Total de visualizações de página

A pombagira

Meus livros de Magia Astrológica no link

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Fim do mundo? Misteriosas 'trombetas bíblicas' ecoam por vizinhança nos EUA (VÍDEO)



Cidadãos norte-americanos registraram cenas intrigantes que ecoam som de "trombetas bíblicas" que marcaria o fim do mundo.

O intrigante vídeo agitou conspiracionistas, que acreditam que o som seria das sete trombetas, que, segundo a Bíblia, precederia o apocalipse, informa o tabloide Daily Star.
O vídeo, supostamente gravado na manhã de domingo (6), mostra uma névoa tomando conta de uma rua, enquanto trombetas ecoam cada vez mais intensamente.
bro someone posted this and said they heard trumpets early in the morning, i’d start crying and think it was the day of judgement FAM this is so scary omg

57,6 mil pessoas estão falando sobre isso
​Alguém postou isso e disse ter escutado trombetas durante a manhã, eu começaria a chorar e pensar que isso fosse o dia do julgamento final. 
Perante o mistério, conspiracionistas e entusiastas afirmaram que esse seria o som apocalíptico, onde sete trombetas são tocadas por sete anjos, para o dia do julgamento final.
Além das trombetas, a Bíblia também citaria incêndios em massa e o "mar se tornando sangue".
Apesar da grande repercussão, a maioria das pesquisas científicas indica causas naturais para o acontecimento, como ondas, explosões de metano, terremotos subterrâneos ou dunas de areia em movimento.

VÍDEO registra 'bola de fogo' no céu da Califórnia



Moradores da Califórnia invadiram as redes sociais depois terem visto uma bola de fogo brilhante atravessando o céu das cidades de Sacramento, Lynwood e San Diego.

Um usuário fez um vídeo da bola de fogo cruzando o céu enquanto dirigia. O vídeo do fenômeno surgiu rapidamente nas redes sociais.
Apesar de não ser visto claramente, o objeto parece corresponder a um meteoro que se desintegra, gerando uma luz brilhante.

70 pessoas estão falando sobre isso
​Vídeo de baixa qualidade, mas registrei o meteoro. 
A chuva de meteoros Draconid ocorre quando a Terra "colide com fragmentos de detritos emitidos pelo cometa periódico 21P/ Giacobini-Zinnerfor", informou a NASA.
Além disso, a chuva pode produzir aproximadamente 10 meteoros por hora, porém em algumas ocasiões, pode produzir até 140 meteoros por hora, como a chuva de meteoros que ocorreu em 2018, de acordo com o AccuWeather.

Carta achada de Isaac Newton 'prevê' data do fim do mundo



Famoso cientista britânico Isaac Newton escreveu suas previsões sobre o fim do mundo em carta que foi achada somente em 1969.


Em uma carta escrita em 1704, o renomado físico, matemático e astrônomo britânico Isaac Newton escreveu suas predições sobre o fim do mundo. A carta foi encontrada em 1969, em um baú na casa do conde de Portsmouth.
Segundo Newton, o mundo deveria acabar 1.260 anos após a fundação do Sacro Império Romano-Germânico, que se deu em 25 de dezembro do ano 800 d.C.
Desta forma, o fim do mundo, segundo os cálculos de Newton, deverá ocorrer em 2060, publicou o tabloide inglês Express. 
Não tendo total certeza sobre a data, Newton escreveu em sua carta que o evento poderia ocorrer mais tarde.
"Isso pode acabar mais tarde, mas não vejo razão de acabar mais cedo", escreveu Newton.

Livro de Daniel

Newton, fervoroso crente dos textos bíblicos, calculou o fim do mundo em 2060 a partir de suas análises escatológicas baseadas no livro bíblico do profeta Daniel.
O livro é interpretado como tendo mensagens tanto para séculos antes de Cristo como também depois. No entanto, a razão de Newton calcular a data não seria levantar uma mera hipótese, mas refutar inúmeras outras predições.
"Eu falo disso não para assegurar quando o tempo do fim chegará, mas para acabar com as inúmeras conjeturas de homens fantasiosos que constantemente predizem o fim do mundo", disse Newton na carta.
Ainda segundo Newton, o fim do mundo será marcado por sinais como a "ruína das nações ímpias, o fim do sofrimento e de todas as tribulações, assim como o retorno dos judeus do cativeiro e o estabelecimento de seu reino próspero e duradouro".

Calendário Maia

Newton não foi o único a prever o fim do mundo entre os cientistas. Don Carlos Barrios, antropologista e estudioso do chamado calendário Maia, revelou em 2012 que estaríamos entrando em uma nova era e que o mundo chegará ao seu fim.

sábado, 28 de setembro de 2019

Espiritualidade: Anjos no cristianismo



Anjos foram abraçados pelo cristianismo como nenhuma religião, antes disso, toda a Bíblia encontramos o repetidamente implícito que cada alma tem seu anjo tutelar. Assim, Abraão, ao enviar seu mordomo para buscar uma esposa para Isaac, diz: "Ele enviará seu anjo diante de ti" (Gênesis 24:7). As palavras do Salmo nonagésimo que o diabo citou a nosso Senhor (Mateus, IV, 6) são bem conhecidos, e contas de Judith para seu acto heróico dizendo: "Vive o Senhor, o seu anjo tem sido meu guardião" (xiii , 20). Estas passagens e muitos como eles (Gn, xvi, 6-32; Osee, xii, 4; III K., XIX, 5; Atos, xii, 7,. Ps, xxxiii, 8), embora eles não vão de si demonstrar a doutrina de que cada indivíduo tem seu anjo da guarda designado, receber o seu complemento em nossas Salvador palavras: "Veja que você não desprezam em um desses pequeninos, porque eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre vêem a face de meu Pai que está nos céus "(Mateus, XVIII, 10), palavras que ilustram a observação de Santo Agostinho:" O que está escondido no Antigo Testamento, se manifesta no Novo ".

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Astrofísica: Explosão do Sol (ilustração artística)'Inevitável' tempestade de radiação solar é alertada por cientistas



Cientistas alertam para uma tempestade de radiação solar que poderá destruir nosso planeta.

Segundo cientistas, essa tempestade pode ocorrer a qualquer momento e pode causar apagões, aniquilar redes telefônicas, afetar contas bancárias, entre outras coisas.
Como se sabe o Sol sofre regularmente explosões de partículas altamente carregadas, também conhecidas como ejeções de massa coronal (CME, na sigla em inglês), entretanto, poucas possuem a potência necessária para causar danos ao nosso planeta Terra.
Contudo, a cada 100 anos ou mais, ocorre uma série de explosões e ejeções superpotentes, conhecidas como tempestade solar, que são lançadas em direção à Terra, conforme o tabloide The Sun.
O poder da tempestade, caso atinja a Terra, poderia destruir satélites e redes elétricas, bem como desligar computadores e excluir contas bancárias. E é por isso que cientistas fazem o alerta, já que há a previsão de que nos próximos 100 anos ocorram duas tempestades solares catastróficas.
Em um novo relatório publicado na revista Space Weather, pesquisadores do Serviço Geológico dos EUA alertam que uma tempestade solar pode atingir a Terra a qualquer momento, e talvez não possamos vê-la chegando.

ESA&NASA/SOHO
Ejeção de massa coronal
Analisando uma tempestade solar que ocorreu nos EUA em 1921, pesquisadores notaram que o evento climático causou grandes impactos tecnológicos e incêndios destrutivos.
"Foi caracterizado por variações solares e geomagnéticas extremas, e auroras espetaculares registradas em diversos locais ao redor do mundo", aponta o relatório.
Além disso, os cientistas ressaltam que em 2012, uma enorme ejeção de massa coronal que poderia ter destruído diversas tecnologias passou a apenas nove dias da Terra.
Apesar de as tempestades não poderem ser contidas, cientistas se esforçam para tentar prever sua ocorrência.

Espaço: Asteroides perigosos para Terra estariam escondidos na sombra de Júpiter


Um grupo de asteroides e cometas na sombra de Júpiter poderia se tornar uma grande ameaça ao nosso planeta caso suas órbitas mudem, concluem cientistas.

A conclusão foi feita após análise do movimento de diferentes corpos celestes ao redor de Júpiter.
Sendo o maior planeta do Sistema Solar, Júpiter abriga em sua sombra asteroides e cometas difíceis de visualizar.
Além disso, alguns desses asteroides orbitam o Sol por um caminho semelhante ao que Júpiter percorre. Sendo assim, sua rota seria quase um círculo perfeito, com um ângulo de inclinação relativamente ao plano do Sistema Solar próximo a 40°.

Mudança de ângulo

Em um estudo feito por Kenta Oshima, pesquisador do Observatório Astronômico Nacional do Japão, uma mudança na inclinação de tais asteroides poderia ser uma ameaça real ao nosso planeta, publicou o Space.com.
No entanto, em caso de mudança de sua rota, tais asteroides poderiam se tornar visíveis aos nossos telescópios. Para tanto, não podendo se prever qualquer mudança no movimento de tais corpos celestes, astrônomos do mundo todo deverão estar em constante vigilância, segundo Oshima.
Explicando melhor o fenômeno, Carlos de la Fuente Marcos, pesquisador da Universidade Complutense de Madri, comparou o movimento feito pelos asteroides ao voo de um avião.
"É como no caso dos aviões [...] Voando alto eles só podem se chocar com alguma coisa durante a decolagem ou aterrissagem. Mas se eles voam muito baixo, aumenta significativamente a probabilidade de se chocarem com uma montanha ou até um prédio", disse Carlos de la Fuente Marcos.
Desta forma, uma mudança no grau de inclinação e da órbita do movimento de um asteroide tornaria sua rota mais próxima à da Terra, aumentando a probabilidade de choque.

Astrofísica: Rara colisão entre 3 buracos negros é observada por astrônomos (FOTO)


Pela primeira vez, os astrônomos observam uma tripla colisão de galáxias, que enviaram seus buracos negros em rota de colisão.

Um novo estudo publicado pela The Astrophysical Journal mostra que a colisão massiva está localizada a um bilhão de anos-luz da Terra no sistema SDSS J084905,51+111447,2. Para observar o fenômeno, os astrônomos estão utilizando um telescópio no solo e outro no espaço.
As imagens do sistema foram captadas com luz ótica pelo telescópio Sloan Digital Sky Survey no Novo México, segundo a CNN.
O Observatório de raios X Chandra mostrou pontos brilhantes da luz no centro de cada galáxia provenientes da colisão. Além disso, foram detectados gás e poeira, revelando assim, os buracos negros ativos e supermassivos.
"Buscávamos apenas pares de buracos negros, contudo, através da nossa técnica de seleção, encontramos esse incrível sistema", afirmou o autor do estudo, Ryan Pfeifle.
"Essa é a evidência mais convincente já encontrada até agora de um sistema triplo de alimentação ativa de buracos negros supermassivos", completou.

Veja outros Tweets de Haciendo Noticias
​Estes três buracos negros se chocarão.  
As imagens e os dados capturados em diferentes comprimentos de onda de luz proporcionaram finalmente todas as peças necessárias para reconstruir o quebra-cabeça galáctico.
Com a ajuda dos dados obtidos, a equipe foi capaz de descobrir uma nova forma de identificar os buracos negros supermassivos triplos.
A fusão dos três buracos negros poderia ter provocado ondas gravitacionais ou ondas no espaço e no tempo.
"Os buracos negros duplos e triplos são extremamente raros", afirmou Shobita Satyapal, coautora do estudo na Universidade George Mason.
"Porém, esses sistemas na realidade são uma consequência natural das fusões de galáxias, que acreditamos que seja a forma como as galáxias crescem e evoluem", concluiu.

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Bola de fogo originada de asteroide ilumina céu do sul da Espanha (VÍDEO)


O meteorito que gerou o fenômeno entrou bruscamente na atmosfera terrestre a uma velocidade incrível de cerca de 60.000 quilômetros por hora.

Na noite de segunda feira, o céu no sul da Espanha foi iluminado por uma bola de fogo brilhante proveniente de uma rocha vinda de um asteroide. O fenômeno pôde ser visto de vários pontos das províncias de Sevilha e Córdoba, em Andaluzia.
O fenômeno, visível a mais de 400 km de distância, foi registrado pelos detectores da Rede de Meteoritos e Meteoros do Sudoeste Europeu (SWEMN), que operam no complexo astronômico de La Hita, na cidade espanhola de Toledo, no contexto do projeto SMART. O objetivo do projeto é monitorar o céu, a fim de estudar o impacto de rochas espaciais na atmosfera terrestre.
O objeto espacial que gerou esse fenômeno entrou bruscamente na atmosfera do planeta às 21:32 (horário local) a cerca de 61.000 quilômetros por hora. Essa velocidade estonteante fez com que o objeto se tornasse incandescente, gerando uma bola de fogo brilhante a uma altitude de cerca de 85 quilômetros, conforme explicou o investigador responsável pelo projeto SMART, José María Madiedo.

Como colisão de asteroides há 470 milhões de anos poderia conter aquecimento global?


Pesquisadores revelaram que uma colisão no cinturão de asteroides há 470 milhões de anos encheu o Sistema Solar de poeira, causando uma era glacial única na Terra.

Através do novo estudo, uma equipe de cientistas da Universidade de Lund (Suécia) descobriu que a poeira que se espalhou pelo Sistema Solar possa também ter elevado os níveis de biodiversidade.
Na esperança de enfrentar o aquecimento global, os pesquisadores estão considerando recriar uma situação semelhante.
Eles acreditam que o asteroide tinha cerca de 150 km de largura e que foi esmagado entre Júpiter e Marte, espalhando poeira pelo Sistema Solar.
A poeira impediu parcialmente que a luz do Sol chegasse à Terra e, como resultado, o clima que antes era mais ou menos o mesmo em todo o globo se dividiu em zonas climáticas, escreve o tabloide britânico Mirror.
Isso permitiu que uma gama diversificada de vida prosperasse, de acordo com os pesquisadores.

Evitando luz solar

A descoberta foi feita graças à medição do hélio extraterrestre no leito marítimo no sul da Suécia e que foi incorporado na poeira do asteroide ao viajar para o nosso planeta, sugere a equipe.
"Este resultado foi completamente inesperado. Durante os últimos 25 anos [de estudo], nós nos debruçamos sobre hipóteses muito diferentes em termos do que aconteceu. Apenas quando obtivemos as últimas medições de hélio que tudo se encaixou", explicou o líder do estudo, professor Birger Schmitz.
Especialistas têm demonstrado que é possível colocar asteroides em órbita em torno da Terra, libertando continuamente poeira fina e impedindo parcialmente que a luz solar chegue à Terra. Dessa maneira, segundo eles, poderia se resfriar o planeta e evitar o aquecimento global.

© DEPOSITPHOTOS / ANDREY ARMYAGOV
Satélite espacial orbitando a Terra (imagem referencial)
"Nossos estudos podem dar uma compreensão mais detalhada e empírica de como isso funciona, e isso, por sua vez, pode ser usado para avaliar se as simulações com modelos são realistas”, conclui o professor.

Achado em Israel antigo mosaico retratador de um dos milagres de Jesus Cristo (FOTO)


Arqueólogos encontraram um mosaico do século V d.C. na "Igreja Incendiada" de Sussita, na Galileia Oriental israelense, que representa um dos milagres de Jesus Cristo descritos no Novo Testamento, relata a CBN News.

Na publicação diz-se que padrões geométricos, pássaros, peixes, frutas e cestas provavelmente representam o milagre da "alimentação da multidão".
No Novo Testamento está escrito sobre como Jesus Cristo multiplicou uma pequena quantidade de comida para alimentar 5.000 pessoas que se reuniram para ouvi-lo.

© FOTO/ UNIVERSIDADE DE HAIFA
Mosaico descoberto pelo grupo de arqueólogos do Instituto Zinman
"A igreja estava localizada bem na borda ocidental do monte Sussita e é o ponto mais ocidental da cidade com vista para o mar da Galileia e para o Ministério de Jesus, onde a maioria dos milagres aconteceu. Não há dúvidas de que a comunidade local estava bem familiarizada com os dois milagres de Alimentar a Multidão e talvez conhecesse locais estimados melhor do que nós", comentou a descoberta o chefe da equipe arqueológica de Sussita, Michael Eisenberg, para CBN News.
A cidade, construída no alto da montanha com vista para o mar da Galileia, foi uma das maiores da época dos impérios romano e bizantino.  Arqueólogos acreditam que ela foi queimada no início do século VII durante as conquistas dos sassânidos, antigo Império que se localizava onde hoje se encontram Iraque e Irã.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores