Total de visualizações de página

domingo, 28 de agosto de 2016

A astrologia funciona? Ela pode ser usada pra prever o orixá, o anjo, o destino e a magia?

A astrologia se alinha a magia e outras artes pra revelar o oculto


Todo mundo já deve estar cansado de ouvir as objeções clássicas à astrologia, especialmente vindas de fanáticos, intolerantes e bibliolátras, que sequer param pra analisar antes de criticar. Muitos que se baseiam numa visão geocêntrica do Universo; que não há nenhuma força física ligada aos astros capaz de produzir os efeitos alegados pelos astrólogos ou que os horóscopos dos jornais são vagos e genéricos. Outros tentam dar uma de cientistas e alegam que nenhum teste estatístico jamais foi capaz de confirmar, na população nascida sob um determinado signo, a predominância de características previstas pela astrologia. E assim por diante. Mas as maiores asneiras e ataques, vem com mais frequência de religiosos, que se apegam a livros sagrados, pra alegar que a Astrologia ou ciências divinatorias como um todo, são coisas do mal e que especialmente a Bíblia, não aprova.

Essas pessoas não querem nem saber se o que está na Bíblia é a opinião de Moisés, de rabinos que adulteraram ou tentaram interpretar muitas passagens das Escrituras ou se é realmente alguma afirmação do próprio Deus. Pra elas, o marketing muito bem sucedido das igrejas, que alega ser a Bíblia "a palavra de Deus" e que é a única fonte inquestionável, já basta. Elas só se esquecem de observar que Moisés não falava com Deus o tempo todo, não sabia todos os segredos, não tinha capacidade de decidir sobre tudo e em muitos momentos, também se sentiu fraco, confuso e inclusive foi castigado a não entrar na Terra Prometida, por ter fraquejado. Além disso, Moisés teve que criar muitos leis pra domar a fúria, incoerência e desobediência do povo revoltado que era de tribos cheias de imposições e rebeldia. E assim, Moisés colocou muita coisa que ele achava que não caberia ao povo praticar ou que ele própria achava que fosse ruim, mesmo que não tivesse certeza. Mas, nesse particular da astrologia e oráculos, duvido muito que tenha partido proibições de Moisés ou de Deus - na verdade, essas proibições absurdas, veio de rabinos radicais e ortodoxos que mexeram ou complementaram os textos das Escrituras, isso sem falar na Igreja que manipulou muito esses textos ainda mais em suas traduções falhas.

Mas, porque eu digo que Moisés jamais proibiria a astrologia ou diria que ela é do mal? Por causa de toda simbologia cabalística e astrológica por traz de toda cultura hebráica e do poder das tribos, como deixei bem claro no meu primeiro livro OS SENHORES DO DESTINO, quando citei em especial o oráculo hebreu usado no templo pelos levitas, os famosas pedrinhas de advinhação. Leiam o livro de Umbanda Astrológica e saibam mais sobre isso. Peça o seu aqui...

Além do sistema oracular que cito no livro, observem bem a ligação das doze tribos com os signos zodiacais e toda sua simbologia. Doze forças, mais pra frente bem representadas pelos 12 apóstolos do Cristo. Também, ao observar toda configuração do templo de Israel e das pedras no peitoral do Sumo Sacerdote Aarão, veremos bem fácil, a ligação cósmica com o Zodíaco. Assim, mesmo com tantas adulterações na Bíblia, ainda podemos identificar fragmentos sagrados, tanto dentro das Escrituras que contam a história dos hebreus, quanto nos livros sapiênciais, proféticos ou poéticos, como é o caso do livro de Jó! Vemos que o catecismo do Vaticano, se posiciona muito contra a astrologia, mas, não explica de forma clara o porque, apenas alerta por supostas proibições. E mesmo Santo Agostinho, talvez por não poder ou não querer contrariar a Igreja, deixou claro que a astrologia funciona, mas, que não deveria ser usada. Certamente, por causa de pressões da Igreja, que ele atestou mas, não indicou seu uso. Até porque há toda uma questão que envolve destino, livre-arbítrio e acaso, como debati no meu livro mencionado acima.

Talvez milhões – de pessoas tocam suas vidas confiantes na crença de que a astrologia, de algum modo, funciona - muitas delas, realmente se dão bem com a astrologia, tiram bom proveito e ensinamento. Eu em especial, não tenho nada a reclamar da astrologia. Sou um apaixonado pelo saber astrológico e quanto mais estudo, mais fico encantado com ela. Pra mim ela só pode ter sido criada por seres sobrenaturais, mentes divinas como anjos e até mesmo fontes sagradas vindas do próprio Deus. Da mesma forma que a sequência binária do sistema Orumilá-Ifá, é fantástica, ciência pura e sabedoria ancestral, valiosisima, que só poderia ter sido criada por mentes que não são deste mundo. Mentes essas que conhecem bem tanto a criação, quanto o homem e as forças tanto da Natureza, do Universo e de Deus. 

Essas pessoas, que fazem bom uso do saber astrológico, como milionários que investem na Bolsa de Valores e Mercado Financeiro, em sua maioria, desprezam os horóscopos dos jornais: para elas, a astrologia “verdadeira”, ou “séria”, é aquela baseada em consultas individuais com astrólogos e em mapas astrais e estão certíssimas! O bilionário Eike Batista invocou o mapa astral para mostrar que os tempos bicudos de suas empresas estavam perto do fim, como o caderno de economia de um grande jornal levou o argumento a sério e realmente, sabe-se lá como, ele realmente deu a volta por cima. Além desse momento em que superou a crise que enfrentou e quase perdeu tudo, o mega investidor, também fez uma ascensão fantástica para o clube dos ricos. Se teve maracutaias informais e tramas políticas pra chegar lá, de qualquer forma um homem precisa de sorte e só quem tem uma boa estrela, tem essa sorte toda. 

No entanto, os críticos, que tentam comprovar até se Deus existe ficam citando testes científicos envolvendo mapas astrais – por exemplo, se astrólogos são capazes de associar corretamente os mapas às biografias dos “mapeados”, ou se astrólogos diferentes interpretam um mesmo mapa do mesmo jeito – que segundo eles, tendem a produzir resultados “decepcionantes, no máximo pouco melhores que o esperado por puro acaso”, nas palavras do cientista e ex-astrólogo Geoffrey Dean. Na verdade, se esse tal Geoffrey Dean, realmente foi astrólogo, ele não chegou a entender nada da essência da astrologia, assim como qualquer outra arte divinatória. Ele deveria saber que a astrologia é uma ferramenta, para o homem tocar não só o que se conhece de uma pessoa, mas, pontos chave e até pontos cegos de um ser. Acessar segredos inconscientes e não pra dizer a ela o que ela é ou o que deve seguir. O certo é que a astrologia, visa mais a essência holística para vislumbrar e atingir o autoconhecimento. Mas, não o conhecimento formal e primário de uma pessoa, como por exemplo, dizer coisas que ela acha que realmente é, mas, ajudar a compreender pontos que ainda estão escondidos. Ensinando-a a seguir com maior segurança e compreensão de seus potenciais. Mas, saber dos potenciais não é saber como uma pessoa é? Sim, de certa forma. Porém, não dizendo como é o potencia consciente, mas, em maior parte alertando sobre aquilo que ela não se deu conta ainda! Por isso, sempre preferi usar a astrologia, muito mais pra assuntos espirituais, estudando a astrologia de uma forma mais filosófica, do que propriamente, querer ditar o destino de uma pessoa, nem buscar advinhar questões, que nós mesmos temos que aprender a lidar no dia a dia. 

É verdade, que muitos reis, já se utilizaram da astrologia e outras ciências pra obter poder e se nortear nos caminhos humanos e materiais, mas, entre o saber astrológico e o consulente, há uma pessoa. Então o que erra é o astrólogo, que é suscetível a erro e não a escrita sagrada dos astros. É o homem que erra ao interpretar e não os astros que revelam coisas distorcidas. Agora: se a coisa é assim, por que tanta gente insiste que astrologia funciona? Dean, diz que “a astrologia não precisa ser verdade para funcionar”. Um pouco de psicologia ajuda a desfazer o aparente paradoxo. Na verdade, Dean se equivoca, pois nada sem verdade, funciona. A astrologia, é tão verdade, que persistiu milênios, mesmo com tantos ataques, o saber astrológico, vai seguindo por todos os tempos e sendo repassado.

Apenas o que temos que ter convicção é que a astrologia não precisa ser comprovada em centros de pesquisas de universidades. Mesmo sabendo que há sim muitos centros de estudos no mundo que buscam fazer isso, o fato é que ela apenas precisa ser aperfeiçoada e usada por quem se identifica ou acha que precisa dela. A Bíblia também funciona pra muitas pessoas, mesmo grande parte de seu conhecimento transitar apenas no terreno dos dogmas, metáforas, lendas, poemas e da fé! Se fôssemos buscar comprovação científica pra diversos acontecimentos bíblicos, teríamos uma grande decepção, pois os eventos mais famosos e mais lindos da Bíblia, não poderiam ser comprovados em laboratório ou por pesquisas de doutores. Mas, a astrologia, assim como a Bíblia, funciona pra muita gente, pois não carregam em si, apenas a força da ciência, mas, do sobrenatural, do invisível, do lado oculto do homem e de segredos dos deuses.

Eu vejo muita gente fazendo piadinha sobre astrologia, orixás, magia e outras artes como o Tarô ou Ifá, mas, essas pessoas que preferem se apegar a estudos feitos por homens fracos e limitados, não se deram conta que as ciências divinatórias e astrológicas, foram criadas por seres de outros mundos, por isso, seus dados, nem sempre vão parecer harmônicos, fáceis de acessar ou de compreensão simples. O homem é complexo e o universo mais ainda. Por isso, a ciência ainda engatinha sobre as forças que dominam nosso Cosmos. E em todo esse mar que é o inconsciente, como também todas as portas que o subconsciente abre, a consciência só vai se encaixar numa porcentagem muito pequena do saber humano. Por isso, os sábios astrólogos, olham sempre para o alto e não pras escolas dos homens. Por isso os reis magos astrólogos, chegaram mais rápido ao Messias que os sacerdotes reis de Israel, que viviam embriagados em vaidade e intolerâncias, geradas por sua radicalidade.

"No caso da visita ao astrólogo, os princípios em ação são os mesmos de uma visita à cartomante: um pouco de simpatia e empatia, algumas generalidades, um pouco de bom senso, alguma leitura fria". Assim, descrevem os céticos e religiosos cegos. Mas, na verdade, tanto o cartomante, o sacerdote de Ifá, de Búzios ou o astrólogo, não age apenas por simpatia, enganação ou enrolação. Tanto o cartomante, quanto o astrólogo sério e que estuda, sabe muito bem que se busca acessar forças e segredos inconscientes, não apenas coisas que agradem o consulente. Porém tem sim, muitos falsos astrólogos, que apenas visam enganar e passar uma imagem de poder, que nunca teve - são esses que ao longo da história, jogaram o nome da astrologia no lixo. 

Outra pergunta recorrente é: "Se não precisamos de comprovação científica, porque há cursos e o astrólogo precisa estudar? Estudar o que?" Estudar os saberes astrológicos, cara pálida! Só que esses saberes não são acadêmicos normais como se estuda química ou biologia. Na verdade, os astrólogos, a exemplo de Leonardo D'Vinci e outros, também estudam a relação dos astros com o corpo, com a natureza e com os elementos. E portanto, biologia, física e diversos outros assuntos se encaixam a astrologia. A diferença, quando eu cito não ser "na forma normal", é que não é a astrologia que tem que comprovar as outras vertentes, mas, as outras vertentes que são encaixadas na astrologia, pra que possamos extrair um saber maior e mais profundo das forças ou símbolos zodiacáis - e mesmo espirituais. E foi justamente isso, que eu e outros astrologos pesquisadores fizeram ao associar o saber astrológico a conhecimentos ou revelações espirituais. Na forma como fez o grande Sant'Yves, também o Mestre Matta e Silva ou tantos outros.

O fato é que estamos falando de ciências divinatórias e não de conhecimentos ou teorias que precisam ser atestados pelo MEC ou por uma junta de professores formais. O que revelo aqui é que o saber astrológico se encaixa aos mistérios da vida e do inconsciente humano, assim como aos elementos da natureza. Por isso, ela se encaixa tão bem a descrição arquetípica do orixás, dos anjos cabalísticos, a Árvore da Vida na Cabala, a numerologia, aos santos, ao Tarô e mesmo ao corpo humano, como também ao Ifá, como demonstrei em meu livro, ao revelar o alinhamento com os odús. E especialmente ela revela a magia da vida. Até porque ela nos lembra do despetar todos os dias, quando o Sol nasce, como o Zodíaco está em movimento e como os elementos da natureza tem haver com as estações e com a órbita da Terra, do Sol e dos planetas.

E foi aproveitando esse magnífico saber astrológico, que fiz a minha versão mais atualizada e com o prisma da magia astrológica, das famosas Clavículas de Salomão, que tenho o prazer de apresentar aos estudiosos, por meio da edição especial, publicada pela Editora Anubis. É uma honra trazer elementos novos e uma releitura astrológica das famosas Chaves fantásticas do mago e rei famoso Salomão. Comprem o seu exemplar, leiam e avaliem bem, quão magnífico é o saber astrológico e como ele se encaixa tão bem ao poder da magia e da luz espiritual dos anjos ou seres sobrenaturais. Peça o seu livro aqui...

“Leitura fria” é uma técnica que certas pessoas treinam quase como uma arte marcial da mente, enquanto outras aplicam de modo inconsciente e intuitivo. Envolve, entre outras coisas, fazer o consulente fornecer informações não pra ludibriar, mas, pra orientar, descobrir códigos e chaves da alma que anseia por respostas ou direção. E este é o papel do verdadeiro astrólogo, mago ou oraculista. Por exemplo: Se ilude no entanto, quem acha que astrologo é advinho. Na verdade, ele é um interpreter das ciências divinatórias, que irá ajudar o consulente a se conhecer melhor. E essa fusão ou harmonia entre consulente e consultor, é que vai revelando a colcha de retalhos que está lá no inconsciente. O Astrólogo, não tem que adivinhar nada, ele apenas tem que ler os códigos. Assim como um médico que ao ler os exames, usará seu saber pra indicar o melhor tratamento ao paciente. Dessa forma o consultor, astrólogo, vai ao conhecer melhor a ligação da carta natal com o nativo, chegar a conexção exata do que ele sente e do que tá inconsciente, pra que possa chegar ao diagnóstico e aconselhá-lo a seguir os melhores caminhos.

Além disso, o mapa astral, com sua riqueza de símbolos e interpretações, sua ambiguidade intrínseca, funciona como uma tela de projeção, onde o astrólogo e o consulente veem não apenas o que querem, mas, o que precisam solucionar, ou esperam, ver, vindo de revelação dos códigos secretos da alma, escritos no Zodíaco. Só que para isso, o astrólogo, não basta ter capacidade e conhecimento da leitura de manuais. O fato é que o astrólogo, mais preparado psicologicamente, espiritualmente e que tenha o dom do aconselhamento, irá também perceber a vida e os símbolos de forma holística, divinatória e inconsciente. E é isso que muitos psicólogos, céticos, cientistas, críticos ou vendedores de cursos ignoram, repelem ou desqualificam. Pra eles, o saber tem que está contido dentro de um manual imutável. Mas, o ser humano é vulnerável as forças da natureza, ao tempo, as mudanças cíclicas e muitas vezes está atolado em enormes lamaçais de sentimentos que o aprisionam que só o consultor com uma mente ligada a magia e ao saber divinatória, irá saber desvendar isso tudo. E não apenas se achando o astrólogo estudioso dos manuais.

É por isso que correlacionar mapas a biografias, ou conseguir que dois astrólogos, atuando de modo independente, concordem na interpretação de um mesmo mapa, é tão difícil: sem informação de contexto – quem o consulente é, quais seus medos e esperanças – a carta funciona como um teste de interpretação de manchas de tinta no papel. Isso porque, nem sempre a leitura tem que ser pra interpretar o que é, mas, quase sempre ela tem que buscar entender o que tem que ser, o que tá por vir ou o que ainda não foi detectado. Dessa forma, tanto o astrólogo, quanto o consulente, ao fazer um mapa, quase sempre espera ver as respostas calculadas e desejadas, mas, quase sempre também o mapa poderá nos levar a outras respostas. Pois o bom oraculista e bom astrólogo, irá perceber ao longo de sua trajetória, que ele não tem que buscar ver o que quer captar, mas, está preparado pra interpretar aquilo que o céu e o oculto lhe mostrar.

Por isso a forma binária e dedicada de se ler o Ifá de Orumilá, é fantástica, pois a caída do oráculo irá trazer o odú e dicas com as ordens dos orixás, em conformidade com o que tem que ser e não com o que nós  queremos. Por isso, muitos se decepcionam e passam a vida desnorteados sem encontrar um caminho, pois passam seu tempo buscando as  respostas que quer e não as revelações que o Sagrado lhes revela. As pessoas quando fazem um mapa, quase sempre já querem as respostas que acham que farão ela ser mais felizes, sem se dar conta, que muitas vezes ou quase sempre, a felicidade está naquilo que ñao captamos ainda. 

Outro tipo de consulente difícil de se conformar, é aquele que busca o amor de volta, quer quer ter mais dinheiro ou quer saber os segredos da magia pra ficar mais poderoso. Ele não percebe que o caminho é justamente outro. Na verdade, o caminho é ir captando aquilo que lhe é revelado e não o que ele espera. Muitos vão a uma consulta, esperando saber como trazer seu amor de volta. Porém ao oráculo ou mapa revelar que ela deveria esquecer e buscar viver um novo amor, quase sempre ela ignora pra continuar insistindo. Por isso, muitas são vítima de golpes e depois vão se queixar. 

As ciências divinatórias e astrológicas são pra nos revelar o que precisamos e nem sempre aquilo que esperamos... Shalom e Namastê a todos - Axé!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google+ Seguidores

Seguir por Email

Seguidores

Marcadores

orixás (249) magia (246) espiritualidade (178) astrologia (156) (148) Umbanda (111) amor (105) umbanda astrológica (101) CONCEITOS (95) Umbanda-Astrologica (93) signos (88) sexo (84) religião (76) previsões (69) mulher (64) exu (62) pesquisas (58) conceito (57) 2016 (56) anjos (54) carma (50) astral (48) comportamento (48) signo (48) destino (47) mediunidade (47) candomblé (46) pombagira (45) Cabala (44) rituais (42) UMBANDA ASTROLOGICA (40) Astrofísica (38) CONCEITOS DE UMBANDA - ASTROLOGICA (33) poder (33) ancestrais (30) arcanos (30) Livro (28) espaço (28) sucesso (28) fé religião (27) pesquisa (26) busca (25) comprendendo o simbolismo (25) oxumaré (25) sorte (25) oxum (24) estudos (23) magia sexual (23) Ogum (22) PESQUSAS DE UMBANDA ASTROLOGICA (22) deus (22) odus (22) pombagiras (22) ifá (21) proteção (21) vida (21) anjo (20) protetores (20) orixas (19) sexualidade (19) Umbanda-Astrologiaca (18) baralho (18) desejo (18) energia (18) horóscopo (18) magos (18) oxalá (18) 2014 (16) Caminhos da fé (16) INICIAÇÃO (16) Obaluaê (16) Saturno (16) UMBANDA ASTROLOGICA E MAGIA (16) astros (16) brasil (16) sagrado (16) Comportamento na vida (15) Iansã (15) ano (15) atriz (15) axé (15) jesus (15) livro de umbanda astrológica (15) mapa astral (15) CONCEITOS DE UMBANDA (14) Lua (14) Omulú (14) Xangô (14) carma sexual (14) oráculos (14) terra (14) dinheiro (13) magia negra (13) odús (13) vibrações (13) Guias (12) Júpiter (12) Yorimá (12) linhas (12) ritual (12) 12 signos (11) caminhos (11) mapa astrológico (11) Estudo (10) Orumilá-Ifá (10) REENCARNAÇÃO (10) bem estar (10) conhecimento (10) céu (10) nova era (10) oração (10) paixão (10) planeta (10) Astrônomos (9) Horóscopo Chinês (9) Marte (9) OFERENDA (9) OS SENHORES DO DESTINO (9) anjo da guarda (9) clavículas de Salomão (9) estrela (9) história (9) numerologia (9) umbanda-astrológica (9) vibração (9) 72 anjos (8) ciclos (8) cães (8) luz (8) mestres (8) oraculo (8) pemba (8) poderes (8) Astronomia (7) CATIMBÓ (7) Caboclos (7) Era de Aquário (7) Macaco de Fogo (7) busca espiritual (7) cientistas (7) ciência (7) cosmos (7) dons (7) missão (7) obsessão (7) solidão (7) agente do carma (6) arcanjos (6) astrólogos (6) chacras (6) essência (6) homem (6) Câncer (5) EXU GUARDIAO (5) Escorpião (5) Mitologia (5) amarração (5) esquerda (5) feitiço (5) misterios (5) Linha do Destino (4) advinhação (4) ebós (4) era de Aquario (4) macumba (4) mapa astrologico (2)