Total de visualizações de página

Meus livros de Magia Astrológica no link

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Com as mudanças anunciadas pelos odus: Neymar no PSG


Oxumaré, levou Neymar ao Paris Saint-Germain


Pois é galera, Neymar realmente decidiu mudar de Clube e agora vai curtir os ares franceses! Como indicado pelos odus na previsão aqui no Blogue, como também os trânsitos astrológicos e a ação de Xangô + Oxum + Oxumaré, ele vai cumprindo seu destino e por isso é um homem de sucesso. Ele sabe aproveitar as oportunidades e sabe fazer sua vez. Isso diferencia um ser de sucesso de um fracassado. 

Na previsão que fiz para 2017, analisei e frisei a possibilidade de mudanças e até afirmei, baseado nos odus e orixás, como também nos astros, que ele teria mais chance da bola de ouro e de muito mais sucesso como o melhor do mundo, se saísse do Barcelona. Também foi apontado aqui, a encruzilhada que ele chegaria com a Bruna Marquezine e que a força de Iansã nela, não era muito indicada pra ele. E realmente eles chegaram a uma encruzilhada que levou a decisão do rompimento. 

Avaliando o signo de Neymar, podemos assegurar que ele fez a decisão correta em mudar para o PSG, além da grana grandiosa que irá receber, terá muito mais chances de sucesso do que teria no Barcelona. Claro que ele já era um sucesso, num dos melhores clubes do mundo que é o Barça, mas, quem quer ser o melhor do mundo e conquistar outras metas, ele teria que ser uma estrela maior do que vinha sendo no time espanhol...

No entanto, não é apenas o sucesso e a glória no caminho de Neymar o tempo todo, mesmo com tanta grana, o dinheiro não resolve tudo! As indicações dos odus e orixás, sobre ele cuidar mais da espiritualidade, continua em vigor. Caso ele só continue focando o materialismo e achando que apenas ir numa igreja evangélica resolve tudo, ele terá alguns outros contratempos, independente do dinheiro que tenha. Poderá ter problemas gerados de transtornos e desequilíbrios espirituais. Especialmente questões legais, familiares e até algum risco de acidente... Como ele é um enviado dos ancestrais, não veio aqui só pra ser famoso e acumular milhões - em algum momento terá que se voltar mais pra questões espirituais...

Veja as previsões do início do ano e avalie o que falaram os odus e orixás: Clique aqui e veja...

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

SEXO COM CULPA?



Frequentemente é suficiente uma Vênus mal-colocado na carta astrológica natal, para ficar claro a grande dificuldades da pessoa em viver sua sexualidade, pela proibição inconsciente contra os aspectos sensuais vitais a um mais pleno prazer sexual. Uma criança sempre impedida de manifestar sua assertividade termina apresentando fortes bloqueios contra sua sexualidade mais ativa; basta o meio ambiente ter induzido intensos sentimentos de culpa ou inadequação no inconsciente da criança em relação a manifestações da vontade pessoal, para futuramente ela se ver com frequência privada de potência sexual (se homem) ou prazer sexual (se mulher). Em uma carta natal astrológica na qual haja uma Quadratura entre Marte e Lua; o meio ambiente infantil desta pessoa quase com certeza impunha uma severa separação entre bem-estar emocional e sexualidade (conflitos entre sexualidade e amorosidade vividos por um dos pais), levando a pessoa a futuramente sentir-se infeliz quando vive sua própria sexualidade ou a não conseguir ter prazer com quem a ama. Tratando-se de uma mulher, provavelmente desde sua adolescência ela só encontrou parceiros que eram gentis, amorosos e acolhedores, mas não satisfaziam suas genuínas necessidades sexuais; ou, ao contrário, terminou só se envolvendo com atletas do sexo, mas incapazes em oferecer-lhe apoio emocional e carinho verdadeiros; como resultado, como poderia viver plenamente o prazer que sua sexualidade poderia oferecer-lhe, dada a infelicidade emocional que sempre acompanhava o sexo? No caso de um homem com este dado, seguramente ele vem atraindo para seu convívio mulheres com dinâmica igual à sua imago(idealização de uma pessoa na infância, que se conserva na vida adulta) feminina, como forma inconsciente de reviver o já presenciado em sua primeira infância. Outras vezes a carta astrológica natal mostra um homem tão apegado afetivamente à mãe que não se permite viver a própria sexualidade com alguma mulher (muitas vezes evidenciado em carta natal masculina por Vênus em Conjunção com a Lua ou com Marte); e em outros casos a dificuldade pode derivar diretamente do clima excessivamente culposo em relação à sexualidade, o qual vigorava na infância e a carta natal mostrará. Neste sentido, suponha uma casa na qual o pai manifestava uma religiosidade extrema, mantendo um código moral excessivamente estreito, que "vê pecado até em bundinha de bebê". Provavelmente uma filha não podia usar um short mais curto, todas as namoradas de um filho seriam taxadas de prostitutas e em cada esquina do mundo o pecado estaria à espera: como suas crianças poderiam futuramente, quando adultas, viver a própria sexualidade sem culpa? Este quadro é bastante possível, por exemplo, numa carta astrológica natal com Sol e Vênus conjuntos, ambos em Quadratura com Netuno; ou com Marte e Netuno conjuntos, ambos em oposição ao Sol. Dados que o astrólogo verá e, dentro do conjunto de símbolos que a carta astrológica natal oferece, apresentará ao seu cliente enfatizando a necessidade de um processo de reavaliação interna para se livrar da culpa e readquirir a possibilidade de viver plenamente o próprio prazer sexual. Muitas mulheres se iniciaram na vida sexual por sugestão de amigas só para tentarem se libertar das amarras a elas impostas na infância e pra demonstrar aos amigos que eram normais e iguais a elas. Por isso destemperam o carma e tonaram-se mulheres irrealizadas, pois o sexo tem que se revelar apenas através do amor e não como prova para as outras pessoas. Nesse ano de 2008, isso irá ocorrer muito ao longo do ano. A mocinha que sempre foi dominada pelo pai opressor e cheio de moral ira transar a torto e a direito com o amigo, com o vizinho e com quem lhe despertar o tesão. Só pra provar que se libertou e pelo desejo de saciar a libido que tende a ser incontrolável, especialmente nas mulheres de signos de Ar. Pois mesmo com as travas que Netuno vinha impondo o quincunce de Marte e Vênus vai aflorar um desejo incontrolável de sexo. Carlinhos Lima – Astrólogo.

domingo, 30 de julho de 2017

O que a Bíblia realmente diz sobre o sexo?


O que a Bíblia realmente diz sobre o sexo? Dois novos livros escritos por estudiosos da universidade para um público popular, tentar responder a esta pergunta. Enfurecido pelo domínio na esfera pública dos cristãos conservadores que insistem que a Bíblia indiscutivelmente suporta sexo dentro dos limites do "casamento tradicional", estes autores tentam provar o contrário. Jennifer Wright Knust e Michael Coogan mina a Bíblia para os seus contos earthiest e mais inexplicável sobre sexo Jefté, que sacrifica sua filha virgem a Deus, Naomi e Ruth, que juram amar uns aos outros até a morte para mostrar que os ensinamentos da Bíblia sobre sexo não são tão coerentes quanto a direita religiosa teria as pessoas acreditam. Na leitura Knust, o Cântico dos Cânticos é um hino ao sexo solteira, fora das convenções da família e da comunidade. "Estou cansado", escreve Knust em Textos desprotegidos: Contradições da Bíblia surpreendentes sobre sexo e desejo , "de assistir aqueles que supostamente se preocupar com a Bíblia e reduzir suas histórias e ensinamentos para slogans.". Livro Coogan Deus e Sexo: O que a Bíblia realmente diz foi lançado há algum tempo.

Questões bíblicas de sexo e casamento



Críticos conservadores dizem que a coerência é precisamente o que a Bíblia oferece sobre sexo. Lê-lo no contexto da tradição cristã, e com a consciência de que o texto é "divinamente inspirado", isto é, dada a pessoas diretamente por Deus, um crente não pode chegar a uma conclusão sobre questões de sexo e casamento. "A intimidade sexual fora de um compromisso, público ao longo da vida entre um homem e uma mulher não está de acordo com Deus criando ou resgatando fins", explica Richard Mouw, presidente do Seminário Teológico Fuller, em Pasadena, Califórnia Liberais podem desejar que a Bíblia fosse mais permissiva em sexo, conservadores estudiosos religiosos dizem, mas não é.


Sexo e comportamento: "um homem, uma mulher"


https://www.amazon.com.br/Clav%C3%ADculas-Salom%C3%A3o-Sagradas-Magias-Cerimoniais/dp/8567855403/ref=sr_1_1?s=books&ie=UTF8&qid=1501453596&sr=1-1


Estas batalhas sobre a interpretação "direita" são, naturalmente, tão velha como a própria Bíblia. Nas guerras de hoje a cultura, a Bíblia, especificamente um "um homem, uma mulher" argumento do livro de Gênesis, é empregada pela direita cristã se opõem ao casamento gay. Esta luta, bem como aqueles sobre a eficácia da abstinência de ensino-escolas e intra-denominacionais disputas sobre o próprio papel da mulher na igreja-liderança papéis, levaram muitos norte-americanos (dois terços dos quais raramente lêem a Bíblia) a crer que o Livro bom não falar por eles. Knust, professor de religião da Universidade de Boston, é também um ministro ordenado da denominação Batista Americana. Coogan, diretor de publicações do Museu Semita da Universidade de Harvard, uma vez treinado como um padre jesuíta. Com seus livros, eles esperam roubar a conversa sobre sexo e as costas da Bíblia a partir da direita religiosa. "A Bíblia não tem que ser um invasor, conquistando corpos e vontades com seus pronunciamentos e demandas", escreve Knust. "Ele também pode ser um parceiro na dança complicado de descobrir o que significa viver em corpos que estão cheios de saudade."


Casamento tradicional e relações excepcionais


Na Bíblia, "casamento tradicional" não existe. Abraão pai crianças com Sarah e sua serva Hagar. Jacó casa com Rachel e sua irmã Leah, bem como seus servos Bila e Zilpa. Jesus era celibatário, como era Paulo. Maridos, em essência, de propriedade de suas esposas, pais e de propriedade de suas filhas, também. Virgindade de uma menina era o pai dela é para proteger e abrir mão a qualquer capricho. Assim, Ló oferece suas duas filhas virgens à multidão furiosa que envolve a sua casa em Sodoma. Deuteronômio propõe morte para adúlteros do sexo feminino, e Paulo sugere "as mulheres devem ficar em silêncio nas igrejas" (uma lógica entre algumas denominações conservadoras para restringir chamadas de mulheres a partir do púlpito).

https://www.amazon.com.br/Clav%C3%ADculas-Salom%C3%A3o-Sagradas-Magias-Cerimoniais/dp/8567855403/ref=sr_1_1?s=books&ie=UTF8&qid=1501453596&sr=1-1



Sexo na Bíblia é, por vezes escondido


Manipulações e interpretações distorcidas, sempre esconderam a verdade


Aqueles que seguem o debate casamento gay está provavelmente familiarizado com certas parcelas da Escritura. Dois versículos, de Levítico, descrevem o sexo entre homens como "abominação" (na tradução King James). Outra, a partir de Romanos, condena os homens que são "inflamaram de paixão uns pelos outros." Mas, como Coogan ironiza, "não há sexo na Bíblia em cada página, se você só sabe para onde olhar." Uma compreensão completa dos ensinamentos bíblicos sobre sexo requer um olho treinado. Quando os autores bíblicos queria falar sobre os órgãos genitais, às vezes eles falaram sobre "as mãos", como em Cantares de Salomão, e às vezes sobre Coogan cita uma passagem em que um bebê nasce "entre os pés de uma mãe" "pés"., E outro , em que o profeta Isaías promete que um Deus punitivo vai raspar o cabelo dos filhos de Israel "cabeças, queixos, e" pés ". Quando, no Antigo Testamento, Ruth unge-se e deita-se depois ao lado escuro de Boaz-o homem que ela espera fazer do marido, ela "descobre os pés." A desperta Boaz assustados. "Quem é você?", Pergunta ele. Ruth se identifica e passa a noite "aos seus pés." A partir daí, Coogan faz um movimento bastante sensacionalista exegética. Quando ele está ensinando a estudantes universitários, ele escreve, alguém inevitavelmente pergunta sobre a cena em Lucas, no qual uma mulher beija e lava os pés e de Jesus, em seguida, seque-os com seus cabelos. É que o autor fala sobre "pés"? Ou pés? "Como elaborações modernas e antigas sugerem", escreve Coogan ", insinuação sexual pode estar presente." Os estudiosos concordam que, neste caso, um pé foi, provavelmente, apenas um pé.


Sexo na Bíblia e as proibições dos desejos!


Aquilo que é proibido é permitido também. 

Magia Sexual e Astrológica: https://www.amazon.com.br/s/ref=dp_byline_sr_book_1?ie=UTF8&field-author=Carlinhos+Lima&search-alias=books

A Bíblia é severa e preconceituosa sobre o sexo. Ela proíbe o adultério, prostituição, sexo antes do casamento para as mulheres, e a homossexualidade. Mas existem exceções em cada caso. Tamar, uma viúva sem filhos, se apresenta como uma prostituta e solicita o seu próprio pai-de-lei para que ele pudesse "entrar" (transar com ela) nela. Seu desejo de melhorar sua esterilidade supera a proibição contra a prostituição. Argumentação provocativa de alguns pesquisadores também revelam que o rei David "gostava de satisfação sexual", com sua alma gêmea, Jonathan. "Seu amor para mim foi maravilhoso", lamenta David na morte de Jônatas, "que o amor das mulheres." Se era mesmo no termo sexual e homossexual, não sabemos, pois os textos não são tão claros! Mas, fica a suspeita no ar... O divórcio é permitido no Antigo Testamento, mas é proibido nos Evangelhos. Jesus não gosta: que é muito claro. "Todo aquele que repudiar sua mulher e casar com outra comete adultério contra ela, e se essa repudiar seu marido e casar com outra, comete adultério", diz ele no Evangelho de Marcos. Mas, ao contar de Mateus, Jesus suaviza um pouco a sua posição e deixa uma lacuna para os maridos de esposas infiéis. "Quando se trata de sexo, a Bíblia é muitas vezes dividida contra si mesma". Isso porque ela foi escrita por inspiração, mas, adaptada e modificada por conveniência! Os evangelhos por exemplo foram escritos 80 aos depois da morte de Cristo o que deu margem pra adaptações e encaixes!


Cidades do pecado e interpretações do lado oculto do ser humano


Desejos inconscientes e mundos ocultos

Meus livros de magia astrológica e sexual na Amazon: Clique aqui e compre...

Interpretações aceitas são, por vezes errado. A história de Sodoma e Gomorra é, como todos sabem, uma história do julgamento de Deus contra a homossexualidade, a promiscuidade, e outros tipos de sexo ilícito. Exceto, argumenta, não é. É uma história sobre o perigo de ter relações sexuais com os anjos. No mundo bíblico, as pessoas acreditavam em anjos, e eles temiam, por sexo com anjos levou inevitavelmente à morte e destruição. Na história de Noé, Deus envia o dilúvio para exterminar a descendência de "as filhas dos homens" (mulheres humanas) e "os filhos de Deus" (anjos, em algumas interpretações). Não-canônicas textos judaicos falam de anjos, chamados Watchers, que descem à terra e engravidar as mulheres humanas, que produzem monstruosas crianças, portanto, incitar a vingança terrível de Deus. Deus: as Razões sobre Sodoma não porque seus habitantes masculinos estão fazendo sexo com o outro, como tantos contemporâneos ministros pregaram, mas em parte porque os homens da cidade destinados a estuprar os anjos de Deus que estavam abrigados na casa de Ló. E quando o apóstolo Paulo diz às mulheres para manter a cabeça coberta na igreja, ele emite um aviso contra a incitação à luxúria angelical: "Os anjos podem estar assistindo", dizem alguns pesquisadores de teologia. Muitos são os estudiosos a oferecer leituras alternativas dos ensinamentos da Bíblia sobre sexo. O que os diferencia é o seu populismo ou radicalismo, como também sensacionalismo ou até delírio. Com títulos provocativos e editoras tradicionais, que, obviamente, para vender livros. Mas sua maior causa é uma luta contra interpretações "oficiais". A Bíblia tem em seu contexto religioso, em determinados momentos da história, encaixes que foram lidos para suportar a escravidão, a mulher de espancamento, sequestro, abuso infantil, racismo e poligamia. É por isso que Albert Mohler, presidente do Southern Baptist Theological Seminary, da cidadela de Christian conservadorismo, conclui que a própria leitura da Bíblia deve ser supervisionada pelas autoridades competentes. Só porque todo mundo deveria ler a Bíblia "não significa que todos estão igualmente qualificados para lê-lo, e isso não significa que o texto é apenas para ser usada como um espelho para nós mesmos", diz ele. No entanto, vemos hoje que qualquer cara lê a Bíblia pra lá e pra cá, e já pensa que é 'Moisés" e corre log pra montar uma igreja da moda. "Todos os tipos de heresias vêm de pessoas que leem a Bíblia e de forma imprudente acreditam que eles entenderam corretamente." Como a palavra de Deus, a Bíblia não é aberta para o mesmo nível de interpretação como A Odisseia ou A Ilíada. No entanto, em uma democracia, mesmo aqueles que falam "heresias" são permitidos uma voz. E se os leitores aceitar interpretações os autores são justificados em sua insistência de que uma população tão divididas sobre questões de sexo e moralidade sexual não deve ceder campo, sem explorar primeiro o que a Bíblia realmente diz. A eminente historiadora da Bíblia Elaine Pagels concorda. Para ler a Bíblia e refletir sobre ela "é perceber que temos não uma série de respostas, mas um monte de perguntas."


Desejos sexuais, paixões, romances e frustração


 Pornografia e romantismo

Meus livros de magia sexual e astrológica na Amazon: últimas unidades - compre o seu aqui...

Na verdade não foram só as crianções artísticas e cinematografias que influenciaram as pessoas, mas, temos que admitir que elas amplificaram o que já se encontra no Inconsciente Coletivo... Quando a mexer no corpo, se deixar levar pela vaidade, criar padrões de beleza e tudo mais, sabemos que até tribos antigas, gostavam de colocar argolas pra alongar o pescoço, hábito que continua até hoje em algumas culturas, assim como a tatuagem e o uso de joias encravadas no corpo! Claro que tudo isso é nocivo, primeiro porque ser paga-pau "Maria vai com as outras e influenciável" não é da bom, segundo porque a vaidade é a mãe de todos os pecados, veio dela a rebelião de Lúcifer e parte dela grande parte das maldades humanas. A pessoa tem que fazer pra si e em si, apenas aquilo que vem de seu interior e não pra copiar um movimento. Não há uma lei cósmica que diga que ser mago ou ser malhado é o padrão universal da beleza, na verdade padrão depende de seu biotipo, pois tem pessoa que magra é mais feio do que ser mais cheinha, ao mesmo tempo que pra algumas ser cheinha é mais desarmonizo do que ser magra. Tudo é uma questão de simetria... E assim também no sexo, a tal da 'régua mental' das mulheres e homens, pois não há um padrão de órgão genital que seja o ideal pra dar prazer e sim um conjunto de fatores. Há afinidades, como tem pênis grande, há vagina grande, e como há pênis pequeno, da mesma forma o órgão feminino, também tem pequeno, mais raso, profundo e por ai vai... 



Dizem que Ifá é a esposa de Orumilá, o orixá do destino. E coincidentemente o órgão sexual da mulher tem uma numeração sincronica ao sistema que é de 16 odús ou signos, formado por dois pares de 8 odús criadores - já a vagina da mulher tem uma profundidade normal de 8 cm, e quando excitada, chega ao tamanho de 16 cm! Mas, voltando as mudanças comportamentais, vemos que os planetas exteriores, a partir do momento que cruzaram o signo de Libra e partindo pra cima pra findar o ciclo, retornando a Áries novamente, mudou-se na humanidade, a forma de vestir, de relacionar e de amar...


Relacionamentos amorosos são grandes preocupações das pessoas em todos os tempos


Desejos, conceitos e sensações

Meus livros de magia astrológica e sexual na Amazon: compre o seu aqui...

O Amor e os Relacionamentos estão no topo da lista das preocupações da maioria dos seres humanos. Existem algumas almas solitárias que estão consideravelmente satisfeitas em viverem sem um parceiro, mas a maioria prefere procurar relações íntimas por muitas razões diferentes. Um parceiro no amor ajuda a afastar o frio, não apenas aquecendo a cama, mas apoiando os vossos sonhos e escutando os vossos medos. Uma companhia próxima é o caminho do mundo para a maioria de nós, mas a sociedade tornou este assunto um processo extremamente complexo. Nas culturas tradicionais, quando os papéis do homem e mulher eram definidos com maior ordem (se desiguais), existia apoio comunitário e familiar para os casais. Mas no mundo de hoje muitos de nós afastamo-nos das nossas famílias de origem, e, mesmo que estejam próximas, as estruturas familiares alargadas são raras e o suporte comunitário para casais virtualmente não existe. Um casal moderno espera mais da relação do que esperavam os casais que viviam nas sociedades pré-industriais. Eles não são apenas amantes e muitas vezes ligados por um elo parental, mas são também parceiros de negócios e melhores amigos. Agora não basta amar o seu parceiro e fazer em conjunto as tarefas para manter a casa, devem-se compreender um ao outro, cruzando a divisória do masculino e feminino como novos papéis de ambos os sexos que continuam a surgir. Os casais do mesmo sexo têm os seus temas também, com a individualidade a ser mais forte que o gênero. O amor não é suficiente. Para se viver junto numa relação íntima existem outros critérios que se devem ter em conta. De fato, o amor é muito diferente para diferentes pessoas. O amor inflamado significa que me sinto bem quando penso em ti. É como uma projeção leonina do ego, que se aquece na glória do amor romântico. O meu amor por ti vem do meu coração. Podes ser o gatilho para ele, mas é criação minha. Escutar não entra necessariamente neste quadro. O amor aquoso é mais lunar, trata da resposta às necessidades da outra pessoa, mesmo das não mencionadas. O amante inflamado pode surpreender-se com a descoberta que o outro não está satisfeito. Posso dizer “mas, eu amo-te querido(a)”, significando que o meu coração se abre ao pensamento de ti. A energia flui de mim para ti. Todavia o outro necessita de ser escutado, de ser sentido, de ser recebido… de ser amado como a Lua.




O planeta do amor: Vênus poderoso, conta muito!

O planeta do amor: Vênus poderoso, conta muito!

Sedução e conquistas

Umbanda Astrológica, sucesso de vendas na Amazon e diversas grandes redes de livrarias: Peça o seu aqui, antes que acabe!

Os astrólogos geralmente consideram Vênus como o planeta do Amor. Isto, no entanto, é de algum modo ilusório. Vênus descreve a forma pela qual um indivíduo pode reconhecer ou aprovar o amor. O signo, casa e aspectos que envolvem a Vênus natal podem descrever os modos pelos quais a pessoa conquista apreço dentro da estrutura familiar. Assim, alguém com Vênus em Capricórnio pode ser apreciado(a) pelo seu sentido de disciplina, enquanto outra pessoa com Vênus em Câncer seja aprovada pela sua natureza sensível e nutridora. Vênus é um planeta altamente sociável, cuja expressão não corresponde necessariamente às nossas necessidades profundas, mas é um valor aprendido. Vênus é um passo rumo à intimidade, é a doce atração que nos atrai por outra pessoa (ou ele/ela por nós). O magnetismo, no entanto, não significa intimidade, nem mesmo amor. Mas é importante, mesmo vital, se um relacionamento com sentido se desenvolver. Todavia os relacionamentos construídos primariamente sob os contactos de Vênus podem não durar muito, nem irem muito longe. Vênus é um planeta "horizontal". Tem a ver em como alcançamos outra pessoa ou objeto pelo qual estejamos atraídos. No entanto, não reflete necessariamente as nossas necessidades profundas. Essas necessidades, esse caminho para a intimidade, está sob o domínio da Lua. A Lua é o arquétipo feminino primário em astrologia. A relação com a mãe é a base de todos os relacionamentos futuros. Foi uma relação de total dependência, a única relação física necessária na vida. Não podemos existir sem a presença da mãe (pelo menos até ao nascimento). O pai é vital na concepção, após isso é opcional, ainda que seja desejável. A proximidade vem através da Lua. Surge através da conexão com as nossas necessidades profundas, reconhecendo-as e assumindo o risco de as partilharmos com a pessoa que amamos. Esta vulnerabilidade é um elemento fulcral para a intimidade. Senão deixarmos o nosso parceiro(a) entrar, vivemos vidas paralelas, ao invés de vidas de verdadeira intimidade. Agora, é verdade que não temos todos o mesmo tipo de necessidades. É provável que alguém com a Lua em Câncer tenha uma noção diferente de proximidade de alguém com a Lua em Aquário. Cada um tem necessidades lunares, necessidades para serem alimentadas e escutadas, mas as formas podem ser muito diferentes. A Lua em Câncer necessita, acima de tudo, de pertencer, de ter aquela ligação aquosa de sentir que estão ambos no mesmo círculo. A Lua em Aquário, contudo, necessita de espaço e liberdade, e pode encontrar segurança num relacionamento menos vinculado. No entanto, em qualquer dos casos a Lua é o que nos permite unirmo-nos a um nível emocional profundo. Todavia, quando permanecemos ao nível de Vênus a necessidade de sermos apreciados domina a necessidade de sermos ouvidos. A proximidade requer a vontade de passar o nível de aprovação e tocar a alma. Quando partilhamos os nossos sentimentos mais profundos, medos e segredos, podemos abrirmo-nos. Deixarmos o outro entrar é o desafio, particularmente para um homem ou mulher com muito Fogo nos seus mapas. Receber é tanto uma arte como dar. Trabalhar com a Lua significa permitir as mudanças, as inconsistências. Não estamos a falar de um modelo fixo ou de um relacionamento ideal, procuramos uma relação viva entre crescer e mudar como seres humanos. Podemos compreender Vênus descrevendo o que gostamos, que tipos de gostos nos sabem bem. Mas tal como o açúcar na boca, o prazer que dá é bom, mas pode não ser muito completo. A Lua descreve o que nos alimenta. Por isso é importante que entendamos a relação entre Vênus e Lua nos nossos mapas natais. Se as duas estão em conflito, poderá ser necessária atenção suplementar para nos assegurarmos que o prazer nos alimenta, ao invés de nos deixar subnutridos. Por exemplo, um indivíduo com Vênus em Câncer pode apreciar os aspectos acolhedores e de cuidado de um romance. Mas se a Lua estiver em Carneiro o espaço para a espontaneidade deve ser também incluído. Esta pessoa pode ser na maior parte do tempo muito sensível ao companheiro (a) (com outros fatores do mapa a apontarem nesse sentido), mas repentinamente afastar-se e reclamar o seu espaço individual. Isto pode conduzir a alguma confusão para o casal. Na verdade é uma questão de direcionar duas necessidades muito distintas. A dificuldade é que Vênus e Lua são demasiado próximas na sua natureza para nos enganarmos na apreciação de uma pela outra. Afeição e necessidade não são a mesma coisa. A forma do amor (Vênus) e a substância da emoção (Lua) podem ser ou não similares para cada indivíduo.


Amor e sexo: Os conflitos no horóscopo


Ligações astrais

Umbanda Astrológica na Amazon - compre, últimas unidades: Clique aqui e peça já o seu, antes que acabe!

Os conflitos no horóscopo, tal como os conflitos na vida, não têm a ver com escolher um em detrimento de outro. Se colocarmos as necessidades íntimas da Lua por cima das necessidades de prazer de Vênus podemos ter proximidade desagradável, como um casal preso numa cruel dança de sobrevivência. Se os aspectos mais superficiais de Vênus dominarem podemos jantar na mesa do prazer e ainda assim sentirmo-nos vazios por dentro. A chave está em admitir e aceitar as necessidades em conflito. E é uma ajuda saber qual é a mais apropriada para determinado momento. Isso significa que arrastar a necessidade da sua Lua em Escorpião para um lugar público pode não ser muito bom. Ou que mostrar o gosto por independência da sua Vênus em Carneiro quando o seu parceiro(a) estiver em crise emocional pode não ser boa ideia. Tudo tem um tempo e lugar e ultrapassar muito do conflito astrológico significa avançar com o pé direito no momento certo. Olhando uma vez mais para o conflito, por exemplo, entre Vênus em Carneiro e a Lua em Escorpião, é que existem muitos passos entre essas posições aparentemente contraditórias. Frequentemente vemo-nos presos entre duas escolhas. No entanto, somos tudo, o universo é completo e existem ligações entre quaisquer dois elementos da existência. Aprendermos os muitos passos sutis entre os pontos do conflito significa a criação de pontes entre as nossas partes díspares. A Astrologia faz um bom trabalho de cortar os dados e fatiar-nos em tantos planetas, signos e casas. Mas necessitamos de nos lembrarmos que nenhuma parte está isolada do resto. Mesmo aquele planeta aparentemente isolado, por exemplo aquele sem aspectos, vive dentro do mesmo sistema solar e dentro da mesma pessoa, tal como o resto do mapa. A falta de ligação é aparente, não é real. Pode pegar no planeta isolado e imaginar conversas com os outros planetas. Quais sãos os pontos comuns de interesse deles? Senão encontrar nenhum precisa de expandir o seu vocabulário astrológico, porque subjacente às diferenças óbvias entre planetas e signos está um padrão unificador que liga cada uma das partes a todas as outras. De fato, aprender como fundir e depois separar é essencial para se alcançar a intimidade. Enquanto as recompensas da intimidade são consideráveis, os medos da intimidade são igualmente fortes para a maioria das pessoas. Isto porque a intimidade, tornarmo-nos próximos de outro, fundindo campos e sentimentos, ameaça a identidade individual. Por muito que queiramos a proximidade, existe uma resistência natural a ela. Se eu te incluir a ti no centro do meu ser onde estou eu? Onde está o meu velho familiar self? O inconsciente trabalha fortemente para manter o status quo, mesmo infeliz. O medo da perda de si próprio é uma motivação poderosa para evitar muita proximidade. No entanto, também isto pode ser incluído como parte da dança do amor.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores