Maria Madalena como uma figura importante para o cristianismo (os chamados Evangelhos gnósticos) seriam historicamente mais confiáveis que os da Bíblia. Por fim, convidou o repórter a escrever um livro nos moldes de “O Código da Vinci” no qual Fritz apenas daria as ideias, mas jamais apareceria (“uma armadilha que poderia arruinar minha carreira”, escreve o repórter, comparando a estratégia de Fritz com a que foi utilizada com Karen). Após a publicação da reportagem com todos os fatos novos sobre a história de Fritz e do manuscrito, a historiadora Karen King afirmou que tende a acreditar que o manuscrito é uma falsificação. “Obviamente, não tinha ideia de quem era esse sujeito”, afirmou Karen ao The Atlantic. “Sua reportagem me ajudou a ver que a proveniência pode ser investigada.”

Aurora Boreau em Júpiter: A Juno chegou!



Lembra da sonda Juno? Pois é, ela já está em Júpiter! Desde sexta feira, dia 24, ela adentrou a bolha do campo magnético produzido por Júpiter e com isso está já em “território” Joviano. Funciona assim, o Sol produz um vento composto por partículas carregadas, como prótons e elétrons, que viajam pelo espaço a uma velocidade de milhares de km por hora. Isso forma uma nuvem de plasma que envolve todo o Sistema Solar. Júpiter e a Terra, por exemplo, possuem um campo magnético que os envolve, formando uma blindagem magnética que impede, ou pelo menos minimiza, a passagem dessas partículas pelos planetas. Isso significa que dentro dessa blindagem, as partículas, o plasma e o campo magnético são verdadeiramente do planeta e não do Sol. Quando as partículas emitidas pelo Sol se chocam com a magnetosfera, elas dão origem às auroras, seja na Terra, seja em Júpiter, como nessa imagem obtida pelo Hubble. Apesar de haver uma certa controvérsia do momento exato que a sonda penetrou na magnetosfera de Júpiter, sabemos que ela o fez por volta da última sexta. Este link mostra bem essa transição, com a conversão das leituras do campo elétrico espacial pelos detectores da sonda. O ponto marcado como ‘bow shock’ é justamente a fronteira entre o espaço interplanetário e a zona protegida pelo campo magnético de Júpiter. Aliás, de tão grande que ele é, se pudéssemos vê-lo envolvendo Júpiter no céu, ele teria mais ou menos o tamanho de uma Lua Cheia! No final da tarde desta quinta-feira (30), o comando da missão em Pasadena, Califórnia, enviou o comando ‘ji4040’, que fez com que a sonda passasse para o modo automático. A partir dele, todas as manobras para inserir a nave em sua órbita ao redor do planeta gigante será feita de maneira automática. No centro de controle, os técnicos da missão estarão acompanhado tudo com os nervos à flor da pele, mas sem fazer nenhuma intervenção. Mesmo porque qualquer ordem vinda da Terra leva por volta de 50 minutos para chegar até a sonda.

Foto: Concepção artística da sonda Juno passando por Júpiter (NASA/JPL-Caltech)
Foto: Concepção artística da sonda Juno passando por Júpiter (NASA/JPL-Caltech)
As manobras devem começar assim que a nave entrar em piloto automático, mas a inserção na órbita ao redor do gigante gasoso vai ser apenas no dia 4 de julho e deve finalizar somente na madrugada do dia seguinte. Durante a inserção e na sua primeira órbita, todos os instrumentos científicos estarão desligados para que toda energia disponível e toda a capacidade de processamento de dados do computador de bordo estejam integralmente dedicadas às manobras. Dos objetivos científicos da missão, talvez o mais importante seja medir a quantidade de vapor d’água na atmosfera de Júpiter. Essa medida será usada para determinar como se deu a formação de Júpiter e, por tabela, a formação do próprio Sistema Solar. A quantidade de água vai ajudar a determinar não só a composição da nuvem protoplanetária, mas também a distância de formação de Júpiter em relação ao Sol. Se Júpiter tiver uma quantidade de água maior que o previsto nas teorias, ele deve ter se formado mais longe do Sol e migrou para a sua posição atual. Se for menos que o previsto, aconteceu o contrário, ele se formou mais perto e foi parar na sua posição atual. A migração de gigantes gasosos é uma hipótese que surgiu das observações de sistemas de exoplanetas.

video

Nenhum dos objetivos da missão usa câmeras de luz visível, apenas detectores de radiação eletromagnética, como ondas de rádio e microondas. Por isso, quase que a sonda partiu sem uma câmera digital. Meio que por pressão do público, uma câmera quase igual a que está no jipe marciano Curiosity foi embarcada, mas que só vai produzir imagens para divulgação. Como ela não é prioridade, apenas no final de agosto vamos ver imagens espetaculares, tomadas na região de máxima aproximação de Júpiter. Para novembro está prometido o upload automático das imagens diretamente no site da NASA. Vamos aguardar e torcer para que tudo dê certo. Certamente os cálculos das manobras foram refeitos várias vezes e só foram enviados ao computador da Juno após centenas de revisões. Mas o momento da inserção orbital é um dos momentos mais críticos da missão e pela coletiva de imprensa de ontem deu para notar a grande tensão entre os pesquisadores.

Fonte: g1.globo.com/ciencia-e-saude/blog/observatorio/

terça-feira, 28 de junho de 2016

A essência da religião

A essência da religião
A essência da religião

O poder da religião - sistema acima ou além da fé


"A palavra religião é derivado do latim" religio "(que atribui ou retém, ligação moral, a ansiedade de auto-consciência, escrúpulos) usado pelos romanos, antes de Jesus Cristo, para indicar o culto dos demônios. A origem da "religio" é debatida desde a antiguidade. Cícero disse que vem de "relegere" (para ler de novo, para re-examinar cuidadosamente, para reunir), no sentido de "considerar cuidadosamente as coisas relacionadas com o culto dos deuses". Mais tarde, Lucrécio, Lactancius e Tertullianus ver sua origem em "religare" (para ligar) para se referir "o vínculo de piedade que se liga a Deus". Inicialmente utilizado para o cristianismo, o uso da palavra religião gradualmente alargado a todas as formas de manifestação social no âmbito de sagrado. "

"A religião é o conjunto de crenças, sentimentos, dogmas e práticas que definem as relações entre o ser humano e sagrado ou divindade. Uma religião dada é definida por elementos específicos de uma comunidade de crentes: dogmas, livros sagrados, ritos, adoração, sacramento, prescrição moral, interditos, organização. A maioria das religiões têm desenvolvido a partir de uma revelação com base no histórico exemplar de uma nação, de um profeta ou um homem sábio que ensinou um ideal de vida. "

(atheisme.fr)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Seguidores

Seguir por Email

Seguidores

Marcadores

orixás (245) magia (243) espiritualidade (178) astrologia (155) (147) Umbanda (108) amor (105) umbanda astrológica (101) CONCEITOS (95) Umbanda-Astrologica (93) signos (87) sexo (82) religião (75) previsões (69) mulher (64) exu (62) pesquisas (58) conceito (57) 2016 (56) anjos (54) carma (50) astral (48) comportamento (48) destino (47) mediunidade (47) signo (47) candomblé (46) Cabala (44) pombagira (44) rituais (42) UMBANDA ASTROLOGICA (40) Astrofísica (38) CONCEITOS DE UMBANDA - ASTROLOGICA (33) poder (33) ancestrais (30) arcanos (30) espaço (28) sucesso (28) Livro (27) fé religião (27) pesquisa (26) comprendendo o simbolismo (25) sorte (25) busca (24) oxum (24) oxumaré (24) estudos (23) Ogum (22) PESQUSAS DE UMBANDA ASTROLOGICA (22) deus (22) magia sexual (22) odus (22) pombagiras (22) proteção (21) vida (21) anjo (20) ifá (20) protetores (20) orixas (19) Umbanda-Astrologiaca (18) baralho (18) desejo (18) energia (18) magos (18) oxalá (18) sexualidade (18) 2014 (17) horóscopo (17) Caminhos da fé (16) INICIAÇÃO (16) Obaluaê (16) Saturno (16) UMBANDA ASTROLOGICA E MAGIA (16) astros (16) brasil (16) sagrado (16) Comportamento na vida (15) Iansã (15) ano (15) atriz (15) jesus (15) CONCEITOS DE UMBANDA (14) Lua (14) Omulú (14) Xangô (14) axé (14) carma sexual (14) livro de umbanda astrológica (14) mapa astral (14) oráculos (14) terra (14) dinheiro (13) magia negra (13) odús (13) vibrações (13) Guias (12) Júpiter (12) Yorimá (12) linhas (12) ritual (12) 12 signos (11) caminhos (11) mapa astrológico (11) Estudo (10) Orumilá-Ifá (10) REENCARNAÇÃO (10) bem estar (10) conhecimento (10) céu (10) nova era (10) oração (10) paixão (10) planeta (10) Astrônomos (9) Horóscopo Chinês (9) Marte (9) OFERENDA (9) OS SENHORES DO DESTINO (9) anjo da guarda (9) estrela (9) história (9) numerologia (9) umbanda-astrológica (9) vibração (9) 72 anjos (8) ciclos (8) clavículas de Salomão (8) cães (8) luz (8) mestres (8) oraculo (8) pemba (8) poderes (8) Astronomia (7) CATIMBÓ (7) Caboclos (7) Era de Aquário (7) Macaco de Fogo (7) busca espiritual (7) cientistas (7) ciência (7) cosmos (7) dons (7) missão (7) obsessão (7) solidão (7) agente do carma (6) arcanjos (6) astrólogos (6) chacras (6) essência (6) homem (6) Câncer (5) EXU GUARDIAO (5) Escorpião (5) Mitologia (5) amarração (5) esquerda (5) feitiço (5) misterios (5) Linha do Destino (4) advinhação (4) ebós (4) era de Aquario (4) macumba (4) mapa astrologico (2)