Total de visualizações de página

Meus livros de Magia Astrológica no link

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Salve Cosme e Damião - Salve os Sagrados Ibêjis. Que nos tragam saúde e felicidade



A festa de Cosme e Damião, que na verdade se desvirtuou por causa do sincretismo, mas, que por outro lado ganhou alguns benefícios com essa mistura religiosa, tem uma profundidade muito maior do que se pensa. Mas, o populismo, distorções, falta de informações, desinteresse em estudar sobre os assuntos e também por causa das pessoas que agem de má fé, acabam por destruir tradições sagradas nesse nosso Brasil, onde o marketing da fé, vai destruindo os saberes ancestrais, para que espertalhões lucrem com as grandes religiões opressoras. 

Para pessoas que buscam de forma intrínseca informações, chegam aqui e não se ligam na mensagem que quero dar, pois na verdade eles só querem saber, qual a vela, qual isso ou qual aquilo que eles poderão usar pra ter sucesso, amor, dinheiro sexo e os pormenores que se danem. Por isso, não estão nem ai com os segredos sagrados ou com o simbolismo de cada coisa. Por isso, é mais fácil fazer um blogue chio de clichês, cheio de populismo, politicamente correto e fantasia, do que tentar passar a mensagem real de cada segredo. E é por isso, que os grandes líderes da Umbanda, Candomblé e demais cultos afrobrasileiro, preferem se apegar no fetichismo, no comportamento excêntrico e lucrar com a manipulação usando o que é mais fácil sem tentar explicar ou organizar as coisas. Basta dizer que Ogum é São Jorge ou São Sebastião, que Cosme e Damião é Ibêjis ou Erês, e assim por diante... ir enfiando goela abaixo das pessoas, aquilo que as pessoas no fundo sempre querem ouvir. As pessoas são as maiores responsáveis por surgimento de charlatães e enganadores da fé, pois elas não buscam a verdade e sim, ouvir aquilo que lhes agrada. 

Mas, deixando a teologia e filosofia de lado (pois é enxugar gelo), voltemos a festa de Cosme e Damião. Bem, acho que quem melhor captou a essência dessa vibração foi Matta e Silva, mas, no Candomblé, podemos verificar também o melhor culto levando em conta as tradições originais. Porém infelizmente, sabemos que o sincretismo, também detonou boa parte do saber do Candomblé, quanto as tradições dos orixás. No entanto, observando apenas o lado positivo, podemos perceber e aceitar que cultuar a força das crianças sintetizada nos santos católicos, serviu pra que a tradição não fosse combatida de forma mais feroz pelas igrejas, também serviu pra encorajar mais pessoas que do alto de sua hipocrisia, desinformação e medo, só se sentiram encorajados em fazer seu culto se fosse pra santos e não pra orixás. 

Bem, mas, vendo apenas o lado da devoção, o culto a Cosme e Damião, aliado as práticas de orixás, como de dar comida pras crianças, doces e assim por diante, tem uma finalidade sagrada que é o de agradecer pela vida, pelos inícios, pela primeira etapa na vida de um ser humano - a fase lunar na vida de uma pessoa. A infância, a inocência e o aflorar da vida. E por isso, há sempre um peso muito grande na mente, na consciência e até de forma inconsciente, de muitas pessoas em nosso país, que tiveram filhos gêmeos e que simplesmente ignoram essas comemorações. Ainda mais hoje, onde idiotas, que distorcem as pregações bíblicas, sem sequer entender o segredos iniciáticos da ancestralidade e dos poderes do cosmos, ficou muito mais difícil manter as tradições. Mesmo dentro dos terreiros de Umbanda hoje, tudo se transformou numa mera formalidade, brincadeira, festas de faz de conta, sem levar em conta o caráter sagrado que há por trás de tudo. E desses analfabetos da religião, surgem os que são manipulados, programados com falsas pregações distorcidas, pra que passem a odiar e zombar dos ritos sagrados que não entendem direito. Passam a seguir cega e fanaticamente a fé de povos como os hebreus, que sequer conhecem direito e ignoram fé de tradições ancestrais como dos índios, ciganos e africanos ou latinos, por se acharem os "grandes escolhidos", só porque compraram uma Bíblia! Como se comprar uma Bíblia fosse um passaporte turbinado para o céu!

Quem teve filhos gêmeos é muito bom honrar a vibração das crianças, podem trazer bênçãos, energias positivas e sabedoria. Mas, não só eles, como todos nós que temos que passar por essa fase. Todos somos crianças após nascer. Todos temos que cultuar os inícios, assim como temos que tolerar os finais. Os inícios denotam alegria, enquanto os finais quase sempre serão com dor, mas, temos que passar por essas fases. Mas, o Ocidente foi destroçado pela sede de poder das igrejas, que com espada em punho e marketing poderoso de reis e príncipes, nos fizeram aceitar que a religião dos hebreus, que também é uma seita formada por diversas outras culturas religiosas, fosse a única e verdadeira religião, e que as outras não serviriam pra nada mais.

Toda religião, tem seu lado bom, mas, seu lado mais ruim é quando tenta sufocar as demais. Cada religião, pode existir e pode conviver, pregando sua mensagem sem denegrir as demais. Então porque eu sou obrigado a citar aqui as perseguições cristãs? Porque foram perseguições de séculos e com crueldade! Mas, deixemos essas rusgas inúteis e desumanas pra lá e voltemos a questão principal que é o culto a vida, valor da força ancestral e o poder dos inícios. Cosme e Damião (os santos católicos), também tem uma força sagrada e muito linda pra nos proteger. E quanto aos orixás mirins, sejam orixás crianças, em todas as linhas, como Ogum Mirim, Oxóssi Mirim, Exu Mirim e assim por diante, ou mesmo a própria vibração original, o maior sentido é proteger a vitalidade dos seres humanos. Quem cultura Erê, sabe compreender bem o poder da vida. A importância que uma mãe tem ao dar a luz a mais um ser que vem ao mundo, como também a importância de tudo que floresce pra dar continuidade a existência. Erê, simboliza não só os inícios, mas, também a resistência contra a morte, contra as sombras da alma e contra o fim de tudo. Erê ou Ibêjis, sempre vão representar a resistência a destruição, a velhice e os finais doloridos.

Por isso, pessoas que tem a proteção de Erês, são mais joviais, mais alegres, levam a vida com mais leveza e sempre esperam nos recomeços, uma nova oportunidade mais brilhante. E os filhos legítimos de Ibêjis, como bem definiu Pai Matta (a Potência do Verbo) sempre terão maior desenvoltura no falar, no pregar, no ensinar e são transmissores natos de entusiasmo e fé. Os filhos de Ibêjis, tem mais hormônios da juventude, tem mais vitalidade e sabem lutar pelos que amam, com maior aplicação. Sabem defender quem amam, defendendo o amor e a vida. E mesmo tendo poder de jovialidade, sabem sempre amar os mais velhos e respeitá-los.

Mesmo pra que é bibliolatra que vê a Bíblia como uma arma pra atacar os outros, vai ver diversos simbolismos e chaves que nos explicam muita coisa sobre o poder ancestral. Em referência a as crianças, vimos que a salvação do povo hebreu por exemplo, a saga de Moisés, começou como criança nun cesto no Nilo. Além disso, o simbolismo das crianças assassinadas pelo Faraó, se repetiu na insanidade de Herodes, quando tentou matar todas as crianças pra atingir o Messias. Além disso, tudo começou pra Abraão, quando quase sacrificou Isaque. Enfim, os simbolismos estão presentes na espiritualidade ancestral, mas, as pessoas sempre tentam ignorar, preferindo a superficialidade e dizendo que Jesus resolve tudo e perdoa tudo. Assim fica fácil, podem pecar, pecar e pecar, basta comprar uma Bíblia mais pra frente, começar ir pra igreja e se dizer arrependido que "tudo será perdoado... A vida não é simples assim. Deus é bom, mas, é acima de tudo justo e ele nos cobra missões...

Axé a todos e que o poder das crianças, Cosme e Damião e todos os Ibêjis, nos tragam saúde, vitalidade e riquezas, temperadas de amor, virtudes e alegrias...

Carlinhos Lima

Meus livros da Amazon e na Estante Virtual:



Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores