Total de visualizações de página

Meus livros de Magia Astrológica no link

sábado, 23 de setembro de 2017

Destino & virgindade - livre arbítrio


Sexualidade e as escolhas na vida

Há uma discussão entre místicos que defendem a existência do destino, com divulgadores de autoajuda que defendem exclusivamente o livre-arbítrio. Estes primeiros, dizem que nossa missão aqui na Terra já está escrito que pelo chamado carma vamos vivendo, num limite tênue entre erros e acertos, que nos premiam ou nos prejudicam. O segundo grupo, como vimos por exemplo na tal corrente chamada de "O Segredo", uma herança de maçonaria, psicanálise moderna e uma mescla de tantas outras filosofias do pensamento positivo, defendem que todos nós somos livres e podemos escrever nosso próprio destino. Mas, ser extremista tanto de uma vertente quando de outra é um erro, pois nem somos completamente livres e nem completamente presos ao destino.

Na verdade destino e livre-arbítrio se interagem o tempo todo. Vamos escrevendo na verdade com as tintas e papéis que o destino vai nos dando, mas, as folhas vem com títulos e frases, que vamos moldando e escrevendo nosso poema existencial. Mas, na verdade este é um tema complexo que não dá pra explicar aqui e talvez nem num único livro. Porém quero abordar aqui uma parte importante que muitos ignoram e outros por má influência de formadores de opinião, especialmente religiosos, tem sobre o assunto que é o sexo.

Este é o tema mais buscado, talvez até que dinheiro e tantas outras coisas, o mercado do sexo, movimento bilhões de dólares mundo a fora e aqui em nosso pais, porém uma mistura de hipocrisia, distorção, negação e mau uso, acaba querendo sucumbir ao sexo, como pecado ou impróprio, quando na verdade tá longe disso. O sexo é um dos pilares de nossa existência, sem ele todos os seres vivos seriam extintos. Não é a toa que grandes magos perceberam na magia sexual, uma das maiores fontes de poder. E por falar em sexo, o tema virgindade, que muitas pessoas com poder midiático e tentando combater as amarras religiosas, também acabaram banalizando o tema e subtraindo valores importantes.

As pessoas confundem liberdade com banalização e isso é ruim. E assim o tema virgindade, até mesmo pra espiritualistas, continua tabu, continua satanizado ou na nova onda, aparece como coisa liberal. Em termos místicos a virgindade ainda continua tendo muito valor e não é apenas o rompimento do hímen, mas, o rompimento de uma energia de proteção dos seres.
Soa como caretice, ideia retrógrada ou apego a tradições, mas, em termos místicos, a virgindade é de suma importância. Por isso demônios nos mitos, contos e fábulas, exigiam virgens; por isso, filhos de deuses, nasciam de uma virgem, como é o caso do próprio Cristo. Comunidades, seitas e rituais se formaram ao longo da história em torno de virgindade. E é comum, meninas virgens serem alvo de ataques de feitiçaria, de pessoas querendo desvirginá-las, enfeitiçá-las e assim por diante.

Na verdade a história de uma mulher é escrita desde o útero da sua mãe, em pequenos pontos indicando caminhos, mas, a partir do momento que começa sua puberdade e o poder de Vênus começa a operar nela, surgem forças querendo desvirtuá-la. E a história que era pra ser escrita por ela, pode ser reeditada por energias ruins. Muitas mulheres sofrem hoje, porque teve sua vida sexual iniciada, reescrita e redesenhada por um homem inescrupuloso, de sangue ruim e no momento ruim. Veja que uma mulher que tem uma missão espiritual e em certo momento ela é iniciada por alguém apenas por luxuria, toda sua parte mística da alma fica maculada. Por exemplo, uma gravidez indesejada, o escárnio social ou familiar, tudo isso, tira a mulher de seu foco, de seu destino e de sua missão.

Quando uma mocinha perde a virgindade ela perde parte de sua proteção e foco. E não há no entanto uma regra, ela pode se iniciar com qualquer um de qualquer idade, desde que seja amor, de um pelo outro, mas, escolher por classe social, ou porque é descolado entre os colegas, ou ficar com alguém só por que é filho de rico ou porque anda de carro, moto e é de uma idade compatível. Tudo isso não é regra, pois a regra é o amor! Se escreva seu destino, como amor, não dê a caneta das suas decisões a outras pessoas, pois apenas vai manchar seu destino e sua escrita pessoal, ficará confusa e talvez até arruinada.

Carlinhos Lima - Namastê
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores