Total de visualizações de página

A pombagira

Meus livros de Magia Astrológica no link

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

É muito difícil se conformar com a morte, com a solidão e com a falta de amor

O destemido Théoden rei de Rohan fala a Eowyn uma coisa muito sábia, mas, muito difícil de aceitar. Diz ele: "não choreis por aqueles que é chegada sua hora...".

Racionalmente falando, parece compreensível e até mesmo espiritualmente falando, até nos confortamos com as promessas de uma vida eterna que continua após a morte. Mas, como aceitar? Como não chorar, a morte de nossos entes queridos? Um avô que se vai, um pai, um irmão, um amigo ou um conhecido! Como não chorar a dor da perda? Um amor que se vai, uma vida que finda! Como não chorar? Se nosso lado racional, aceita isso, o nosso lado emocional nunca aceitará tão fácil...
 As relações humanas são complicadas, muitas pessoas pensam ter o controle da situação, mas, o amor, o sexo e as relações como um todo são sempre um desafio. Sempre temos a nos surpreender com o outro. Conviver com pessoas é conviver com alma, com uma caixa de sentimentos, segredos e energias que estão fora de nosso controle.

Por isso muitas pessoas se fecham, não querem sofrer, não querem repetir o fracasso dos pais, não querem ter o mesmo final triste dos amigos. Mas, como disse o sábio rei Théoden rei de Rohan a Eowyn, "coloque alegria em seus olhos...". Não devemos nos preocupar com os erros dos outros. Devemos apenas sentir o amor, se abrir para aquilo que sentimos. Claro que evitar aventuras, coisas perigosas e especialmente, evitar ser usado pelas pessoas que tem intenções ruins a nosso respeito. Mas, não devemos nos afastar daqueles que nos amam, que demonstram amor e carinho.

O poder das sereias

Há os Elementais Diretores e Seres Elementais para cada um dos quatro elementos: água, fogo, terra e ar

Elementais é o nome dado a uma categoria de "seres" descrita pela primeira vez em obras alquímico de Teofrasto Paracelso (1493-1541).

Princípios elementares para cada elemento são:
ÁGUA: Netuno e Lunara
FOGO: Hélios e Vesta
TERRA: Pelleur e Virgem
AR: Thor e Áries

Tipos elementares Seres são baseados em quatro categorias, coincidindo com os quatro elementos da tradição grega.
Assim, a correspondência entre os elementos e as criaturas eles representavam:
· Água: Sereias e sirenes (Náiades e Nereidas)
· Fogo: Salamandras
· Terra: Gnomos, fadas, duendes e elfos
· Ar: Silfos e Zephyrs

DECRETO: "Deuses Caros Diretores dos Seres Elementais Elemento Fogo: Helios e Vesta, o elemento ar: Thor e Áries, o Elemento Água: Lunara Netuno, e Elemento Terra: Pelleur e Virgem, damos o nosso amor e gratidão, para o seu serviço para o planeta Terra, e chamar para assumir o comando e comando, puro e perfeito, em seus amados Seres Elementais: Salamandras Fogo, Silfos do Ar, Água Ondinas, fadas e gnomos da Terra, para alcançar direito por meio de suas diretrizes, a ascensão de nosso amado planeta Terra. Eternamente, amém. "Obrigado Pai!
 Pessoas protegidas pelas sereias, são mais sensuais, mais envolventes, sentimentais e generosas. Todos pensam que elas são apenas personagens de ficção de Monteiro Lobato ou Jorge Amado, mas, na verdade eles colocaram em suas obras, por serem médiuns e também terem sua proteção. Apesar de muitos verem como seres negativos, as sereias prezam pela fertilidade do planeta e a proteção do mar, tanto o mar físico, como o 'mar do inconsciente". Que a energia marinha e das aguas tragam amor pra todos vocês. Axé
 Toda pessoa inspirada, projetista, sensível, romântica e sonhadora, são protegidos pelas sereias, uma égregora ancestral poderosa e nem sabe. São pessoas sonhadoras, que criaram a internet, as grandes companhias e as grandes artes. Lembrem-se bem "...e os Espírito de Deus, pairava sobre as aguas". (Gênesis)
Sirenes e Ondinas ...
Elemento é Seres Elementais de Água

Umbanda Astrológica: temos que aceitar os desígnios de Deus

Apesar de muita gente procurar uma resposta pra vida, morte e existência, tudo o que foi descoberto até hoje, não foi suficiente pra sanar as diversas dúvidas de todos nós. As vezes questionamos os desígnios de Deus, sem saber o por quê ou pra quê de cada coisa, mas, o certo é que cada um dos atos acontecendo no mundo tem um propósito, muitas vezes inconscientes ou enganosos, mas, tudo está interligado a arcanos distintos e a verdades muitas vezes inacessíveis.

O amor é um fator importante em nossa vida, mas, para muitos ele é mais desafiador do que acalento. Muito se sabe que ele é uma força poderosa e foi saudado até pelo Cristo como sendo uma das maiores forças do universo. Ele pode potencializar a justiça, potencializar sabedoria, a fé e até o sexo. Tudo que o amor toca, fica divinizado e tudo que o amor rejeita fica enfraquecido.

Mas, voltando a questão existencial, o que podemos perceber é que todos nós nascemos com tempos predeterminados, todos nós temos uma função aqui e um tempo que nos é dado e como disse o mago Galdaf, "temos apenas que decidir o que fazer com o tempo que nos é dado...", as escolhas está apenas no que nos é apresentado e não sobre nossos desejos, quase sempre egoístas.

E muita gente não respeita esse tempo, não pondera sobre as escolhas e não tenta seguir seu lado mais sábio e prudente, pra quase sempre decidir movido pelos instintos, sendo que os maus instintos, quase sempre parecem mais doces e são sim mais tentadores, mas, os que levam a ruína...

No mapa de uma pessoa pode está grafado suas missões e não suas escolhas, mas, pode conter conselhos e ai está o grande dom da astrologia e que torna-a um grande tesouro para o buscador.

Estulto é aquele que só ouve seu ego, ignora seus dons e rejeita a sabedoria de seus ancestrais. E os grandes sábios sempre tentaram acumular conhecimentos justamente pra nos tirar da escuridão da incompreensão e também pra nos preparar contra as investidas do mal.

Namastê - Carlinhos Lima.

A prisão existencial - astrologia e cabala

A astrologia sempre foi alvo de muito preconceito e criticas, claro que depois das pregações distorcidas do Cristianismo, em especial os católicos e protestantes. Mas, quem primeiro captou a vinda do Messias, não foram os sacerdotes bufões ou os excêntricos que viviam cantarolando nas sinagogas e se achando os "escolhidos", mas, os astrólogos foi quem leram o céu e decifraram através do Alfabeto Cósmico a mensagem do Criador...

Sempre que nosso comportamento é definido por nossas inclinações naturais, continuamos presos na estrutura em que nascemos, continuamos sendo tigres com listras. É só quando vamos além da nossa zona de conforto e fazemos algo inesperado que nos libertamos dos limites da nossa natureza humana e, assim, santificamos a nossa existência. Não seja apenas uma boa pessoa, seja sagrado. Não seja apenas um ser humano, seja divino.

O amor humano comum, por exemplo, é limitado à capacidade e disposição individual de amar. O amor sagrado e transcendente, por outro lado, é incondicional: vai além d conceito de si mesmo, até um ponto em que não existe mais o controle do “eu”. No verdadeiro amor incondicional, quem ama e a pessoa amada se tornam uma só coisa. O “eu” se vê diluído. É isso que significa ser sagrado; é nos tornarmos mais que humanos, transcendendo o sistema em que vivemos e transformando os limites do mundo baseado no eu, para viver conforme uma forma de energia mais elevada. Em termos mais práticos, ser sagrado significa sair de sua zona de conforto e do seu comportamento humano convencional. Uma pessoa que é boa, virtuosa e ama aos outros meramente por hábito, que o faz de forma automática, não está evoluindo espiritualmente.

Muitas são as doutrinas que pregam o caminho da bondade, da virtude e do amor para se chegar ao maior nível de espiritualidade possível, mas esses valores como os conhecemos no dia-a-dia ainda são limitados e condicionais. A santidade, por outro lado, é algo inerentemente mais que humano, do domínio do espiritual. “Ser sagrado” significa que nossa bondade, virtude e amor não estão apenas sendo expressos em termos de conveniência pessoal e dentro dos limites do mundo, mas de um modo que transcende o conceito de eu.

Mas todos estes meios apresentam um problema: são fugazes e temporários. Podem durar mais ou menos tempo, mas não nos garantem uma vida de espiritualidade constante. Acharê Mot - Kedoshim, “Serás sagrado, pois Eu, o Eterno teu D'us, sou sagrado” (Levítico 19:2).

Muitos pensadores e teóricos defendem a ideia de que o homem jamais consegue escapar de seu universo autocontido e de sua natureza básica, do mesmo modo que um tigre não consegue mudar sua natureza felina ou se desfazer de suas listras. A Cabalá, no entanto, discorda disso e advoga a ideia de que o ser humano é capaz de realmente elevar-se acima e para além de seus limites. Isso pode ocorrer de maneira mais ou menos consciente com atividades como a música, a arte ou ler um romance. Mesmo os que não passam por estas experiências podem se apoiar em caminhos mais místicos e experimentar a transcendência por meio de exercícios, contemplações e meditações, que nos levam a nos conectarmos com a luz interior, com nosso eu mais elevado, com a unidade mais profunda.

Signos bons e signos ruins! Sorte ou azar. Sexo ou castidade...

Ter um signo ruim, não é na verdade ser de uma determinada constelação zodiacal, como por exemplo, muita gente acha que Escorpião é um signo maléfico, enquanto Leão seria um signo bom. Na verdade só podemos dizer que uma pessoa tem um signo desfavorável (o que é diferente de signo ruim ou negativo) se a carta natal for completamente complicada, como por exemplo, com os 3 principais pilares que revelam caráter, temperamento e personalidade, fracos, aflitos ou desarmônico (Ascendente, Sol e Lua). Além disso, temos que ver, a nossa missão, ancestralidade e configuração como um todo, pois só a partir dai podemos dizer se um código zodiacal é ruim ou não. Pois, um determinado fator pode ser ruim pra uma pessoa e ser necessário pra outra. Por exemplo, uma pessoa que tem a missão de ser alguém com uma missão social importante, como por exemplo, política, autoridade policial ou religiosa, uma configuração que prenda ela ao lar e a família, e ainda que seja ruim em questões de viagens, será na verdade muito limitador, assim sendo, podemos dizer que uma carta assim bloqueadora é ruim. Mas, para uma pessoa que tem missão de trabalhar em família, no lar, no campo e sem missão social, mas, introspectiva, podemos dizer que uma carta que não abre a viagens e contatos com comunidades diversas pode sim ser boa... Enfim cada caso é um caso, e odus, orixás, anjos ou signos, pode nos mostrar os melhores caminhos. Por isso os oráculos sempre foram usados, pra tentar entender a conexão entre destino e livre-arbítrio. E é esse enredo que busquei relatar em meu primeiro livro de Umbanda Astrológica...

O pensamento do suíço Carl Gustav Jung (1875-1961). "A sombra representa aquilo que negamos. É mais perigosa quando não é reconhecida por nós. Lidar com a sombra é algo que devemos fazer por toda a vida e para isso devemos olhar para dentro e refletir honestamente sobre aquilo que vemos lá". Cada signo tem características negativas e positivas. Não existe signo bom ou ruim. Cada um manifesta seu lado melhor ou pior, dependendo da situação que enfrenta. Cabe a você se esforçar para desenvolver as melhores qualidades de seu signo solar e corrigir os seus defeitos. 

NÃO EXISTEM SIGNOS BONS E SIGNOS RUINS - O que existe é gente que sabe aproveitar a energia positiva do signo e gente que só sabe utilizar a energia negativa. A vida é feita de polaridades opostas. Signos também. E já observei que quando uma pessoa usa muito o seu signo oposto, normalmente está captando o lado negativo desta oposição. Mas o que normalmente essas pessoas não se dão conta é que não precisam estar penduradas ou para um lado ou para o outro. Basta fazer uma escolha, ou seja, utilizar o sagrado livre-arbítrio e o problema estará quase que automaticamente resolvido. Não é necessário continuar uma batalha onde o único perdedor é a própria pessoa.


No que se refere a sexo, é a mesma coisa. O sexo não é positivo ou negativo em si. Mas, ele é negativo pra uns e positivo pra outros, dependendo da energia, carma e missão de cada um, como também de que forma cada um utiliza. A teoria ou crença de Gaia, que mostra-nos o Planeta Terra como um organismo vivo e nós como seu sistema nervoso, é uma definição magnifica e a meu vêr muito linda. E observando o sistema vital do planeta, chegamos muito facilmente a magia operante chamada de Magia Sexual. Assim, seres biológicos no nosso planeta sobreviverá em especie sem sexo, sem acoplar, utilizando o poder da energia feminina e masculina. Sem procriar as especies se extinguem. E o interessante é que nos bilhares de seres humanos, sabe-se que todos os que estão espalhados pelo planeta foram feitos através do sexo. E na grande maioria há muito prazer em si fazer sexo, mas, tem alguns que movidos por dogmatismos, filosofismos e distorções espirituais, feitas por manipuladores das religiões, que querem colocar um certo puritanismo no mundo, colocando o sexo como algo maligno, o que não é e nunca será. Na verdade o que torna o sexo maligno é o uso dele pelo lado sombrio, como por exemplo, quando ele é usado pra matar, fazer sofrer, escravisar e reprimir - a pedofilia por exemplo, uma das criações dos demonios, lançada na sociedade por Asmodeu, a escravidão sexual e a luxuria que mata a alma sem deixar margem a escolha propria e a submissão pela libidinosidade. Mas, quando o sexo é conciente, livre e pelo prazer, sem causar danos a ninguem, ai o sexo é divinizante e não degradante. E todo mundo tem a vertente sexual, que vai além de seus orgãos genitais. Sexo está conectado com o psicológico, com subconciente e inconciente, não somente com o conciente. Assim depende de ancestralidade, liberdade de alma e o desejo de estender sua descendencia. Não adianta ficar com roupas longas e gritando nas igrejas da moda, querendo se passar por puros sem ser, pois o sexo faz parte da vida e a vida sem sexo nao existe... Por mais fanatico que voce seja, saiba que voce existe por causa do sexo e que o sexo em algum momento lançara necessidades em sua alma...

Ser uma ninfomaniaca, um maníaco sexual, um pedófilo ou um celibatário,  não depende de um único signo apenas. Na verdade ser de um signo mais voltado ao sexo, não fará uma pessoa ser descontrolada ou prudente. Depende na verdade de muitos fatores. Não depende apenas da posição do Sol, nem mesmo só desse astro, da Lua e do Ascendente, mas, de toda a configuração do horóscopo.

O poder do amor e do sexo

O amor de verdade, não nasce apenas da atração fisica, muito menos de momentos de carencia ou mesmo luxuria! Na verdade, o amor tem ligação de alma e simples adulterios, casos de vingança ou libidinosos, apenas atrapalham o surgimento do verdadeiro amor. Um amor eterno se extravia até por mais de uma vida, pelo fato de essas almas errarem muito, mas, em algum momento acabam se encontrando! - como dizia os sagrados ciganos "kambulin Calon"...

 Os ensinamentos das antigas tradições concordam, através de todos os tempos, a reconhecer a importância da energia sexual no comportamento humano. Essa importância é primordial. A função sexual não se limita ao ato de procriação ... Os antigos sábios sabiam o que os modernos descobriram com o desenvolvimento de Endocrinologia: As glândulas secretam hormônios que drenam o sangue e tecidos estampados, órgãos e consciência, os personagens do sexo masculino e feminino. Nossas atividades fisiológicas, nervoso, endócrino, mentais, físicas e espirituais estão intimamente ligados com o nosso poder sexual.

De todas as glândulas, a SEXUAL é a que tem a maior influência sobre o corpo e a alma. Os grandes poetas, grandes artistas, grandes conquistadores e os grandes sábios possuíam Glândula Pineal e, portanto, desenvolveu um grande poder sexual. Inteligência, sabedoria e grandes habilidades em humanos perguntar se manifestar em todo o seu poder, a presença de glândulas sexuais poderoso. Quando os abusos e desperdícios sua energia sexual homem, ele perde sua força, vigor e inteligência. O abuso sexual faz com que os fracos, os nervos, os desequilibrados, psicopatas, degenerados sexuais. A energia sexual é uma força enorme dentro do ser humano. A energia sexual é a alma da árvore humana. O sexo é a energia da vinícola e nosso corpo físico quando esgotado, o abuso, a energia sexual, máquina humana começa a falhar, as doenças aumentaram e rapidamente viajar para o cemitério. O sábio uso do sexo e rejuvenesce aqueles que fazem uso sábio dele ser mantido jovem por um longo tempo, eles vão desenvolver os poderes internos, vitalizar o corpo será curado da doença e da cura ainda outras pessoas. 

A humanidade vive hoje a conhecer os mistérios do sexo e do ser humano ainda não sabe mesmo. A atividade sexual que sabemos agora é totalmente mecânico, inconsciente, concupiscente e apaixonado, é uma atividade sexual que destrói, e apenas doente e, em vez do mais puro amor, sempre que desenvolver as paixões inferiores. A humanidade tem confundido paixão com amor. O amor é desconhecido por que há tantas tragédias e desunião em residências.

Existe no corpo humano sete glândulas endócrinas. Cada segrega uma ou mais hormonas actuam como mensageiros e comandos levar a diferentes partes do corpo para regular os processos corporais, tais como o crescimento, a pressão sanguínea, a temperatura, o cálcio, o açúcar, o fósforo e o mais importante, o função sexual. Qualquer falha de uma glândula ou o uso de hormônios sintéticos, afetar o sistema endócrino e desequilibrada, com todas as conseqüências. A glândula que regula o sistema endócrino é a glândula pituitária e dá força a todo o sistema, e que nos leva à vida, é o g Glandulas endocrinas lándula sexual.

O eixo hipófise-gônadas famosas, ou seja, glândula pituitária controla regulação de hormônios sexuais no homem e na mulher. Nos seres humanos, a pituitária está relacionado com o início da puberdade para enviar sangue para as hormonas que estimulam as gónadas. Nas mulheres, a glândula pituitária começa a puberdade estimular o crescimento de folículos nos ovários. Cada folículo segrega hormônios sexuais femininos que desenvolvem características sexuais nas mulheres. A vida humana é um fluxo contínuo de energia e transformá-la. Tudo no homem tem um começo e um fim, a vida começa e termina em sexo pelo sexo. Os órgãos sexuais no homem produzir a energia que dá a vida, a energia sexual, mas para produzir tal energia que necessita a energia do cérebro é considerado a matéria-prima para a produção de esperma e da energia sexual, e para a o funcionamento normal das glândulas endócrinas. Na verdade, a vida humana é o produto da união de um espermatozóide e um óvulo. Um único espermatozóide tem todas as qualidades para trazer à existência. Lembre-se que em cada ejaculação, o macho perde milhões de espermatozóides.

 O homem sempre buscou tanto por poder, quando por proteção e conhecimento! E nessa busca, ao se adentrar o misterioso e perigoso mundo da magia, foram desenvolvido mecanismos e ferramentas mágicas. Uma ferramenta muito importante sempre foram os amuletos, como vemos por exemplo no culto afro-brasileiro, os patuás e guias, etc... E ate mesmo cada deus ou divindade suprema sempre foi representado com sua arma ou ferramenta de poder, como um cetro ou uma espada por exemplo. Assim cada cultura, cada povo e cada fiel, tem sua adaptação e sincronia com um tipo de força e elemento. Descubra o seu e desenvolve seu poder magistico...

 O mago, o médium e o fiel, tem que ter consciência clara do que é fé, pois não pode cair jamais na armadilha da superstição que deixa sua mente confusa e bloqueada. Mas, ao mesmo tempo, não pode ser uma pessoa que vive seguindo um ceticismo limitador. Ela tem que saber a hora de orar, de se proteger e de se liberar. Por isso que meditar e aprimorar o conhecimento constantemente é muito importante. Porque todo que busca por sua espiritualidade plena, está a todo momento sendo alvo de ataques, tanto visíveis, quanto invisíveis! Então, saber que não cair em paranoia é muito importante, mas, também evitar o ostracismo... Estamos sempre em alerta! Namastê!

Quando há uma conexão de verdade entre duas pessoas, a presença é contagiante. Quando estão juntas, exala-se energias e boas vibrações. Os pensamentos chegam a ficar confuso, os desejos ficam aflorados e ficamos emocionados, até quando vemos a outra pessoa de longe. A companhia parece parar o tempo e a alegria fica grande, quando se está junto. O tempo passa depressa e quando a outra pessoa vai embora a saudade vem em segundo... Amigos verdadeiros são raros, por isso sempre tive poucos, pois sempre fui seletivo. E não selecionei conscientemente, apenas sigo o que o cosmos vai revelando a minha volta. Pessoas falsas, interesseiras e egoístas, nunca fizeram parte de mel circulo de amizades... A amizade é um dom, uma graça divina e um amigo verdadeiro vale ouro. E uma amizade que vira amor, é duas vezes abençoada... Mas, raramente as pessoas compreendem a verdadeira essência do amor! Amor e amizade poucos sabem cultivar. Vejam que mesmo São Pedro, negou o Cristo por 3 vezes, quando sentiu que poderia morrer em seu nome! Vimos que o mundo tem mais Judas que amigos sinceros. Mas, a amizade verdadeira ainda existe, por isso só diga que ama se realmente sentir, só diga que deseja o bem se realmente desejar e só abra seu coração se realmente confiar...

Emor - As impurezas e defeitos Depois de explicar todas as leis de pureza dos sacerdotes, Moisés explicita que qualquer sacerdote com defeito físico não pode se aproximar do Tabernáculo para realizar o serviço sagrado. Temos dificuldade em entender uma atitude desta, de um líder tão carismático como Moisés, de quem espera-se amor e compaixão o tempo! E é dificil entender essa discriminação contra os que têm um defeito, se considerarmos que Moisés falava e ordenava a mando de uma força maior, que, a rigor, deveria ser de bondade e de aceitação! O Rabi Meir de Dvinsk, um grande cabalista, explica que não devemos entender esses defeitos descritos como físicos como sendo realmente de tal natureza, mas sim como defeitos da alma (ou de caráter, como se falaria em bom português). Assim, se um sacerdote que até então era sadio passasse a ter um defeito, poder-se-ia presumir que ela perdera o mérito de servir, por causa de algo de errado na sua personalidade, por causa de uma fraqueza de caráter. Se o sacerdote já nascesse com o defeito, ele só podia servir se o defeito fosse reparado. Mais do que se aplicar aos sacerdotes, a lição se aplica a nós. É importante dizer que um defeito que a pessoa tenha (e todos nós temos algum defeito) de forma alguma significa que a pessoa é "má" ou "pecadora"; apenas que existe algum atributo ou traço de personalidade que precisa ser aperfeiçoado para que possamos fazer o nosso serviço sacerdotal, ou seja, para que possamos nos aproximar da espiritualidade. Para alguns, o defeito será a irritabilidade; para outros, a indolência; para um terceiro grupo ainda, talvez o defeito seja a mesquinharia, a avareza ou a inveja.

O que o trecho desta semana está nos ensinando é que não podemos seguir um caminho verdadeiramente espiritual – não podemos servir no Tabernáculo – enquanto esses defeitos existirem dentro de nós. Em vez de justificarmos nossos defeitos, deveríamos encará-los com uma dose de responsabilidade pessoal, como algo que está a nosso alcance mudar e transformar. Cabe a cada um de nós, um sacerdote por excelência, nos mantermos o máximo possível longe de defeitos e falhas nossas, para que assim possamos seguir um caminho de felicidade e de realização, objetivos máximos da verdadeira vida espiritual. Y. A. Cabalista

Carlinhos Lima

Os protetores sagrados da Natureza

A natureza tem espíritos protetores! Não é a toa que até mesmo na Bíblia, vimos Deus e seus anjos se manifestarem por meio dela. A historia da Sarça de Moisés é um bom exemplo, mas, tiveram outros acontecimentos importantes, como por exemplo o fato de todos ter visto uma agua descer do céu, quando Deus vinha se pronunciar a seu povo. Até mesmo no batismo de Cristo, lemos a descrição da pomba sagrada... Enfim não podemos maltratar o Meio Ambiente. E há uma grande confusão entre os que acreditam em orixás, pois não podem compreender a integração entre a ancestralidade e a Natureza, mas, quem conhece os tronos sagrados de poder, sabe muito bem que cada ancestral se adapta a vibração que mais serve a sua evolução...

Os Elementais são os protetores da natureza e ajudam os homens e animais. Eles possuem a missão de estimular as forças do Universo, pois governam os 4 Elementos: Terra, Ar, Fogo e Água. O reino dos Elementais é responsável pela paisagem da Terra e por toda vida existente. Eles são conhecidos em todos os lugares do mundo, sob diferentes formas e nomes. Os egípcios os chamavam de Afrits; em alguns países da África eles são os Yawahu, em outros os Ghoddis; os persas chamavam-nos de Daevas; entre os povos da Ásia ele eram chamados de Phiyes; entre os gregos eles eram os Daemons e no Japão são conhecidos por Oni. Os povos da Europa costumavam fazer oferendas ao Elemental que protegia o lar. Algumas pessoas chegavam ao ponto de separar pratos e lugar na mesa para Eles na hora das refeições. Os Elementais protegem toda a fauna e flora da Terra, são inimigos dos agressores dos mares, rios e florestas. Para eles, nada na natureza é insignificante e tudo nela é insubstituível. O Reino dos Elementais tem uma imensa quantidade de formas e tipos, mas são divididos genéricamente em 4 categorias: TERRA: Gnomos AR: Silfos FOGO: Salamandras ÁGUA: Ondinas

Quando os anjos são invocados manifestam seus poderes através dos 4 elementos: fogo, terra, ar e água. Os anjos do fogo, da terra, do ar e da água podem ser invocados sempre que se necessite de uma ajuda específica, pois de acordo com o elemento a que pertencem, cada um manifesta uma “especialidade” correspondente com a energia do elemento. Os 72 anjos estão divididos em 4 grupos ( 4 elementos) de 18 anjos cada, de acordo com o elemento através do qual se manifestam. Vejamos a seguir suas características e classificações.

POTÊNCIAS - príncipe Camael - São representados com espadas flamejantes. Responsabilizam-se pela ordem e protegem a humanidade dos inimigos exteriores. Zelam pelos elementos água, terra, fogo e ar. Favorecem a perpetuação de todas as espécies que existem na Natureza. Conferem proteção contra o desequelíbrio do meio-ambiente. Sua energia é mais intensa próxima à floresta, aos rios e aos lagos.

Ori=cabeça; xá=força, energia. Há muitas definições para dizer o que significa um orixá. Contudo, digo sinteticamente que Orixá é uma entidade intermediária entre o Deus supremo (Olorum) e o mundo material. Os Orixás são encarregados de administrar a criação e se comunicam com o homem por meio de rituais, alguns complexos, outros nem tanto. Anjos, Orixás, astros... todos se interligam; daí a correspondência nas diversas culturas e ou mitologias.

Muitos desses espíritos da natureza passaram a ser cultuados como divindades, mais tarde designadas orixás, detentoras do poder de governar aspectos do mundo natural, como o trovão, o raio e a fertilidade da terra, enquanto outros foram cultuados como guardiões de montanhas, cursos d’água, árvores e florestas. Cada rio, assim, tinha seu espírito próprio, com o qual se confundia, construindo-se em suas margens os locais de adoração, nada mais que o sítio onde eram deixadas as oferendas. Um rio pode correr calmamente pelas planícies ou precipita-se em quedas e corredeiras, oferecer calma travessia a vau, mas também mostra-se pleno de traiçoeiras armadilhas, ser uma benfazeja fonte de alimentação piscosa, mas igualmente afogar em suas águas os que nelas se banham. Esses atributos do rio, que o torna ao mesmo tempo provedor e destruidor, passaram a ser também o de sua divindade guardiã. Como cada rio é diferente, seu espírito, sua alma, também tem características específicas. Muitos dos espíritos dos rios são homenageados até hoje, tanto na África, em território iorubá, como nas Américas, para onde o culto foi trazido pelos negros durante a escravidão e num curto período após a abolição, embora tenham, com o passar do tempo, se tornado independentes de sua base original na natureza.

Desde a mais remota antiguidade, a Natureza – e principalmente a Terra - era considerada como a expressão máxima do princípio sagrado feminino, Deusa e Mãe dadivosa, criadora, geradora, nutridora e mantenedora da vida e de todos os seres da criação. As antigas religiões perceberam a íntima conexão existente entre a Deusa, a Terra e a mulher e interpretavam o mistério da vida e da morte como um ciclo natural e eterno, visível nos ritmos e padrões cósmicos, na dança das estações e na Roda das reencarnações. Segundo o historiador e escritor romêno Mircea Eliade, o mito do “eterno retorno” (título de um dos seus livros) era personificado no ciclo biológico de todas as mulheres, em cada gravidez que produzia uma nova vida, em cada menstruação que a negava. A Terra reproduzia no seu relevo as formas femininas e o corpo da mulher era honrado e respeitado pelos povos antigos como um receptáculo sagrado. Identificando a mulher com a Terra e honrando esta como uma divindade, nossos ancestrais concluíram que o poder divino que presidia a criação, que nutria e sustentava a vida, era feminino. Segundo os mais recentes estudos de antropologia, arqueologia e sociologia, concluiu-se que “Deus era mulher” durante pelo menos os últimos 30 mil anos, conforme atestam as milhares de estatuetas e gravuras representando mulheres grávidas, dando a luz ou amamentando, oriundas dos períodos paleolítico e neolítico. Foram encontradas em grutas, locais sagrados ou túmulos, junto com ossadas pintadas de vermelho e em posição fetal, para assim representar o seu renascimento, do sagrado sangue da Mãe Terra.

As antigas sociedades tribais eram matrifocais, geocêntricas, pacifistas e igualitárias, agindo em parceria e igualdade de direitos e deveres entre homens e mulheres, em permanente contato e reverência à vida e à Natureza.Mas, com o passar do tempo vieram as invasões que mudaram o pacífico cenário do antigo mundo. Tribos nômades e conquistadores trouxeram consigo o “poder letal da espada”, que substituiu o ”poder doador de vida do cálice”. Conscientizar-se da sacralidade dos seus corpos e do direito de impor suas necessidades e respeitar seus limites, não mais permitindo abusos ou violências, seja físicos, psicológicos ou morais. A mulher é mais receptiva às energias telúricas e cósmicas, sentindo de forma mais intensa as agressões cometidas contra a Terra e os seres vivos. Por isso, poderá se empenhar melhor no seu combate, assumindo maior responsabilidade e participação nos movimentos ecológicos, feministas ou da emergência da espiritualidade feminina.

Carlinhos Lima - Namaste

A natureza das pessoas no mapa astrológico de Umbanda

Temperamentos explosívos, inquietos, indomáveis ou calmos, delicados e românticos; personalidade forte, teimosa ou corajosa; caráter bom, amigável, sincero ou negativo... Enfim, esses pilares na vida de uma pessoa são determinados ou revelados no mapa astrológico ou carta natal. Muitas pessoas não entendem, porque vive desfazendo amizades, perdendo namoros, sentindo solidão por afastar-se do convívio social, conjugal ou familiar. Mas, todas as respostas podem está na carta natal, assim como está grafado na palma da mão ou ser revelado o destino, trajeto carmico ou herança ancestral, por meio de diversos outros oráculos, como tarô, runas, ifá, numerologia, i-ching ou baralho cigano. E é sobre essas ferramentas, que o homem criou ou descobriu há longo de milênios que eu fiz uma narrativa em meu primeiro livro. Uma abordagem que mostra como oráculos sempre foram usados, não só pra entender os mistérios da natureza, mas também o próprio ser humano...

E como esses oráculos, saberes e conhecimentos divinatórios ou magisticos, atua sobre a teia existencial, traçada por destino e livre-arbítrio...

Em breve o livro de Umbanda Astrológica.

A fé é o combustível da alma que nos fortalece e nos traz esperanças

A nossa força vem do centro, na cultura do orixá, ela vem do Orí, de onde vem tudo sobre nossa ancestralidade e espiritualidade. Lá estão grafados nossos medos, desejos, carma, dons, bênçãos, força espiritual e nossas lembranças, muitas vezes bloqueadas e que só Elegbara e Orunmila podem abrir. Ter consciência de quem somos e de onde viemos, nunca será uma tarefa facil, mas, quando respeitamos e buscamos nossa ancestralidade já é meio caminho andado, por isso a grande importância dos orixás e dos anjos em nossa vida!
 A fé é a vitamina e combustível da alma. Sabemos bem que muitos céticos, materialistas e incrédulos, até vivem bem, no seu mundinho egoísta e sem crenças. Mas, ele tem um bem estar físico e circunstancial, mas, quando apertam as coisas, estão perdidos e sem eixo. A fé é algo incompreensível, imperceptível e inigualavelmente fascinante... Por isso muitos que se converteram tornaram-se depois da conversão grandes reveladores, como Paulo de Tarso, Buda ou até mesmo Moisés! Deixe sua fé fluir, mas sempre com cuidado pra não torná-la em fanatismo ou sectarismo e nem superstição, pois se voce enveredar por estes caminhos, se tornará apenas em fantoche e nunca em iluminado!

Sexo, carma, troca de energias e conexões de almas

Na verdade nós somos energias condensada. As energias ao nosso redor agem sobre nós. Por isso somos médiuns e por meio de energia que os seres espirituais e sobrenaturais, conseguem nos contactar. E pessoas de energias boas nos fortificam, auxiliam e até nos curam, enquanto pessoas de energias ruins nos enfraquecem. Uma mulher que se relaciona por exemplo, com um drogado, bêbado ou que traz o signo da morte consigo, vai receber desse indivíduo toda carga negativa... por isso mulheres que saem se relacionando com qualquer tipo de homem, sente bloqueios, acabarão tendo problemas ginecológicos, psíquicos e espirituais. Quando a Torah, fala em "um só corpo e uma só carne", quando homens e mulheres se conectam, não exagera. Por isso mulheres que se prostituem, acabam perdendo a identidade espiritual, seu orí fica bagunçado e toda sua estrutura de chacras fica desorientada! Uma mulher que é casada também com um imbecil que lhe maltrata todos os dias e transa com ela praticamente a força, ela além de sentir-se mal e mais fraca, sua alma vibrará como se tivesse adulterando sua própria alma. Porque no fundo todos nós viemos pra encontrar nosso amor real, e quando passamos a ter conosco alguém totalmente avesso a nossa essência, tudo passa a nos fazer mal. Uma menina que vai a um baile funk sem calcinha e lá se envolve com traficante, marginais de todo tipo de energia zumbi e vampiresca, está jogando sua essência no lixo e sua alma em escuridão... Depois ao passar dos anos, quando começa a perceber que cedeu seu corpo a demônios, começa a clamar, por falta de sorte, por proteção e por amor, e tudo pode já está muito distante e talvez sem jeito. Por isso pense bem com quem se relaciona... 

Quando falo aqui na mulher, na verdade, me refiro a todas as relações, de homens e mulheres. Ou seja, os homens correm os mesmos ricos, tanto físicos, quanto espirituais. No entanto, sabemos bem que a nossa sociedade tem a mulher com "portadora da parte negativa ou passiva", e certo ou não, sabemos bem que há séculos a mulher paga muito mais o pato do que o homem. Ela que dá pra doto mundo é a "devassa" a "vadia", a "rampeira" e assim por diante. Enquanto isso o homem que sai por ai comendo todo mundo é o 'garanhão" ou o "pegador". Também quando a mulher tem uma gravidez precoce, geralmente ela que acaba cuidando da prole, sendo chamada de mãe solteira, até que arranje alguém pra lhe amparar. Se é certo ou errado, sabemos que é, mas, as eras ajustam a sociedade em conformidade com vontades e leis que não cabe ou nos compete interpretar o porque!

As ações confusas podem ser destrutivas, construtivas ou ainda outras não-especificadas por Buda. As ações destrutivas estão sempre misturadas com confusão e são aquelas que amadurecem na infelicidade e sofrimento. As ações construtivas misturadas com confusão amadurecem na felicidade, mas na felicidade que não dura e que nunca satisfaz. As ações não-especificadas também podem estar misturadas com a confusão. Amadurecem nos sentimentos neutros, sem felicidade nem infelicidade. Já vimos exemplo de uma ação destrutiva, o de se fazer sexo desprotegido com uma prostituta. Tal comportamento está claramente ligado à confusão sobre a realidade, ingenuidade e geralmente ânsia de desejo.

Precisamos de compreender com mais clareza aquilo que o budismo quer dizer com a afirmação de que as ações misturadas com confusão “amadurecem” na infelicidade, na felicidade samsárica ou num sentimento neutro que não é felicidade nem infelicidade. Este princípio diz respeito a todo nosso comportamento quotidiano, incluindo também o nosso comportamento sexual. O budismo fala da lei da i nfalibilidade cármica, da certeza de que as ações destrutivas amadurecem no sofrimento, a menos que purifiquemos as tendências cármicas que elas acumularam. Ou, no sentido contrário, se estivermos experienciando o sofrimento agora, esta experiência amadureceu das tendências cármicas acumuladas pelo nosso próprio comportamento destrutivo no passado. A mesma lei é verdadeira em relação à nossa felicidade normal e às ações construtivas misturadas com confusão.

E quando agimos é incerto se iremos experienciar felicidade ou infelicidade. Quando ajudamos alguém a fazer uma tarefa difícil, podemos nos sentirmos felizes ou podemos sentir ressentimento pela trabalheira. Após praticarmos sexo desprotegido com uma prostituta, podemos nos sentir felizes por termos praticado sexo, ou aterrorizados porque poderemos ser infectados. Assim, há muitas repercussões e muitos problemas que surgem a longo prazo. Isso é que é certo quando agimos destrutivamente. 

As ações destrutivas podem ser motivadas pela ânsia do desejo – por exemplo, pela obsessão com o sexo, que faz com que alguém vá de aventura sexual a aventura sexual. Também podem ser motivadas pela raiva ou pela hostilidade, como no exemplo de alguém que viola uma série de mulheres porque está irritado com elas e as quer ferir. O comportamento destrutivo pode ser também motivado pela ingenuidade – seja ingenuidade sobre a causa e efeito ou sobre a realidade, tal como no exemplo que já mencionámos, de praticar sexo desprotegido com uma prostituta. A ingenuidade está frequentemente misturada com o desejo obsessivo ou a hostilidade. 

Outras emoções perturbadoras, tais como o ciúme, que acompanham estas motivações destrutivas são similarmente destrutivas, assim como são as próprias ações motivadas por elas. Assim, em geral, podemos dizer que o samsara – renascimentos incontrolavelmente recorrentes – também é destrutivo. No caso das ações que Buda especificou como construtivas ou destrutivas, a motivação contemporânea é a que tem o efeito mais forte no peso ou na leveza do resultado cármico. 

Consideremos a prática do sexo com o nosso parceiro; isto é, em si, um ato eticamente neutro. Podemos estar causalmente motivados por uma razão construtiva. Podemos querer fazer o nosso parceiro feliz ou podemos querer ter um filho. Mas quando iniciamos o ato sexual em si, se a obsessão pelo prazer e o desejo se tornar mais forte e se transformar na nossa motivação contemporânea, a ação torna-se destrutiva apesar da positiva motivação causal original. Fazer amor com obsessão pelo sexo acumula um hábito negativo que, a longo prazo, irá causar infelicidade.

A crença na reencarnação tem suas origens nos primórdios da humanidade, nas culturas primitivas. De acordo com alguns estudiosos, a ideia se desenvolveu de duas crenças comuns que afirmam que: • Os seres humanos têm alma, que pode ser separada de seu corpo, temporariamente no sono, e permanentemente na morte; • As almas podem ser transferidas de um organismo para outro. Segundo Diodoro Sículo, Pitágoras se lembrava de ter sido Euforbo, filho de Panto, que foi morto por Menelau na Guerra de Troia. Há referência recentes a conceitos que poderiam lembrar a reencarnação na maior parte das religiões, incluindo religiões do Egito Antigo, religiões indígenas, entre outras. A crença na reencarnação também é parte da cultura popular ocidental, e sua representação é frequente em filmes de Hollywood. É comum no Ocidente a ideia de que o Budismo também pregue a reencarnação, supostamente porque o Budismo tenha se originado como uma religião independente do Hinduísmo. No entanto essa noção tem sido contestada por fontes budistas; para mais detalhes veja renascimento. 

A reencarnação é um dos pontos fundamentais do Hinduísmo (já pregava esse conceito 5 mil anos antes de cristo), do Jainismo, do Culto de Tradição aos Orixás (Òrìsà) (já difundia esse conceito 5 mil anos antes de Cristo), da Teosofia, do Rosacrucianismo e da filosofia platônica, mais recentemente o Espiritismo (codificado por Allan Kardec). Existem vertentes místicas do Cristianismo como, por exemplo, o Cristianismo esotérico, que também admite a reencarnação. 

Entre as tentativas de dar uma base “científica” a essa crença, destaca-se o trabalho do Dr. Ian Stevenson, da Universidade de Virgínia, Estados Unidos, que recolheu dados sobre mais de 3000 casos em todo o mundo que evidenciariam a reencarnação. No Sri Lanka (país onde a crença é muito popular), os resultados foram bem expressivos. Segundo os dados levantados pelo Dr. Stevenson, os relatos de vidas passadas surgem geralmente aos dois anos de idade, desaparecendo com o desenvolvimento do cérebro. Uma constante aparece na proximidade familiar, embora haja casos sem nenhum relacionamento étnico ou cultural. Mortes na infância, de forma violenta, aparentam ser mais relatadas. A repressão para proteger a criança ou a ignorância do assunto faz com que sinais que indiquem um caso suspeito normalmente sejam esquecidos ou escondidos. 

O cristianismo esotérico, por outro lado, admite e endossa abertamente a reencarnação – que é, inclusive, um dos pilares de sua doutrina. As teses reencarnacionistas, portanto, independentemente de serem corretas ou não, não encontram apoio na tradição judaico-cristã, cuja ortodoxia doutrinária as considera, na verdade, importações de outras tradições, tal como o hinduísmo e o budismo. Passagens do Novo Testamento, como Mateus 11:12-15, Mateus 16:13-17 e Mateus 17:10-13, Marcos 6:14-15, Lucas 9:7-9 e João 3:1-12 são citados por espiritualistas como evidência de que Jesus teria explicitamente anunciado a reencarnação. 

Diversos estudiosos espíritas e espiritualistas defendem que, durante os seis primeiros séculos de nossa era, a reencarnação era um conceito admitido por muitos cristãos. De acordo com eles, numerosos Padres da Igreja ensinaram essa doutrina e apenas após o Segundo Concílio de Constantinopla, em 553 d.C., é que a reencarnação foi proscrita na prática da igreja, apesar de tal decisão não ter constado dos anais do Concílio. Afirmam ainda que Orígenes (185-253 d.C.), que influenciou bastante a teologia cristã, defendeu a ideia da reencarnação, além dos escritos de Gregório de Nisa (um bispo da igreja cristã no século IV) entre outros. Entretanto, tais afirmativas carecem de fundamentação histórico-documental. Por isso, os teólogos cristãos não só se opõem à teoria da reencarnação, como, também, à ideia de que ela era admitida pelos cristãos primitivos. Contra a reencarnação ainda cita-se Hebreus 9:27, o episódio dos dois ladrões na cruz em 23 39:44, a parábola do rico e Lázaro e Jó 10:21. 

Existem provas históricas de que a doutrina da reencarnação contava com adeptos no antigo judaísmo, embora somente após escrita do Talmud – não há referências a ela neste livro, tampouco se conhecem alusões em escrituras prévias. A ideia da reencarnação, chamada gilgul, tornou-se comum na crença popular, como pode ser constatado na literatura iídiche entre os judeus ashkenazi. Entre poucos cabalistas, prosperou a crença de que algumas almas humanas poderiam reencarnar em corpos não-humanos. Essas ideias foram encontradas em diversas obras cabalísticas do século XIII, assim como entre muitos escritos místicos do século XVI. A coleção de histórias de Martin Buber sobre a vida de Baal Shem Tov inclui várias que se referem a pessoas reencarnando em sucessivas vidas. 

Para o espiritismo, a reencarnação é uma prova da justiça de Deus, que dá infinitas oportunidades para o espírito se aperfeiçoar, ao invés de mandá-lo para o céu ou o inferno eterno por que simplesmente nasceu em uma família que não lhe deu a devida educação para os serviços cristãos. Segundo essa mesma doutrina, se o espírito se entrega a corrupção dos valores cristãos, ele terá infinitas oportunidades de se aperfeiçoar, podendo pagar pelos crimes que cometeu em suas próximas reencarnações. 

O sexo sempre esteve por trás das grandes conquistas e das grandes tragédias da História. Talvez um dos desequilíbrios mais comuns na trajetória do espírito imortal seja justamente o sexo. Se você se alimenta pouco, enfraquece; se come demais, adquire doenças. Se você dorme pouco, não recupera totalmente as energias; se dorme muito, perde o dinamismo. Com o sexo ocorre o mesmo. É preciso equilíbrio. A relação sexual é o momento de maior intimidade e troca de energias que se pode experimentar na Terra. Isso não fica restrito ao plano físico, mas também ao plano astral. 

Para a Umbanda Astrológica, o que divinisa o sexo é sempre o amor, elaborado ou embasado em sentimentos firmes, verdadeiros e puros. Sexo com amor, nunca será pecados, nocivo ou destruição. Quanto a reencarnação, creio que apenas duas em cada três pessoas reencarnam e não todo mundo. Essa que não reencarna ou ascende a luz ou cai nas trevas e não retorna mais.  E sobre a junção entre corpo, mente e alma, ou conexão astral que forma um casal num "só corpo e só carne" é na questão de uma junção plena ou encontro de almas que se encaixam totalmente. Como por exemplo, almas gêmeas ou almas afins. E isso pode ser verificado no mapa natal. Da mesma forma que podemos ter noção se uma pessoa tem muitas encarnações, poucas ou se está aqui pela primeira vez, dependendo do eixo cármico apresentado no mapa astral ou carta natal.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores