Total de visualizações de página

Meus livros de Magia Astrológica no link

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Pombagira e Orixá de Cabeça - a grande questão...

Pombagira e Orixá de Cabeça - a grande questão...
Pombagira e Orixá de Cabeça - a grande questão...

Qual a sua Pombagira e Orixá de Cabeça?


A grande maioria dos emails que recebo, em especial das mulheres, as duas principais dúvidas são: Pombagira e Orixá de Cabeça. Isso incluindo, claro, a soma dos odús, pois todos acreditam poder pular regras e missões importantes, especialmente obrigações e iniciações. Em geral, quase todo mundo (a não ser quem se conclama adepto), quer chegar a informações sem se comprometer, colocar a mão na massa ou ter que mudar suas ideias ou rumos e conceitos. Por isso se dá margem a manipuladores, como os tais que dizem trazer "seu amor em 24 horas" ou que diz "destruir seus inimigos" num estalar de dedos! Enfim, só existe manipuladores e charlatães, porque tem muitos que querem ser ludibriados.

Ainda mais nessa era de tecnologia, onde as pessoas querem as coisas pra já e sem esforço. As pessoas se acostumaram com o Google que dá respostas prontas, rápidas e sem trabalho. Por isso, muitas vem os signos e oráculos, como um "aplicativo", onde pagando, se encontra todas as respostas. Mas, o sagrado não muda com a tecnologia, aliás, a tecnologia da espiritualidade é a magia, na qual está incluindo o rito, a fé e a dedicação. E além desse ostracismo criado pelas facilidades da vida moderna, a preguiça dos buscadores e o sensacionalismo de falsos mestres, tem ainda o pior dos "temperos" desse perigoso "caldeirão", chamado "ocultismo fácil", que é os ensinamentos banais, envolto em crenças populares, estigmas e mitos distorcidos, como também superstições. E ainda um fator que só lança escuridão ao caminho dos buscadores que é a intolerância.

A intolerância, reforçada e enraizada no seio das crenças afrobrasileiras, foi plantada por falsos pregadores, reformistas sensacionalistas e adeptos radicais. O que vemos hoje de preconceito de umbandistas contra o Candomblé, é muito triste e infundado. Por isso, muitos influenciados pelo kardecismo e cristianismo, distorcem o Candomblé e apenas enfraquecem a Umbanda. Diversos autores, de certa forma irresponsáveis e demagógicos, confundem a Umbanda com o Kardecismo e lançam estigmas sobre o Candomblé, que não passam de veneno das forças sombrias, pra enfraquecer a ancestralidade e orixás.

Que que há de distorção sobre a Umbanda não há quem conte! Sobre pombagiras e orixá de cabeça, em especial, há tanta barbaridade que só enfraquece a Umbanda. Há quem defenda a diversidade, e sabemos bem que ela é  importante, mas, o que não pode ocorrer, são ataques infundados, contra tradições. 

O grande interesse das pessoas, pelo orixá de cabeça, tem dois motivos: o primeiro, é que sempre se pregou que as pessoas só teriam um único orixá lhe protegendo, o que não é verdade! E o segundo fator, é que grande maioria, tem confusão e se sente enganado por muitos que lhe revelaram orixás, que no fundo elas não se identificam. Mas, pra explicar melhor a questão de mais de um orixá agindo em nós, é que temos orixás ancestrais, orixás afins, orixás de devoção, orixás cíclicos e orixás de funções. Mas, focando nos orixás de cabeça, volto a frisar que temos Pai, Mãe e Orixá de Cabeça, além disso, temos aliado a estes três da coroa ancestral, o Orixá de Frente. E ainda abaixo destes, os orixás de função, que são: orixá das finanças, dos estudos, das viagens, do amor, do sexo, do trabalho, da profissão, das mente, da amizade, da espiritualidade e do carma. 

Quanto a Pombagira, uma das coisas que gera confusão é que há uma mistureba entre entidades vindas do kardecismo e entidades vindas do Vodú, da Jurema, do Catimbó e até de outras vertentes, com entidades da Umbanda e mesmo de nações como Santeria e Iorubá, entre outras. Essa mistura, confunde, lança medo, incompreensão e desafia aos estudiosos. Outra coisa que as pessoas teimam em não querer aceitar é que temos mais de uma pombagira. Na verdade, uma hierarquia, em conexão com os exus, trabalhando pela esquerda, que defende diversos setores, dependendo do carma. Elas não defendem apenas a sexualidade. Em cada pessoa, há uma função, há graus e ciclos diferentes. Tem gente que tem uma pombagira ruim ou em trevas, precisando de luz, que sofre de doenças, outras sofrem de impotência, outras de solidão e sem amor... E assim por diante.

Além disso, há linhas ativas e inativas, por isso, tem pessoas que tem uma pombagira, mas, identifica outra no terreiro, pois lhe falta a iniciação correta. Tem pessoas que tem a pombagira de cabeça bloqueada ou que não quer contato e nem agir. Enquanto isso, uma entidade de grau mais baixo e mais próxima do plano físico, é que vai se apresentar nos terreiros, pra representar a pombagira ancestral. Tudo muito complexo, mas, em perfeita ordem...

Axé a todos


Compre seu livro aqui...

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores