Total de visualizações de página

A pombagira

sábado, 24 de agosto de 2019

Tarô e magia: Lady Harris Frieda

Detalhe da Lâmina XX do Tarot de Thoth

    Lady Harris Frieda Marguerit Frieda Bloxam (Londres, 1877 — Srinagar, em 11 de maio de 1962) . .


    Nasceu sob o nome de Marguerit Frieda Bloxam, na cidade de Londres. Em seu tempo foi uma renomada artista que dedicava parte de seu tempo ao estudo do ocultismo. Adotou o nome de Lady Frieda Harris após se casar com um influente parlamentar, Sir Percy Alfred Harris.  



     Frieda, apesar de ter uma vida social intensa, era iniciada em artes mágicas e entendia um pouco o tarot. Participou da Sociedade Teosófica fundada por Madame Blavatsky e foi apresentada ao famoso Mago Aleister Crowley por uma amiga em comum, a artista Greta Valentine. Foi por insistência dela que Crowley decidiu escrever o “Livro de Thoth”. Ele, a princípio, pensava apenas em redesenhar os arcanos maiores acrescentando algumas idéias da sua filosofia telêmica. Mas, Lady Harris o pressionou de tal forma, pedindo que ele escrevesse uma nova obra sobre o tarot, fazendo mesmo a ofertar 2 libras por semana para que ele a orientasse nos desenhos das novas lâminas. Foi desta maneira que começaram a sua produção em meados de 1938. Trabalhando sobre as notas e esboços de Crowley, além de uma intensa troca de correspondências, Frieda dedicou toda a sua genialidade e criatividade a este trabalho. Com incrível rapidez, pegou o ritmo de produção, precisando ter uma paciência incrível, pois os seus desenhos eram submetidos à correção fanática do feitor, que ela mesmo tinha invocado, obrigando-a, muitas vezes, pintar a mesma lâmina até oito vezes, até receber a aprovação do mestre. Ao longo do projeto, ela insistiu em seu próprio anonimato, mas trabalhando com um homem tão famoso teve seu nome revelado. 



     O Livro de Thoth foi então publicado em uma edição limitada de 200 cópias, mas nem Crowley nem Harris viveram o suficiente para ver a sua obra devidamente impressa. O trabalho foi publicado apenas na década de 60, porém Frieda fez 3 exibições: uma em Junho de 1941 no Randolph Hotel em Oxford, outra em Julho de 1942 na Berkley Galleris em Davis Street e em Agosto do mesmo ano na Royal Society of Painters in Water Colours em Londres. Lady Harris terminou definitivamente as suas aquarelas em 1943 e, no ano seguinte, Crowley publicou “The Book of Thoth by The Master Therion: A Short Essay on the Tarot of the Egyptians” . Existe a lenda de uma possível disputa dela com Crowley pelos direitos da obra, após a publicação do livro, em 1942, causando um atrito entre eles. 



    A verdade é que Lady Harris o visitou dias antes de sua morte. Entretanto, a sua condição de saúde era tão precária que ele não a reconheceu. Frieda foi uma das pessoas que compareceram ao seu funeral. É interessante notar que ambos não ganharam financeiramente nada com este trabalho. Após a morte de seu marido, em 1952, Frieda Harris mudou-se para a Índia. Morreu em Srinagar , em 11 de maio de 1962, deixando as pinturas originais de suas lâminas de tarot para o companheiro Thelemita Gerald Yorke, que as entregou ao Instituto Warburg juntamente com uma grande quantidade de material de Crowley que ele havia coletado ao longo dos anos. O legado de Lady Harris pode ser encontrado em uma reimpressão O Livro de Thoth: Que o apaixonado “amor sob vontade” que ela armazenou neste Tesouro da Verdade e da Beleza, seja um fluxo de esplendor e força para iluminar o mundo; possa este Tarot servir como um mapa para os marinheiros corajosos do Novo Aeon, para guiá-los através do Grande Mar do Entendimento rumo à Cidade das Pirâmides !

    Lady Frieda & Crowley

    Cientista revela plano para desviar asteroide gigante que ameaça a Terra



    Brian May, estrela de rock da banda britânica Queen e astrofísico, explicou que as agências espaciais dos EUA e da UE irão testar sua capacidade de desviar asteroides que ameaçam a Terra.

    A próxima missão espacial pode ser crucial para salvar nosso planeta, pois seu objetivo é preparar a Terra para evitar uma ameaça real de um asteroide, afirmou Brian May.
    astrofísico e guitarrista explicou como a NASA e a ESA estariam se preparando para enfrentar a hipotética ameaça.
    As agências devem testar a capacidade de desviar o Didymos 65803, um asteroide potencialmente perigoso de 775 metros, orbitado por uma "lua" de 160 metros, informalmente chamada de "Didymoon".
    "Apenas esta lua, aparentemente minúscula, já seria grande o suficiente para destruir uma cidade se ela colidisse com a Terra. Mas vamos descobrir se será possível desviá-la. Isso será muito, muito difícil", ressaltou May.
    Primeiramente, a NASA vai atingir o asteroide menor com sua espaçonave impactadora DART (sigla para Teste de Redirecionamento de Asteroides Binários), a uma velocidade de seis quilômetros por segundo (21.600 km/h), informou May.
    Logo após, a sonda HERA, da ESA, entrará para mapear a cratera resultante do impacto e medir a massa do asteroide, enquanto um par de CubeSats (satélites miniaturizados) examinará a rocha espacial a uma distância mais próxima, ou até mesmo, pousando nela.

    CC0
    Asteroide se aproximando da Terra (imagem ilustrativa)
    "A escala desta experiência é muito grande, algum dia esses resultados poderão ser cruciais para salvar nosso planeta. A observação cuidadosa da sonda HERA após o impacto da DART ajudará a provar se os asteroides podem ou não ser desviados, bem como se essa será uma técnica de defesa eficaz ou não [...]", completou May.

    Astrofísica: Sonda lunar indiana envia 1ª FOTO detalhada da superfície da Lua


    A nitidez da imagem permite claramente identificar a bacia do Mare Orientale e as crateras de Apollo.

    A Organização de Investigação Espacial da Índia divulgou a primeira imagem da Lua enviada pela missão Chandrayaan 2.


    A fotografia foi captada esta quarta-feira (21) a uma distância de 2.650 quilômetros da superfície do satélite natural.
    A nitidez da imagem permite identificar com precisão a bacia de Mare Orientale e as crateras de Apollo. Além disso a qualidade de imagem supera radicalmente a das fotografias obtidas pela missão anterior há 11 anos atrás, nas quais muitos detalhes do astro estavam desfocadas.
    Take a look at the first Moon image captured by taken at a height of about 2650 km from Lunar surface on August 21, 2019.

    Mare Orientale basin and Apollo craters are identified in the picture.


    Ver imagem no Twitter

    30,8 mil pessoas estão falando sobre isso
    Veja a primeira imagem da Lua captada pela Chandrayaan 2, tirada a uma distância de 2.650 km da superfície da Lua, em 21 de agosto de 2019.
    A sonda Chandrayaan 2 entrou em órbita lunar em 19 de agosto, quase um mês após o seu lançamento. Prevê-se que o módulo de aterrissagem e o veículo orbital atinjam o Polo Sul por volta de 6 de setembro.
    Se o pouso for bem sucedido a Índia será o quarto país a aterrissar na superfície lunar, depois dos EUA, Rússia e China.

    Nova ameaça? Asteroide monstruoso segue rumo à Terra, aponta relatório


    Um asteroide monstruoso passará próximo da Terra a uma velocidade de 23.112 km/h no dia 14 de setembro.

    A Live Science informa que o asteroide 2000 QW7 tem aproximadamente entre 290 e 650 metros de diâmetro, ou seja, ele só perde para o maior arranha-céu do mundo em tamanho, o Burj Khalifa, que fica em Dubai.
    Apesar da aproximação, é quase improvável que o monstruoso asteroide nos atinja, segundo o Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra (CNEOS, na sigla em inglês).
    Isso porque o 2000 QW7 passará a 0,03564 unidade astronômica do nosso planeta, que significa aproximadamente 5,3 milhões de quilômetros.
    O asteroide, assim como nosso planeta, orbita o Sol, e a última vez que ele se aproximou da Terra foi há aproximadamente 18 anos. Acredita-se que o corpo celeste deva se aproximar novamente em 2038.

    CC0
    Asteroide se aproximando da Terra (imagem ilustrativa)
    Recentemente, Elon Musk, fundador e presidente-executivo da Tesla e da SpaceX, afirmou que a Terra não seria capaz de se defender contra asteroides gigantes, como o asteroide 99942 Apophis, conhecido como "Deus do Caos" e considerado potencialmente perigoso se estiver a 7,4 milhões de quilômetros da Terra.
    A SpaceX e a NASA trabalham em uma missão de redirecionamento de asteroides, que pode impedir a chegada do Apophis em abril de 2029, testando a capacidade da Terra de se defender de asteroides gigantes.
    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    Marcadores