Total de visualizações de página

Meus livros de Magia Astrológica no link

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Astrologia: indícios fortes de que ela funciona - as datas coincidem com o que dizem os signos


O mês do nascimento pode ser um fator de risco para doenças


Pode até parecer um pouco de astrologia, mas não é. Cientistas da Universidade de Columbia desenvolveram um método computacional para investigar a relação entre o mês de nascimento e o risco de doenças. Os pesquisadores usaram esse algoritmo para analisar dados médicos de doentes em Nova York e encontraram 55 doenças que teriam correlação com a estação de nascimento. No geral, o estudo indicou que pessoas nascidas em maio tiveram o menor risco de doenças, e os nascidos em outubro, maior. O estudo foi publicado recentemente no Journal of American Medical Informatics Association. Os pesquisadores planejam replicar o estudo em outros locais nos Estados Unidos e também no exterior para avaliar como os resultados variam de acordo com as estações do ano e fatores ambientais. Ao identificar o que está causando as disparidades de doenças por mês do nascimento, os pesquisadores esperam fechar lacunas para a explicação do surgimento de algumas doenças. Pesquisas anteriores sobre doenças como Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e asma sugerem uma ligação entre a estação de nascimento e incidência, porém não havia sido realizado anteriormente um estudo em larga escala como o feito pelos pesquisadores de Columbia. Foram comparados 1.688 doenças em relação às datas de nascimento e histórico médico de 1,7 milhão de pacientes atendidos no Hospital Presbiteriano de Nova York entre 1985 e 2013. Os envolvidos na pesquisa, no entanto, pedem para que as pessoas não comecem a ficar preocupadas com suas datas de nascimento que planejem o nascimento dos filhos para meses mais “saudáveis”. Eles defendem que o risco relacionado ao mês de nascimento é relativamente menor quando comparado a variáveis mais importantes, como dieta e exercícios. Confira mais no vídeo abaixo (em inglês)


Fontes: Columbia University BioScience Technology Imagem: Divulgação Columbia University.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores