Total de visualizações de página

Meus livros de Magia Astrológica no link

domingo, 22 de novembro de 2015

Não maculem a Umbanda com modismos populistas só pra agradar e atrair seguidores!

Não chamem o Baixo-Astral pra seu ambiente

Olhando a Umbanda e Candomblé de longe, de fora dos terreiros, mas, tentando me manter informado, fico feliz ao saber que há mais pessoas de fé nos orixás do que os sensos e pesquisas nos mostram. Mesmo muita gente escondendo a sete chaves sua fé, a verdade é que há um interesse maior do que se pensa pelo conhecimento dos orixás. Mas, ao mesmo tempo, o que enfraquece e tá acabando com a Umbanda e cultos afrobrasileiros, é tanto a confusão, má pregação e ganância, quanto a má fé de falsos líderes. É impressionante ver a confusão no meio da Umbanda. Por um lado a macumbaria corre solta nos grandes centros, onde supostos sacerdotes, tentam viver e até enriquecer com rituais, consultas e mau uso do axé. Já por outro lado, um falso puritanismo, o sufocamento da Umbanda pelo kardecismo e publicações de ficção que pregam que a Umbanda "é cristã e que orixás são desnecessários". E assim as pessoas usam exageradamente de forma banal as palavras: cigana, Zé Pilintra, Exú, Kiumba e Pombagira. Existe, uma busca incansável de marqueteiros da fé, de rotular e estigmatizar a Umbanda, como algo cristanizado, mas, que utiliza-se de praticas necromantes, xamânicas e obscuras. Enfim, é um "balaio de gato só". Falta descência e coerência. Se de um lado pregam puritanismo, por outro, pregam ganãncia e bagunça fetichista.

E não é fácil falar disso, pois o ódio de quem promovo uma Umbanda "populista" é enorme. Supostos "teólogos" misturam uma espécie de Umbanda de "faz de conta", com crenças cristãs, simpáticas a um país de predominância cristã. E assim como evangélicos destroem o cristianismo iniciático e sagrado, com suas crenças superficiais e sem sacerdócio, também o kardecismo sufoca a Umbanda, com seu jeitinho "mauricinho", "culto" e puritano. E o Kardecismo, é uma crença fantástica. Longe de mim criticar  esse importante seguimento, porém o que critico aqui é a mistura ou confusão que alguns umbandistas fazem ao quere mesclar uma coisa a outra - Umbanda é culto afrobrasileiro e kardecismo é outra coisa, de espiritualismo, mais eruopeu.

Mas, enfim, cada um siga como quizer. Quem quizer renegar os orixás que o faça. Quem quizer se apegar apenas a eguns trabalhando na corrente astral de Umbanda que faça. Problema de cada um. No entanto, respondendo a diversos questionamentos de amigos e estudiosos que me enfiam emails com perguntas, quero tocar aqui em algo gravíssimo que anda acontecendo na Umbanda, especialmente do Sul e Sudeste, que é o uso de alucinógenos pra evocar entidades, especialmente drogas como maconha. Se alguém que se diz pai de santo libera o uso de maconha em seu terreiro, saiba que não tem nem firmeza, nem um código de ética apurado e será punido pelo astral em algum momento. 

E médiuns que alega que sua entidade pede o uso de maconha, é melhor averiguar seus conceitos e conhecimentos, pois, ou sua entidade tá sem luz e confusa, ou você está apenas tendo alucinação esquizofrência, confundindo com mediunidade. Enfim, como sempre eu digo, que cada um faz o que quer de sua espiritualidade, mas, como meu papel e divulgar a mensagem, faço para quem quizer ouvir e seguir, mas, quem quizer ignorar, é problema de cada um! E sem esse papo de "erva da paz", que não faz mal ou que é algo que "xamãs faziam" ou outras alegações cinicas que muitos fazem, pois, não vai tirar sua culpa frente ao astral. Droga não é aceita, pois mácula os chacras, a mente, o astral ao seu redor, atrai espíritos ruins de baixo astral e as sombras invadem seu inconsciente.

Caros irmãos, não se esqueçam de seu orí, de seus ancestrais, de sua responsabilidade com suas linhas e chacras. Mulheres por exemplo, que tem pombagiras fortes, ativas e desequilibradas, ao usarem, drogas, alucenógenos, chás toxicos, cocaína ou outras substâncias sombrias, terão problemas conjugais, sexuais e doenças. Homens que tem exus de frente ou comandando sua vida sexual, terão dificuldades pelo caminho. Além do mais, um terreiro é um local onde tá a base ancestral, a família e o axé. Onde deve frequentar a criança, o idoso e as pessoas debem. Nao cai bem, um local com cheiro de drogas no ar, infestando e contrastando com o incendo e o astral do ambiente. É ridículo, ver pessoas sãs, normais e que deveria servir de exemplo, se drogando, tentando fugir da realidade e tentando acessar o sagrado pelo esgoto... não maculem a Umbanda e não desrespeitem os orixás!

E não venham com esse papo de que tribos isso ou aquilo usavam ervas não. Pois tinham também as que faziam sacrificios humanos, estupubros e outras coisas sombrias, mas, nem por isso, nós queremos imitá-los. A Umbanda de hoje é muito puritana pra criticar o Candomblé e rituais ancestrais, fogem de rituais e sacrificios como o demõnio foge da cruz, mas, na hora de aderir a modismos e fraquezas, ai não pensam duas vezes. Tomem noção do que estão fazendo...

Carlinhos Lima.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores