Total de visualizações de página

A pombagira

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Telescópio da NASA tira FOTO fantasmagórica de galáxia espiral com 'braços abertos'



A imagem da galáxia NGC 2008 foi registrada pelo telescópio espacial da NASA Hubble, que está localizado na constelação do Pintor, a uma distância de aproximadamente 425 milhões de anos-luz da Terra. 

A galáxia espiral ocupa o palco central das atenções e faz parecer com que os seus braços fantasmagóricos estejam se estendendo na nossa direção.
A NGC 2008 foi descoberta em 1834 pelo astrofísico britânico John Herschel, e entra na classificação de galáxias Sc do telescópio Hubble, que descreve e classifica as várias morfologias das galáxias, aponta portal scitechdaily.
"S" indica que NGC 2008 é espiral, enquanto que "c" significa que tem uma protuberância central relativamente pequena e braços centrais mais abertos.



Imagem da galáxia espiral NGC 2008, captada pelo telescópio Hubble
Galáxias espirais são encontradas com frequência por todo o Universo, representando mais de 70% de todas as galáxias observadas, incluindo a nossa Via Láctea. Mesmo sendo comuns, galáxias espirais não perdem a formosura e mistério.

Asteroide potencialmente perigoso zarpa perto da Terra com 'lua' exclusiva (VÍDEO)



No início deste mês, o asteroide 2020 BX12 passou perto da Terra. Posteriormente, veio à tona que o corpo celeste tem uma "lua" exclusiva, que é um outro asteroide na sua órbita.

O corpo celeste foi apenas descoberto no dia 27 de janeiro graças ao Sistema de Alerta de Impacto Terrestre por Asteroides do Observatório Mauna Loa no Havaí.
O asteroide ficou conhecido quando se aproximou da Terra a 11,5 distâncias lunares, ou seja, a aproximadamente 4,36 milhões de quilômetros.
Após a sua passagem pela Terra no dia 3 de fevereiro, foram realizadas observações de radar do asteroide, revelando um pequeno satélite natural que orbita a 360 metros dele. A descoberta do satélite foi anunciada pelo Radiotelescópio de Arecibo, localizado em Porto Rico, no dia 10 de fevereiro.



De acordo com o Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra da NASA, o asteroide 2020 BX12 tem quase 450 metros de diâmetro, escreve portal Space.
"As imagens de radar obtidas pelo Radiotelescópio de Arecibo nos dias 4 e 5 de fevereiro revelaram que o asteroide próximo da Terra 2020 BX12 é um asteroide binário", lê-se no comunicado.
Embora seja considerado um Objeto Próximo à Terra (NEO, na sigla em inglês) e "potencialmente perigoso" por causa das suas dimensões e distância mínima de intersecção da órbita de aproximadamente 302.557 quilômetros, neste momento o asteroide não apresenta nenhum perigo e atualmente está se afastando da Terra, explicou Radiotelescópio de Arecibo.

Vida alienígena: busca por extraterrestres ganha novas tecnologias



Novas tecnologias deverão ajudar cientistas a detectar traços que indiquem a presença de vida alienígena em planetas semelhantes à Terra. 

Desde 1984 o projeto SETI (Busca por Inteligência Extraterrestre, em inglês) tem empregado esforços para responder a uma das mais intrigantes perguntas da humanidade: existe vida extraterrestre?
Contudo, o projeto ganhará novas tecnologias, usadas tanto em telescópios na Terra quanto no espaço, para identificar indícios de seres alienígenas.
Conforme publicou o tabloide Daily Star, o primeiro telescópio a receber um sistema de busca mais avançada será o VLA, localizado no México.
"Enquanto o VLA conduz suas observações científicas habituais, este novo sistema permitirá um uso adicional e importante para os dados que já estamos coletando", declarou à mídia Tony Beasley, diretor do Observatório de Astronomia Radiológica Nacional (NRAO, na sigla em inglês), localizado nos EUA.

Indícios de vida fora da Terra

Entre os possíveis vestígios da existência de vida alienígena estariam a grande concentração de oxigênio e pequenos montantes de gás metano, assim como uma variedade de substâncias químicas em planetas parecidos com a Terra.
Além disso, modelos computadorizados da presença de vida em outros planetas serão simulados para melhor entender sob quais condições a vida seria possível fora da Terra, assim como determinar um padrão de busca de indícios.
Enquanto isso, o projeto SETI tem convidado o público para colaborar com suas buscas ao pesquisar os dados recebidos dos diversos telescópios espalhados pelo mundo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores