Total de visualizações de página

A pombagira

sábado, 18 de outubro de 2008

CARTAS DE GANDHARA = CORREIO DE UMBANDA



CARTAS DE GANDHARA

O Mestre Jesus nada tinha para Si, de bens materiais, e mesmo assim não era menos poderoso que os Reis da terra! E enquanto os governantes transitórios, em sua sede de conquistas, patrocinavam o genocídio, conquistando raças e nações pela força do constrangimento e humilhação, o Sublime Peregrino promovia verdadeira revolução pelas vias de Seu Sagrado Coração!
Manso por excelência de alma, humilde por vocação de Espírito, e Sábio por herança divina, chamava todos de irmãos e atraía por força de simpatia os deserdados da sociedade.
Gandharananda Shanti

Pergunta: Porquê o Mestre Jesus guardou silêncio diante de Pilatos, quando este a sós com o Rabi, na intimidade da fortaleza Antonia lhe inquiriu o que era a verdade? É realmente verdade este episódio da vida do Messias como consta nos evangelhos? Gostaríamos de saber vossa opinião neste particular, á guisa de esclarecimento.

Resposta de Premanandâchãryâ: Já não é segredo para a humanidade encarnada, aepopéia de Jesus nazareno, cuja poesia transcendental se transfigurou no gòlgota, transmitindo ás sucessivas gerações, páginas de profunda beleza contidas em Seu evangelho de amor e redenção em favor da raça humana!
A memória privilegiada de nosso amado Instrutor Ramatís nos brinda com a narração deste episódio em seu famoso livro intitulado “O Sublime Peregrino”, através das faculdades medianímicas de seu discípulo Hercílio Maes.
Basta folhear o capítulo “Jesus e Poncio Pilatos para deleitar-vos nas elucidações ali contidas.
Ao nosso entendimento, sem ter a presunção de acrescentar outros detalhes à excelente obra ditada por transmentação de Ramatís, nos limitamos á comparar a sábia compreensão do Mestre Jesus, cuja formação consciencial teve início em outros planos sidéreos, a eons do vosso calendário terrícola, em relação ao limitado entendimento da mentalidade de Pilatos, que procurava compreender Jesus através dos seus acanhados recursos sensórios, comuns aos
homens mundanos, apoquentados ainda pelas vicissitudes de suas mazelas interiores.
Á semelhança do impúbere, que ainda não atingiu a maturação genésica de suas glândulas reprodutoras, e que não consegue conceber o fenômeno das transformações físicas em seu próprio aparelhamento carnal, Pilátos diante do Mestre Jesus era qual criança estupefata a olhar admirada o revolucionário gigante nazareno outorgar-se o Pão da Vida e Filho de Deus!
Em sua pequenez de alma e pelo acanhado recurso de suas faculdades anímicas, quase nulas, Pôncio Pilatos tentava embrenhar-se no mundo fantástico de Jesus que Se declarava O Messias prometido ao povo de Israel, cujo advento excitou o Rei Erodes á chacina dos inocentes! Quis saber diretamente dos lábios do Santo Homem o que era a verdade...

14
Jesus, psicólogo sideral por excelência, com Sua poderosa faculdade hiper-sensorial apenas se limitou ao silêncio por compreender que a mentalidade de Pilátos àquela época remota jamais conseguiria ter o alcance necessário á compreensão de Suas máximas evangélicas!
Por isso o Mestre se limitou a responder que Seu Reino não era deste mundo.
É como se uma criança de apenas dez primaveras perguntasse a Heinstein sobre as leis da relatividade! Jesus apesar de seus largos conhecimentos, não constrangia seus contemporâneos e nem humilhava-os com Sua sabedoria incontestável, limitava-se á explicar por parábolas as suas máximas de luz.
Páginas e páginas, livros e livros poderiam ser escritos e montanhas de papel e rios de tintas seriam necessários para narrar as belezas dos apontamentos de Jesus em Seu inesquecível e sempre atualíssimo evangelho, através das páginas vivas e coloridas de Sua vida vivida unicamente em favor da felicidade das humanas criaturas!
Porém, é com certa tristeza, que ainda observamos os Pilatos hodiernos, cheios de cinismos quais fariseus, eternizando a mesma pergunta de há dois mil anos!
Mesmo depois da Obra monumental do gólgota ter inaugurado com Seu próprio sangue a mensagem universal do amor em socorro das misérias humanas, podemos observar irmãos infelizes; que se demoram a atender ao chamado do Abençoado Mestre, por comodismos, vaidades e presunção! Mesmo entre os que se dizem religiosos dos diversos seguimentos, ao invés de absorver em seus corações as ilações benéficas do Amai-vos uns aos outros como Eu vós amei, se preocupam em trocar farpas, acusarem-se mutuamente, e promover campanhas
insidiosas em desfavor de seus irmãos por não compactuarem com seus pontos de vistas sempre deturpados por seus desvarios.
Esquecem que toda a verdade que não procede dos ensinamentos do Cristo Jesus, é defectível verruga no corpo sagrado de Suas sacrossantas lições!
Oxalá aproximam-se os tempos em que o silêncio sagrado de Nosso Mestre e Benfeitor, clareará as mentalidades retrógradas, que por falta de Boa Vontade não experimentaram reeducar suas vidas sob os ditames de seu Magnânimo Amor.
Paz e Luz!
Premanandhâchâryâ.
por João batista Goulart Fernandes.
gandharanandashanti@gmail.com


CARTAS DE GANDHARA II


“A mais profunda convicção sem o alicerce de uma compreensão universalista,
desmorona diante das potências regeneradoras da vida, que exige transformação, que transmuta e opera a renovação, individual e coletiva na ascensão das humanidades.”
(Gandharananda Shanti)

Há alguns anos quando esteve aqui na terra, em sua última reencarnação, o Apóstolo Pedro nos privilegiou com vinte e quatro obras literárias de profunda visão de síntese, e fixou registro em um de seus famosos livros intitulado “Ascensões Humanas”, degrau imprescindível para quem aspira escalar a pirâmide mística de seus ensaios cujo ápice repousa “Cristo”, como uma nova bíblia de conceitos atualíssimos para os pensadores e pesquisadores sérios,
que “a mais profunda erudição, sem o ardor de sacrifício e de fé, é puro farisaísmo...”
O erudito professor torna irrefutável a máxima de Cristo, através de Sua voz, quando salienta que nenhum acréscimo favorece à evolução social, se tratarmos a religião como mero conceito cerebralista, intelectual, em que, ensoberbados nos pedestais da vaidade, erigidas para a admiração de seus próprios egos, eminentes autoridades espiritualistas expõem sofismas como substrato de seu orgulho, para falar da caridade, do ardor da devoção, da fé e do sacrifício em favor da obra cristã.
Jesus, o Mestre incomparável, apesar de toda a sua erudição esotérica, cuidava de ensinar o povo através de parábolas, cuja leveza de argumento encontrava eco nos corações, quer fossem de um abastado cidadão romano, quer fosse do mais humilde aldeão. Pois sempre lançava sólida base de sustentação na elevação de suas vidas futuras, incentivando-os á viverem o evangelho do amai-vos uns aos outros na prática diária de suas ações quotidianas.
Havia erudição em Jesus, mas nunca houve e nem poderia haver em Cristo, cinismo e falsidades ideológicas perpetradas pelo espírito de orgulho e vaidades tão comuns aos homens inteligentes, mas incontestavelmente atrasados.
Principiar um movimento de igualdade social que se pretende impor á raça planetária por força de compaixão atrabiliária, não corresponde ás leis do universo, não corresponde com o plano projetado para a nossa atual civilização, pois vai contra a correnteza harmônica da vida que preside a economia das almas educandas e administra a distribuição eqüitativa das responsabilidades e deveres cármicos através da justiça compulsória das leis das atrações e
das afinidades universais.
Querer impor pela força da paixão, cega de causa e de efeito, que desconhece os
profundos movimentos evolucionários das almas estagiárias, uma igualdade de direitos e de vantagens, na pirâmide do organismo social, é querer exigir por força do constrangimento que a mentalidade do homem vigente assuma uma posição privilegiada sem ter a base de uma experiência necessária, imprescindível ao seu novo modus vivendi.
Cada nação no mundo tem sua função dentro do organismo planetário, como foi função da Índia prestigiar as diversas raças com seu conhecimento e experiência mística, e como será

Correio da Umbanda – Edição 25 – Janeiro de 2008
34
a função do Brasil promover a união das diversas crenças através da tolerância e do respeito mútuos sob a bandeira da Boa Vontade Mundial e Corretas relações humanas.
Cada povo tem sua característica peculiar á sua evolução biológica, e a evolução tem sua realidade biológica e espiritual, que não podem ser agredidas pelos sofismas dos visionários de plantão e os exploradores de idéias mirabolantes.
Cada alma é única, e está exatamente no ponto em que sua consciência suporta.
O planeta Terra, como um todo irá realizar sua ascensão, como ascensionou Júpiter, Marte e Vênus, através das lutas e esforços de suas coletividades em alcançar a compreensão espiritual através das inúmeras experiências necessárias que promoveu a maturação de suas diversas raças, até o seu apogeu.
Mas não realizaremos a ascensão, através da agressão psicológica das consciências, promovendo igualdades sociais divorciadas da educação crística, base fundamental para manter coesa qualquer sociedade do universo.
Não será através da erudição de nossos representantes políticos que haveremos de dar o grande salto quântico para o novo aeon!
Não será através da reforma política, como sonham os protagonizadores da exploração humana!
Mas será sim, e sempre, através de nossa reforma moral, de nossa reeducação nas bases sólidas e insofismáveis do Evangelho universal de Cristo!
Hipertrofiar o cérebro de conhecimento erudito, inflamar o ego através de conhecimentos científico- sócio-politicos, amalgamar as diversas raças numa miscigenação aleatória, absorver culturas espiritualistas por vaidade, mas que não fecundam as esperanças nos corações, e promover o avanço da ciência para simples comodidade social, esquecidos da máxima preceituada pelo Divino Embaixador Celeste, é caminhar contra a correnteza natural
das ascensões universais.
Evoluir é educar-se, reeducando-se! É experimentar e aplicar a Lei da vida praticando os ensinamentos de Cristo no contexto diário das provações quer sejam coletivas, quer sejam individuais.
No campo das experimentações da alma, o corpo é apenas o instrumento que favorece as movimentações do espírito no cenário do mundo. Ele é o morador real, porém, esquecido e desprezado pela maior parte de nossos pensadores e intelectuais modernos, que desfilam pelo mundo com seus corpos bem cuidados, mas vazios por dentro, de substância espiritual.
Não é segredo para nós o sábio conselho de educar-se as crianças para que não seja preciso castigar os homens.
A sociedade ideal do futuro terá por cultura basilar o mesmo ensinamento do passado. O evangelho do amor!

Correio da Umbanda – Edição 25 – Janeiro de 2008
35
As ilações eternas e sempre desprezadas pela maioria inteligente, que comandam as sociedades e governam os povos, distanciados de suas máximas edificantes.
A mais profunda convicção no futuro sem o alicerce dos ensinamentos do Divino
Senhor, desmorona, como desmoronou Atlântida, Sodoma, Gomorra, Herculano e Pompéia!
A mais profunda erudição sem o ardor de sacrifício e de fé, é puro farisaísmo!
A verdadeira erudição tem por substância o amor de Cristo.
E quando falo em ardor, falo nas qualidades de um coração ardente de amor por seus irmãos, tal qual Cristo vivenciou.
E quando falo em fé, falo na fé contagiante de trabalho em favor da elevação da cultura espiritual, imprescindível á educação de nossas crianças, futuros cidadãos do amanhã.
Falo da Fé realizante, que não é misto de contemplação equivocada que repousa na inércia abstrata de pseudos místicos.
Falo da Fé, da verdadeira Fé que Cristo ensinou, apanágio dos humildes, dos simples de coração, dos homens de boa vontade, que não se revoltam com suas situações transitórias, por acreditar que o mundo, a vida e o universo transitam na via estelar das ascensões, sob os olhos Oniabarcantes de Deus!

Om Shantiniketan Om!

Gandharananda Shanti

por João Batista Goulart Fernandes.

gandharanandashanti@gmail.com

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Cabala e a Tradição Esotérica Ocidental



A Cabala “Hermética”, como é muitas vezes denominada, provavelmente alcançou seu apogeu na “Ordem Hermética do Alvorecer Dourado” (Hermetic Order of the Golden Dawn), uma organização que foi sem sombra de dúvida o ápice da Magia Cerimonial (ou dependendo do referencial, o declínio à decadência).

Na “Alvorecer Dourado”, princípios Cabalísticos como as dez emanações (Sephirah), foram fundidas com deidades Gregas e Egípcias, o sistema Enochiano da magia angelical de John Dee, e certos conceitos (particularmente Hinduístas e Budistas) da estrutura organizacional estilo esotérico- (Maçónica ou Rosacruz).

A Tradição Esotérica Ocidental (ou Hermética) é a maior precursora dos movimentos do Neo-Paganismo e da Nova Era, que existem de diversas formas atualmente, estando fortemente intrincados com muitos dos aspectos da Cabala. Muito foi alterado de sua raiz Judaica, devido à prática esotérica comum do sincretismo. Todavia a essência da tradição está reconhecidamente presente Aleister Crowley, e foram eventualmente compiladas em formato de Livro, por Israel Regardie, autor de certa notoriedade.

Crowley deixou sua marca no uso da Cabala, em vários de seus escritos; destes, talvez o mais ilustrativo seja Líber 777. Este livro é basicamente um conjunto de tabelas relacionadas: às várias partes das cerimônias de magias religiosas orientais e ocidentais; a trinta e dois números que representam as dez esferas e vinte e dois caminhos da Arvore da Vida Cabalística.


A atitude do sincretismo demonstrada pelos Kabalistas Herméticos é planamente evidente aqui, bastando checar as tabelas, para notar que Chesed corresponde a Júpiter, Isis, a cor azul (na escala Rainha), Poseidon, Brahma e ametista – nada, certamente, do que os Cabalistas Judeus tinham em mente. Todos os estudos feitos por grandes homens, sempre foram de grande valia para os avanços não só da Cabala, mas do Esoterismo como um todo, e de todas as formas, estes estudos tiveram o uso da intuição e faculdades mediunicas, pra que se podesse atingir os objetivos desejados, pelos buscadores. Só os estudos simbolicos não tiriam grande proveito, pelo contrario quem se prende em formaliades simplistas se torna cada vez mais cetico e longe da verdade Divina.

Carlinhos Lima - Astrologo, Tarologo e Pesquisador.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Chega de impunidade



As pessoas que tem dinheiro se apega a ele, pensando que a vida se resume apenas a esta vida. Foi revelado a João no livro do Apocalipse, que os covardes não entrarão no Reino dos Ceus.

Como disse o Mestre: "Quem tem fome e sede de justiça, será saciado". Mesmo que eles escapem da Lei dos homens certamente não vão escapar da Lei de Deus! O que me deixa indignado, é ver a defesa sempre deixando desqualificar as investigações e continuarem insistindo na impunidade.

Nada me surpreende mais, pois vejo todos os dias fatos escabrosos de violencia de pais contra filhos e nada me surpreende mais. O ser humano é capaz de atos inimaginaveis e de uma maldade sem limites. Infelizmente! Tem muita gente que insiste em dizer que não se deve prejulgar as pessoas, pode até ser, mas se a pessoa é inocente ela vai está agindo de forma diferente! Ao contrario vemos culpados sempre agindo estranho. Rezemos a Xangô e São Miguel para que a verdade se apresente e a justiça seja feita sempre em todos os casos, porque eu acredito sempre que Deus só é bom porque é Justo. Portanto, não adianta advogados corruptos, tentarem camulhar a verdade com mentiras enganadoras, porque a Justiça Divina prevalecerá.

A Maior causa da violencia do Brasil é a impunidade. É logico que a Policia, mal equipada, mal paga e mal preparada é algo muito relevante, mas, a impunidade é o principal fator. Pessoal, meus caros irmãos a vida é preciosa, curta e um dom de Deus! Vamos viver em paz, sem mortes, crimes e violencia. Chega de matar! Vamos viver para amar e ser amados. Vamos namorar, transar, viver as delicias que a vida nos apresenta, Chega de violencia! Chega de impunidade. Que a Hierarquia da Justiça possa agir

sábado, 20 de setembro de 2008

Místicas nos Tempos do Talmude



Ao discorrer sobre a natureza de Deus e do universo, os místicos do período Talmúdico afirmaram, em contraste com o transcedentalismo Bíblico, que "Deus é o lugar-morada do universo; mas o universo não é o lugar-morada de Deus". Possivelmente a designação ("lugar") para Deus, tão frequentemente encontrada na literatura Talmúdica-Midrashica, é devida a esta concepção, assim como Philo, ao comentar sobre Gen. xxviii. 11 diz, "Deus é chamado 'ha makom' (המקום "o lugar") porque Deus abarca o universo, mas Ele próprio não é abarcado por nada" ("De Somniis," i. 11).
Nos tempos do Talmude os termos "Ma'aseh Bereshit" (Trabalhos da Criação) e "Ma'aseh Merkabah" (Trabalhos do Divino Trono/Carruagem) claramente indicam a vinculação com o Midrash nestas especulações; elas eram baseadas em Gen. i. e Ezequiel i. 4-28; enquanto os nomes "Sitre Torah" (Talmude Hag. 13a) e "Raze Torah" (Ab. vi. 1) indicam seu carater secreto. Em contraste com a afirmação explícita das Escrituras que Deus criou não somente o mundo, mas também a matéria da qual ele foi feito, a opinião é expressa em tempos muito recentes que Deus criou o mundo da matéria que encontrou disponível — uma opinião provavelmente atribuida a influência da cosmogênese platônica.
Eminentes professores rabinos palestinos conservam a teoria da preexistência da matéria (Midrash Genesis Rabbah i. 5, iv. 6), em contrariedade com Gamaliel II. (ib. i. 9).
Desde esses tempos, trabalhos Cabalísticos ganharam uma audiência maior fora da comunidade Judaica. Assim versões Cristãs da Cabala começaram a desenvolver-se; no início do século XVIII a cabala passou a ter um amplo uso por filósofos herméticos, neo-pagãos e outros novos grupos religiosos. Hoje esta palavra pode ser usada para descrever muitas escolas Judaicas, Cristãs ou neo-pagãs de misticismo esotérico. Leve-se em conta que cada grupo destes tem diferentes conjuntos de livros que eles mantem como parte de sua tradição e rejeitam as interpretações de cada um dos outros grupos.
A concepção de Deus pelos Judeus pode ser panteísta. Isto também postula a união do homem com Deus; ambas as idéias foram posteriormente desenvolvidas na Cabala mais recente.
Até em tempos bem recentes,teologos da Palestina e de Alexandrei reconheceram dois atributos de Deus,"middat hadin",o atributo da justiça,e missa ha-rahamim", o atributo da misericórdia(Midrash Sifre,Deut.27);e esse é o contraste entre misericórdia e justiça,uma doutrina fundamental da Cabala.
Cabala no Cristianismo e na sociedade não Judaica
O termo "Cabala" não veio a ser usado até meados do século XI, e naquele tempo referia-se à escola de pensamento (Judaica) relacionada ao misticismo esotérico.
O primeiro livro na Cabala a ser escrito, existente ainda hoje, é o Sefer Yetzirah ("Livro da criação"). Os primeiros comentários sobre este pequeno livro foram escritos durante o século X, e o texto em si é citado desde o século VI. Sua origem histórica não é clara. Como muitos textos místicos Judeus, o Sefer Yetzirah foi escrito de uma maneira que pode parecer insignificante para aqueles que o lêem sem um conhecimento maior sobre o Tanakh (Bíblia Judaica) e o Midrash. Outra obra muito importante dentro do misticismo judeu é o Bahir ("iluminação"), também conhecido como "O Midrash do Rabino Nehuniah ben haKana". Com aproximadamente 12.000 palavras. Publicado pela primeira vez em 1176 em Provença, muitos judeus ortodoxos acreditam que o autor foi o Rabino Nehuniah ben haKana, um sábio Talmúdico do século I. Historiadores mostraram que o livro aparentemente foi escrito não muito antes de ter sido publicado.
O trabalho mais importante do misticismo judeu é o Zohar (זהר "Esplendor"). Trata-se de um comentário esotérico e místico sobre o Torah, escrito em aramaico. A tradição ortodoxa judaica afirma que foi escrito pelo Rabino Shimon ben Yohai durante o século II. No século XII, um judeu espanhol chamado Moshe de Leon declarou ter descoberto o texto do Zohar, o texto foi então publicado e distribuído por todo o mundo judeu. Célebre historiador e estudante da Cabala, Gershom Scholem mostrou que o próprio de Leon era o autor do Zohar. Entre suas provas, uma era que o texto usava a gramática e estruturas frasais da língua espanhola do século XII, e que o autor não tinha um conhecimento exato de Israel. O Zohar contém e elabora sobre muito do material encontrado no Sefer Yetzirah e no Sefer Bahir, e sem dúvida é a obra cabalística por excelência.
Ensinamentos cabalísticos sobre a alma humana
O Zohar propõe que a alma humana possui três elementos, o nefesh, ru'ach, e neshamah. O nefesh é encontrado em todos os humanos e entra no corpo físico durante o nascimento. É a fonte da natureza fisica e psicológica do indivíduo. As próximas duas partes da alma não são implantadas durante o nascimento, mas são criadas lentamente com o passar do tempo; Seu desenvolvimento depende da ações e crenças do indivíduo.

Carlinhos Lima - Astrologo, Tarologo e Pesquisador.

O PODER E PREPARO DOS BANHOS


PREPARAÇÃO DOS BANHOS:

Os banhos de ervas devem ser preparados por pessoas especializadas dentro dos terreiros ou por você mesmo(a), com a orientação de seu Zelador de Santo (Pai de Santo).

Nos candomblés quem colhe as ervas é o Mão-de-Ofã, ou Olossain, que antes de entrar na mata saúda Ossãe (orixá das ervas e folhas) e oferece-lhe um cachimbo de barro, mel, aguardente e moedas. Esse sacerdote que se dedica às folhas, nos cultos de Nação, é o Babalossaim, e ele usa seus dotes a cura, para a preparação de amacis e feitura de Santo no candomblé.

Na Umbanda, os Pais e Mães de Santo tem o conhecimento do uso das ervas e no preparo delas.

Acenda uma vela branca e ofereça ao seu anjo de guarda. Ponha água (de preferência mineral) dentro da bacia juntamente com a erva, e macere-a até extrair o sumo. Deixe descansar a mistura, dependendo da “dureza”, por algumas horas (flores, brotos e folhas), até por dias (caules, cipós e raízes). Durante este processo, é importante que o filho de fé, ou cante algum ponto correspondente, ou ao menos esteja concentrado e vibrando positivamente.

Retire o excesso das folhas da bacia; tome seu banho de asseio normal; depois o de descarrego, se indicado;e, depois tome o banho com o amaci, lavando bem a cabeça, a nuca, o frontal e os demais chacras, (o banho deverá permanecer no corpo), vista uma roupa branca. Procure se recolher por uns trinta (30) minutos, mentalizando seu orixá.

Em todos os banhos, onde se usam as ervas, devemos nos preocupar com alguns detalhes :

 Ao adentrar numa mata para colher ervas ou mesmo num jardim, saudamos sempre Ossaim que é responsável pelas folhas;

 Antes de colhermos as ervas, toquemos levemente a terra, para que descarreguemos nossas mãos de qualquer carga negativa, que é levada para o solo;

 Não utilizar ferramentas metálicas para colher, dê preferência em usar as próprias mãos, já que o metal faz com que diminua o poder energético das ervas;

 Normalmente usamos folhas, flores, frutos, pequenos caules, cascas, sementes e raízes para os banhos, embora dificilmente usemos as raízes de uma planta, pois estaríamos matando-a;

 Colocar as ervas colhidas em sacos plásticos, já que são elementos isolantes, pois até chegarmos em casa, estaremos passando por vários ambientes;

 Lavar as ervas em água limpa e corrente;

 Os banhos ritualísticos devem ser feitos com ervas frescas, isto é, não se demorar muito para usá-las, pois o Prana contido nelas, vai se dispersando e perde-se o efeito do banho;

 A quantidade de ervas, que irão compor o banho, são 1 ou 3 ou 5 ou 7 ervas diferentes e afins com o tipo de banho.

 Não usar aqueles banhos preparados e vendidos em casas de artigos religiosos, já que normalmente as ervas já estão secas, não se sabe a procedência nem a qualidade das ervas, nem se sabe em que lua foi colhida, além de não ter serventia alguma, é apenas sugestivo o efeito.

 Banhos feitos com água quente devem ser feitos por meio da abafação e não fervimento da água e ervas, isto é, esquenta-se a água, até quase ferver, apague o fogo, deposite as ervas e abafe com uma tampa, mantenha esta imersão por uns 10 minutos antes de usar.

 Os banhos não devem ser feitos nas horas abertas do dia (06 horas, 12 horas ou meio-dia, 18 horas e 24 horas ou meia-noite), pois as horas abertas são horas “livres” onde todo o tipo de energia “corre”. Só realizamos banhos nestas horas, normalmente os descarregos com ervas, quando uma entidade prescrever (normalmente um Exú).

 Não se enxugar, esfregando a toalha no corpo, apenas, retire o excesso de umidade, já que o esfregar cria cargas elétricas (estática) que podem anular parte ou todo o banho.

 Após o banho, é importante saber desfazer-se dos restos das ervas. Retiramos os restos das ervas que ficaram sobre o nosso corpo, juntamos com o que ficou no chão. E despachamos em algum local de vibração da natureza como, por exemplo, num Rio (rio abaixo), no mar, numa mata, etc.; Ou até mesmo em água corrente.

OUTROS BANHOS:

Além destes banhos preparados, podemos contar com outros tipos de banhos, que podem ter algum efeito, dependendo da maneira que os encaremos:

BANHOS NATURAIS:

Não são apenas os banhos preparados que são usados para descarga/energização, os banhos naturais são excelentes. Por exemplo: os banhos de cachoeira, de mar, de água de Mina, de chuva (axé de Nanã), de rio, etc.

São banhos que realizamos em locais de vibração da natureza, onde as energias são abundantes. Neste caso, não precisamos nos preocupar em não molhar os chacras superiores (coronal e frontal). Claro que devemos para isto buscar locais livres da poluição.

Dentre eles podemos destacar:

BANHOS DE CHUVA:

O banho de chuva é uma lavagem do corpo associada à Nanã; uma limpeza de grande força, uma homenagem a este grande orixá.

BANHOS DE MAR:

Ótimos para descarrego e para energização, principalmente sob a vibração de Iemanjá.

Podemos ir molhando os chacras à medida que vamos adentrando no mar, pedindo licença para o povo do mar e para Mamãe Iemanjá. No final, podemos dar um bom mergulho de cabeça, imaginando que estamos deixando todas as impurezas espirituais e recarregando os corpos de sutis energias. Ideal se realizado em mar com ondas e sob o sol.

Diferente do banho de sal grosso, que descarrega energias positivas e negativas, o banho de mar limpa nossa aura e a imanta de energias positivas.

Podemos encontrar referência às poderosas energias do Mar no livro “ENTRE O CÉU E A TERRA”, de Francisco Cândido Xavier, pelo espírito André Luiz, no capítulo 5 - Valiosos Apontamentos:

“- O oceano é miraculoso reservatório de forças - elucidou Clarêncio, de maneira expressiva -; até aqui, muitos companheiros de nosso plano trazem os irmãos doentes, ainda ligados ao corpo da Terra, de modo a receberem refazimento e repouso”.

No livro “FAZ PARTE DO MEU SHOW”, de Robson Pinheiro, encontramos várias referências do benefício que os recém-desencarnados recebem ao se aproximar das praias.

No livro “VOLTEI”, também escrito por Francisco Cândido Xavier, a equipe responsável pelo trabalho de ajuda aos recém-desencarnados faz os primeiros atendimentos na praia.

BANHOS DE CACHOEIRA:

A cachoeira está geralmente em um ponto afastado do barulho, e em sua maioria não possui um movimento intenso de pessoas, recebendo seus visitantes de forma espaçada.
Em volta da cachoeira existe um ecossistema com plantas, rochas, animais, insetos, etc. É como se fosse um pequeno mundo!

A água da cachoeira, em sua grande maioria, é limpa, pura e cristalina. A corrente garante que essa água esteja sempre circulando, passando por pedras, sendo banhada pelo sol, entrando em contato com inúmeros elementos da Natureza e carregando-os consigo, porque como vimos anteriormente, a água é um ótimo condutor.

Aqueles que são um pouco mais sensíveis ou que se esforçam em concentração perto de uma cachoeira podem sentir que existe uma vida que rege todo o ecossistema da cachoeira. Alguns ouvem uma melodia, outros vêem miríades de luz, outros somente sentem uma paz intraduzível quando se aproximam desse ambiente.

Com a mesma função do banho de mar, só que executado em águas doces. A queda d’água provoca um excelente “choque” em nosso corpo, restituindo as energias, ao mesmo tempo que limpamos toda a nossa alma. Saudemos, pois Mamãe Oxum e todo povo d’água. Ideal se tomado em cachoeiras localizadas próximas de matas e sob o sol.

Ao se banhar em uma queda de água ou ao mergulhar no poço formado por uma cachoeira é impossível não se sentir mais leve. Esse Orixá transforma as poderosas energias que vêem do alto para manutenção da vida e a “condução” dessa vida pelo rio que se forma com a cachoeira.

A pedra parece viva, as plantas parecem mais brilhantes, o ar é impregnado por alguma substancia X, de aroma agradável, as aves parecem brincar de forma angelical.

Assim é o ambiente de uma cachoeira. Ao se banhar em uma cachoeira uma torrente de energias positivas o envolve, imantando e limpando sua aura de forma espetacular.

Cada cachoeira é um espetáculo diferente. Por isso, pare e se concentre em cada uma, você conseguirá sentir a diferença.

CUIDADOS

Nenhum banho deve ser jogado sobre a cabeça, exceto os de ervas ou essências de Oxalá ou dos Orixás que compõe a Tríade da Coroa do médium. Os demais banhos devem ser tomados sempre do pescoço até os pés (Exceto sob determinação específica de um guia, e mesmo neste caso devemos confirmar se entendemos corretamente o solicitado).

Há banhos para todos os Orixás e Entidades e sempre que tiver dúvida consulte-os ou consulte um dos dirigentes da casa sobre o banho a ser tomado.

Muitos banhos têm dia e hora para tomar, portanto, consulte um dos dirigentes da casa se tiver dúvidas.


Carlinhos Lima -Astrologo.

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

A Confusão identificada no mapa astral





Muitas pessoas pelo mundo a fora estão neste momento passando por pesadas crises espirituais e confusão mental. Muitos são confundidos com loucos, são criticados, mal tratados, atacados e vitimas de preconceitos horriveis. Na grande maioria tudo o que estes pobres seres vivem é problemas carmicos por causa da necessidade de uma harmonização espiritual e controle da mediunidade. Num mapa natal, ao olharmos pelo prisma da Umbanda-Astrologica sem o velho estigma de que tudo é obra do pensamento negativo e que todos os problemas são psicologicos, vamos perceber facilmente se realmente a causa são influencias externas, como fatores sociais, culturais, hereditarios ou se são sim, problemas de ordem espiritual.

CASA 12

A décima - segunda casa significa os problemas e preocupações maiores de sua vida. Mostra os inimigos secretos e as traições, mas também sua evolução interior.

É dessa forma que obtemos no Mapa Natal a descrição de todas nossas potencialidades e nossas limitações. É por isso que temos no Mapa Natal o desenho do nosso Projeto de Vida, afinal se temos o caminho da nossa evolução consciente e se temos todos os dons e desafios para percorrermos esse caminho, podemos dizer que o Mapa Natal é o projeto de construção da nossa trajetória de vida. Já os Trânsitos Astrológicos (Horóscopo Diário Personalizado), que são os aspectos que os astros em evolução no céu fazem com relação ao nosso Mapa Natal, descrevem o cronograma de execução do nosso projeto de vida, sinalizando os melhores caminhos a seguir. Pois conforme já sabemos, quando nós nascemos, a posição dos astros no céu se encontrava conforme desenhado em nosso mapa natal, e estes definiram assim o nosso Projeto de Vida. Mas os astros no céu continuaram e continuam se movendo incessantemente, e dessa forma, através dos trânsitos dos planetas pelos diversos setores definidos em nosso mapa, e dos aspectos dos planetas em trânsito com nossos planetas natais, vamos recebendo os sinais que definem os ciclos do nosso desenvolvimento pessoal e espiritual. Esses ciclos são o cronograma do nosso Projeto de vida.

Assim, os trânsitos planetários nos sinalizam um roteiro para o nosso desenvolvimento pessoal e espiritual, assinalando como devemos atuar nas diversas áreas de experiências da vida para melhor construirmos o nosso projeto de vida na direção do nosso Nodo Norte. Os astros não determinam nossos destinos e atitudes, eles simplesmente nos inclinam à eles. E quando vivemos as experiências sinalizadas pelos astros, estamos simplesmente nos relacionando com a evolução cósmica, e essa vivência de experiências em sintonia com o Universo possibilita uma vida mais produtiva, mais evolutiva e plena de crescimento.

Essa Casa é de regencia do Grande Orixa da Justiça Xangô. Isso quer dizer que a parte emocional e profunda do nosso ser tem uma relaçao direta com nossa alma espiritual. Assim se existir bloqueios ou ataques a esta casa certamente os disturbios e confusão virá fortemente. Mas é importante obersarmos que signo se encontra regendo esta casa, pra vermos qual orixa se cruza com a regencia natural de Xangô, de que forma essa energia é direcionada até nós e como devemos busca-la pra desenvolve-la. Se Gemêos por exemplo, é o regente dessa casa, passamos até toda vibração eletrica de Ibejí, operando a nossa mediunidade como muito mais eletricidade do que se fossi regido por Capricornio/Obaluaê, por exemplo! Como se for por Peixes, nós teriamos a força de Xangô agindo no maximo tornando a mente muito mais profunda, com uma mediunidade muito mais sensitiva e dificil de compreender, como se fossi um oceano de aguas escuras e profundas.

A presença de Saturno em mau aspecto denstro dessa casa, ou a atacando, torna o processo espiritual e evolutivo, muito mais sofrido e doloroso, mas que se for bem captada e assimilada como tem que ser pelo medium, terá uma rica valorização com crescimento da espiritualidade, assistida pelas sabias falanges dos Preto-Velhos de Yorima.

Tudo depende da nossa forma de aceitar nossa missão nessa vida e de como usamos nossa tão importante mediunidade que nos foi concedida pelo Criador e que é durante toda nossa vida assistida pelos Grandes Senhores do Carma: Os Sagrados Orixás! A casa 12 tambem se refere a Saude, em especial a mental. É por isso que muitos tem disturbios que pra muitos é identificados como loucura. Mas não só devemos olhar esta casa, como todas as que se relaciona com ela. Pois se ela nos fala do mundo oculto da nossa conciencia ou inconsciente, as outras nos mostra de quer forma isso nos afeta. Um planeta em mau aspecto bloqueando a casa 12 e dentro da casa 9 reflete muito bem que os nossos valores sociais, culturais e religiosos é que tem que ser bem avaliados e compreendidos. Enfim cada caso é um caso. Por isso analise o seu.

Sombra e luz, escuridão e claridade. Essa realidade dupla forma o interior do ser humano, que tenta negar-se a cada dia, enganando-se. A maioria das pessoas quer ser apenas luz. Recusam-se a identificar a sombra que faz parte delas. Religiosos de um modo geral falam de um lado sombrio, diabólico, umbralino, como se esse lado escuro fosse algo externo, ruim, execrável. Isso tudo é negar o lado oculto da alma e é por isso que temos tanta dificuldade de levar desenvolvimento espiritual as pessoas, por causa de falsas filosofias e maus pregadores que geraram preconceitos e estigmas horrorosos durante toda historia da humanidade.

Várias tentativas foram realizadas para conscientizar o homem terreno de que as chamadas trevas exteriores são apenas o reflexo do que existe dentro dele. Luz e sombra são aspectos internos do ser e não representam necessariamente um lado ruim e outro bom. A sombra não é pior do que a luz. Apenas faz parte de um equilíbrio universal ainda necessário para a visão do homem terrestre. São dois pólos de uma verdade interna, mais profunda. A casa 12 pela regencia de Xangô e o regente do signo que estiver incubido dela, nos mostra nossos sentimentos mais ocultos e todas as dores da alma. Tudo deve ser olhado juntamente com a Roda da Fortuna, os Nodulos Lunares e o Ascendente no contexto geral da Trindade completada com Sol e Lua, que agem de forma conectada com o nosso Ascendente.

A palavra em sânscrito é grafada com K e significa marcas de outras vidas. Em português gerou uma derivação – cármico –, que ainda não existe no dicionário Aurélio, mas designa um novo ramo da astrologia que está fazendo sucesso no Brasil. E muitos astrologos que se sentem os dono da astrologia esquecem que o conhecimento deve ser usado sempre aliado com auxilio da Tradição Espiritual e iluminados pelo sentimentos da alma.

A chamada astrologia cármica, que viaja por vidas passadas e promete desvendar nessas experiências remotas os vícios da alma, está em alta. E não ficou restrita aos guetos alternativos. O inventário das heranças de outras encarnações tem sido procurado por gente de todas as religiões e dos mais diferentes perfis. São executivos, empresários, políticos, artistas, donas de casa, casais e famílias inteiras. Todos com o objetivo de buscar o autoconhecimento. Não se trata daqueles casos meio anedóticos, de pessoas que descobrem ter sido Cleópatra, Nero ou Napoleão em outras vidas. "A astrologia cármica procura no mapa tudo que pode simbolizar problemas e erros que o espírito vem repetindo na nova encarnação para promover um processo de transformação". Mas ela só funcionará bem se for aliada a espiritualidade e os caminhos evolutivos que auxiliam o homem no caminho da luz. Nunca como uma "astrologia seca". Que carrega em si apenas conceitos astrologicos, mas que busca ensinamentos misticos necessarios a compreensão de nossas metas espirituais.

O discurso se parece muito com o dos espíritas, mas o que os astrólogos fazem tem pouco a ver com religião ou filosofia. Mistura noções de astronomia e de astrologia com muita intuição. Existem vários instrumentos para se ler os carmas do passado. Entre os sensores para detectá-los estão, no "astrologuês", os planetas retrógrados. No intrincado cruzamento de signos, constelações e planetas que mostram o céu no instante do nascimento. As heranças carmicas, encontrar a janela para rastrear o caminho percorrido pelo espírito até chegar aqui.

Por meio de algumas posições planetárias, os astrólogos conseguem identificar quais são os planetas que estariam em rotação contrária na hora do seu nascimento. Outro indicador de experiências negativas no passado é ter um desses planetas retrógrados em um dos quatro signos que mais atraem os carmas – câncer, peixes, escorpião e virgem. Como tambem signos que estejam nas casas 4,5,8 e 6.

A radiografia do céu logo depois do primeiro suspiro de vida traz também outros símbolos de uma espiritualidade passada. Através do nódulo lunar, um ponto calculado entre a órbita da lua e a do sol, chega-se também às características ligadas ao passado da alma. Outro instrumento muito utilizado na astrologia cármica é a "revolução solar", um estudo do mapa astral que deve ser feito todos os anos antes do aniversário e aponta os períodos positivos e negativos dos doze meses seguintes. Não se trata de uma previsão do futuro, mas de uma orientação para ajudar na tomada de decisões e para evitar erros que possam gerar novos carmas. E atraves destes metodos podemos identificar de que forma o Cosmos age em nós e como a Divindade ou Divindades nos auxilia, ou que requer de nós nesta vida e qual nossos erros.

Os astrólogos cármicos começam a ser procurados por quem deseja formar uma sociedade, por exemplo. A consulta vale para saber se existe alguma dívida cármica que possa atrapalhar a harmonia entre os dois futuros parceiros. Fazer a sinergia entre mapas cármicos de pessoas próximas ou de funcionários de empresas vem se tornando comum.

No mapa astral clássico, os astrólogos lêem informações sobre a personalidade, os gostos, as tendências e as aptidões do consulente. A leitura cármica procura dar a esse mesmo mapa um enfoque espiritual. Os assinalam no mapa astral quais os planetas retrógrados. Para a simbologia cármica, se aparece Marte retroagindo em determinada constelação, isso significa que a pessoa foi violenta demais ou cometeu abusos sexuais em outras vidas. É o planeta da ação e do impulso. Em se tratando de Plutão, o carma é de poder, pelo mau uso da autoridade ou da liderança. Os males que viram carma de amor são assinalados por Vênus e são relacionados a outros planetas. A função do mapa é trazer conhecimento e apontar um novo rumo que permita à pessoa livrar-se de um vício de personalidade. As características que vieram de outras vidas normalmente são expressas por medos e bloqueios. A Umbanda-Astrologica vem trazer uma nova luz a este estudo pois vem somar informações importantes em especial, para quem tem mediunidade, pois mostra tambem atraves dos arquetipos dos orixas, pontos importantes de nosso ser e obrigações necessarias para nossa evolução. Além disso os pontos ocultos que chamamos de "Esquerda" servem pra esclarecer muita coisa.


Carlinhos Lima - Astrologo, Tarologo e Pesquisador.

Criador da Umbanda-Astrologica.

DESDE O PRINCIPIO FOI DIFICIL DE COMPREENDER A AÇAO DOS ORIXAS



No começo não havia separação entre o Orum, o Céu dos orixás, e o Aiê, a Terra dos humanos. Homens e divindades iam e vinham, coabitando e dividindo vidas e aventuras. Conta-se que, quando o Orum fazia limite com o Aiê, um ser humano tocou o Orum com as mãos sujas. O céu imaculado do Orixá fora conspurcado. O branco imaculado de Obatalá se perdera.

Oxalá foi reclamar a Olorum. Olorum, Senhor do Céu, Deus Supremo, irado com a sujeira, o desperdício e a displicência dos mortais, soprou enfurecido seu sopro divino e separou para sempre o Céu da Terra. Assim, o Orum separou-se do mundo dos homens e nenhum homem poderia ir ao Orum e retornar de lá com vida. E os orixás também não podiam vir à Terra com seus corpos. Agora havia o mundo dos homens e o dos orixás, separados.

Oxum, que antes gostava de vir à Terra brincar com as mulheres, dividindo com elas sua formosura e vaidade, ensinando-lhes feitiços de adorável sedução e irresistível encanto, recebeu de Olorum um novo encargo: preparar os mortais para receberem em seus corpos os orixás. Oxum fez oferendas a Exu para propiciar sua delicada missão. De seu sucesso dependia a alegria dos seus irmãos e amigos orixás. Veio ao Aiê e juntou as mulheres à sua volta, banhou seus corpos com ervas preciosas, cortou seus cabelos, raspou suas cabeças, pintou seus corpos. Pintou suas cabeças com pintinhas brancas, como as pintas das penas da conquém, como as penas da galinha-d’angola. Vestiu-as com belíssimos panos e fartos laços, enfeitou-as com jóias e coroas.

O ori, a cabeça, ela adornou ainda com a pena ecodidé, pluma vermelha, rara e misteriosa do papagaio-da-costa. Nas mãos as fez levar abebés, espadas, cetros, e nos pulsos, dúzias de dourados indés. O colo cobriu com voltas e voltas de coloridas contas e múltiplas fieiras de búzios, cerâmicas e corais. Na cabeça pôs um cone feito de manteiga de ori, finas ervas e obi mascado, com todo condimento de que gostam os orixás. Esse oxo atrairia o orixá ao ori da iniciada e o orixá não tinha como se enganar em seu retorno ao Aiê.

Finalmente as pequenas esposas estavam feitas, estavam prontas, e estavam odara. As iaôs eram as noivas mais bonitas que a vaidade de Oxum conseguia imaginar. Estavam prontas para os deuses. Os orixás agora tinham seus cavalos, podiam retornar com segurança ao Aiê, podiam cavalgar o corpo das devotas. Os humanos faziam oferendas aos orixás, convidando-os à Terra, aos corpos das iaôs. Então os orixás vinham e tomavam seus cavalos. E, enquanto os homens tocavam seus tambores, vibrando os batás e agogôs, soando os xequerês e adjás, enquanto os homens cantavam e davam vivas e aplaudiam, convidando todos os humanos iniciados para a roda do xirê, os orixás dançavam e dançavam e dançavam. Os orixás podiam de novo conviver com os mortais. Os orixás estavam felizes. Na roda das feitas, no corpo das iaôs, eles dançavam e dançavam e dançavam.

Os orixas sempre tiveram uma missao importante na evolução humana, junto com os anjos e arcanjos. Mas como hoje em dia sempr teve mal entendidos. Mas essa confusão se deu ao longo do tempo, pelas ações maleficas de alguns orixas que encarnaram com a missão de fazer o bem e se corromperam. Muitos vieram como reis, Faraós e sacerdotes, para trabalhar pela evolução mas trouxeram escravidão, dor e morte. Portanto eles proprios foram os grandes culpados de tantas confusões e deturpações.

Na verdade tenho por certo que hoje em dia muitas entidadestrabalham em centros se passando por orixas de luz relembrando o tempo que eram entidades importantes e hoje são rebaixadas. Esses tais "orixas" induzem sacerdotes mal instruidos e mal intencionados a fazerem magia negra implantado ou incentivando a ambição e avareza em seus corações. Por isso temos que ficar atentos a esses falsos mestres que servem a orixas falsos.

No entanto tivesmos tambem grandes magos na Terra que erma os verdadeiros orixas, e até hoje trabalham defendendo os buscadores e a Umbanda. Esses estão em companhia de mediuns e buscadores prudentes e que buscam o amor, a sabedoria e a virtude.
CARLINHOS LIMA - PESQUISADOR.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Exus Caveira



Exu Caveira, dizem alguns, é um desdobramento do próprio Sr. Omolu que assume a forma de Exu Caveira para trabalhar mais ativamente nas Giras de Quimbanda. É, digamos assim, o braço direito deste Orixá. Também existe quem fale que os Senhores João Caveira, Tata Caveira, Exu Caveira e Exu Caveirinha são a mesma entidade desdobrando-se ou mesmo apresentando-se cada vez com um destes 4 nomes, coisa que acho difícil pois o trabalho nas Giras de Quimbanda tem mostrado por diversas vezes os 4 incorporados em um mesmo trabalho, com personalidades parecidas porém características próprias, individuais de cada um, tenho certeza que os 4 existem de fato como entidades distintas; porém talvez tenham mesmo se originado num desdobramento ocorrido num passado distante, anterior a própria criação, não tenho dúvidas de que Seu Caveirinha e Seu João Caveira pertencem a mesma falange, teoria esta que desmente as decodificações anteriores baseadas nas falanges de divindades pagãs e descrições do Grimorium Verum isso apesar de em muitas vezes o sincretismo indicar e descrever também, de fato, características próprias destes espíritos.

Exu Caveira, juntamente com Seu Tata Caveira, são responsáveis diretos pela administração do vício na Terra, na maior parte vicio em drogas pesadas que alteram a percepção e causam dependência física e ou psíquica, incluindo álcool e cigarros, eles podem também facilmente influir na sanidade corporal e psíquica das pessoas tirando ou dando lucidez e ou saúde física, claro que sempre de acordo com o merecimento, Karma, da pessoa que sofre sua influência ou de sua falange. Exu não pode simplesmente fazer mal a um inocente por isso a importância de se levar uma vida correta. O vício é usado como ferramenta de trabalho por Exu no dever de fazer cumprir o Karma, ou mesmo como provação. O livre arbítrio nos da o poder da decisão, podemos escolher formas mais brandas de cumprir nosso Karma e de cuidar de nossa evolução e para isso podemos contar com a proteção de Exu contra estes perigos e armadilhas aonde ele é o mestre.

A falange dos Caveira mexe profundamente com o nosso conjunto dos processos psíquicos conscientes e inconscientes devido ao grande medo da morte que trazemos, dentro da maioria de nós, enquanto encarnados. Por termos também impressa em nossa psique serem estas entidades responsáveis diretos pelo desencarne, nada mais justo que lhes prestarmos o devido respeito evitando assim qualquer espécie de distúrbio no campo que lhes pertence. É sincretizado com a divindade pagã conhecida, em sânscrito, por Sergulath, e sua falange, pela ordem: Próculo, Haristum, Brulefer, Pentagnony, Aglassis, Sidragosam, Minoson e Bucon, perfazendo um total de nove, número este o preferido de Exu Caveira e por ele utilizado na magia.

Não se deve evocar ou invocar essa entidade a menos que ela se apresente, ela é uma das mais perigosas e muitas das magias negras que são realizadas no mundo hoje tem ha ver com espritos baixos que trabalham pela linha de Caveira das Trevas. O Exu redimido que detem a Ordem da Linha de Yorima não se apresenta para magia negra. Antes ele cumpre seu importante papel que é cuidar dos assuntos da vida e da morte. Além do mais o Grande Elegbará Caveira nunca encarnou é uma forma de ministro da criação que tem o papel de arrebanhar aqueles que precisam de evolução.

Ele estava presente na cena da criação, no monte onde foi feita a crucificação (Golgota) ele tambem estava presente. Ele é o anjo responsavel pela morte, ou mudança de planos dos seres humanos. É um dos quatro cavaleiros do Apocalipse e é indispensavel pela manutenção da evolução da raça humana.

Mas tem tambem o Grande Anjo Negro ou Genio contrario que trabalho pelo fracasso e é este que trabalha na macumba. Muitas pessoas que sofrem hoje, por meio de vicios, dividas, derrotas, e estão a perder tudo, possivelmente tem haver com este anjo negro cruel. Pois ele manipula tramas diabolicas, Pombagiras baixas inescrupulosas, inveja e rancores.

Eu ja sonhei e ja tive visão com estes seres, e confesso que fiquei com muito medo. São temerosos e nos deixam tremolos. Devemos orar sempre, para não cair nas suas labias, pois incetivam, homicidios, suidios e roubos. Que Deus nos proteja. Amem!

Carlinhos Lima - Astrologo.

Entidades populares da Umbanda


Pombagira, cultuada nos candomblés e umbandas, é um desses personagens muito populares no Brasil. Sua origem está nos candomblés, em que seu culto se constituiu a partir de entrecruzamentos de tradições africanas e européias. Pombagira é considerada um Exu feminino. Exu, na tradição dos candomblés de origem predominantemente iorubá (ritos Ketu, Efan, Nagô pernambucano) é o orixá mensageiro entre os homens e o mundo de todos os orixás.

Os orixás são divindades identificadas com elementos da natureza (o mar, a água dos rios, o trovão, o arco-íris, o fogo, as tempestades, as folhas etc.) e sincretizados com santos católicos, Nossa Senhora e o próprio Jesus Cristo. Assim, Oxalá, o maior dos orixás, divindade da criação, é sincretizado com Jesus, Iemanjá, a Grande Mãe dos orixás e dos brasileiros, com Nossa Senhora da Conceição. Exu, o orixá trickster, o que deve ser sempre homenageado em primeiro lugar, o orixá fálico, que gosta de confundir os homens, que só trabalha por dinheiro, é aquele sincretizado erroneamente com o Diabo.

Na língua ritual dos candomblés angola (de tradição banto), o nome de Exu é Bongbogirá. Certamente Pombagira (Pomba Gira) é uma corruptela de Bongbogirá, e esse nome acabou por se restringir à qualidade feminina de Exu (Augras, 1989). Pelo menos nos cultos populares até muito banalizados, Dona Pombagira, que tem um lugar muito especial nas religiões afro-brasileiras, pode também ser encontrada nos espaços não religiosos da cultura brasileira: nas novelas de televisão, no cinema, na música popular, nas conversas do dia-a-dia. Por influência kardecista na umbanda, Pombagira é o espírito de uma mulher (e não o orixá) que em vida teria sido uma prostituta ou cortesã, mulher de baixos princípios morais, capaz de dominar os homens por suas proezas sexuais, amante do luxo, do dinheiro, e de toda sorte de prazeres.

No Brasil, sobretudo entre as populações pobres urbanas, é comum apelar a Pombagira para a solução de problemas relacionados a fracassos e desejos da vida amorosa e da sexualidade, além de inúmeros outros que envolvem situações de aflição. Estudar os cultos da Pombagira permite-nos entender algo das aspirações e frustrações de largas parcelas da população que estão muito distantes de um código de ética e moralidade embasado em valores da tradição ocidental cristã. Pois para Dona Pombagira qualquer desejo pode ser atendido: não há limites para a fantasia humana.

Embora conserve do candomblé a veneração dos orixás, a umbanda, religião que desenvolveu e sistematizou o culto a Pombagira como entidade dotada de identidade própria, é uma religião centrada no culto dos caboclos e pretos-velhos, além de outras entidades. Embora o candomblé não faça distinção entre o bem e o mal, no sentido judaico-cristão, uma vez que o seu sistema de moralidade baseia-se na relação estrita entre homem e orixá, relação esta de caráter propiciatório e sacrificial, e não entre os homens como uma comunidade em que o bem do indivíduo está inscrito no bem coletivo (Prandi, 1991a), a umbanda, por sua herança kardecista, preservou o bem e o mal como dois campos legítimos de atuação, mas tratou logo de os separar em departamentos estanques. A umbanda se divide numa linha da direita, voltada para a prática do bem e que trata com entidades "desenvolvidas", e numa linha da "esquerda", a parte que pode trabalhar para o "mal", também chamada quimbanda, e cujas divindades, "atrasadas" ou demoníacas, sincretizam-se com aquelas do inferno católico ou delas são tributárias. Esta divisão, contudo, pode ser meramente formal, como uma orientação classificatória estritamente ritual e com frouxa importância ética. Na prática, não há quimbanda sem umbanda nem quimbandeiro sem umbandista, pois são duas faces de uma mesma concepção religiosa.

Assim, estão do lado "direito" os orixás, sincretizados com os santos católicos, e que ocupam no panteão o posto de chefes de linhas e de falanges, que são reverenciados, mas que pouco ou nada participam do "trabalho" da umbanda, isto é, da intervenção mágica no mundo dos homens para a solução de todos os seus problemas, que é o objetivo primeiro da umbanda enquanto religião ritual. Ainda do lado do "bem" estão o caboclo (que representa a origem brasileira autêntica, o antepassado indígena) e o preto-velho (símbolo da raiz africana e marca do passado escravista e de uma vida de sofrimentos e purgação de pecados).

De todas as classes de entidades da umbanda, que são muitas, certamente o preto-velho é o de maior reconhecimento público: impossível não gostar de um preto-velho, mesmo quando se trata de um não-umbandista. Ele é sábio, paciente, tolerante, carinhoso. Já o caboclo é o valente, o selvagem (o índio) antes de tudo, destemido, intrépido, ameaçador, sério, e muito competente nas artes das curas. O preto velho consola e sugere, o caboclo ordena e determina.

O preto-velho acalma, o caboclo arrebata. O preto-velho contempla, reflete, assente, recolhe-se na imobilidade de sua velhice e de seu passado de trabalho escravo; o caboclo mexe-se, intriga, canta e dança, e dança e dança como o guerreiro livre que um dia foi. Os caboclos fumam charuto e os preto-velhos, cachimbo; todas as entidades da umbanda fumam — a fumaça e seu uso ritual marcando a herança indígena da umbanda, aliança constitutiva com o passado do solo brasileiro.

Do panteão da direita também fazem parte os boiadeiros, os ciganos, as princesas. O boiadeiro é um caboclo que em vida foi um valente do Sertão. Veste-se como o sertanejo, com roupas e chapéu de couro, e cumpre um papel ritual muito semelhante aos caboclos índios, que se cobrem de vistosos cocares. Igualmente são bons curadores. Ciganos dizem o futuro mas não sabem curar; como os príncipes, estão acima das misérias terrenas. Marinheiros sabem ler e contar, e conhecem dinheiro, o que não acontece com nenhuma outra entidade, mas carregam muito dos vícios do homem do mar: gostam muito de mulher da vida, bebem em demasia, são sempre infiéis no amor, e caminham sempre com pouco equilíbrio.

Carlinhos Lima - Astrologo, Tarologo e Pesquisador.

As Vibraçoes originais na Umbanda


Conceito Interno da Corrente Umbandística sobre as 7 forças, linhas ou vibrações originais dos orixas.

Vibração Original ou Força Vibratória Espiritual e Cósmica é o que está acima dos Santos, Anjos. São agrupamentos de espíritos, por afinidade que formam as LINHAS;

LINHAS são as Legiões, as falanges, os agrupamentos de seres encarnados e desencarnados, que se movimentam para o bem, a proteção ou a ordenação da Vibrações Espirituais dos ORIXÁS. Cada uma dessas 7 linhas estão sob a vibração. 1. ORIXALÁ ou OXALÁ – é a linha de força sobre a qual estão situados os Espíritos (caboclos, pretos-velhos) cujo grau evolutivo alcançaram essa faixa vibratória e que está sob a visão direta de Jesus – o Cristo. Na umbanda, se apresenta sob a roupagem de caboclos. É o Princípio Incriado que controla o lado ativo que atua na Natureza. É o Verbo Solar – a Ciência do Verbo. Faz a supervisão das demais vibrações ou Linhas. Orixalá = A LUZ DO SENHOR DEUS. 2. YEMANJÁ – é a Vibração ou a Linha Espiritual de Força sob a qual estão situados os Espíritos cuja matriz-perispirítica se define como feminina. Na Umbanda, se apresentam como “caboclas”. Segundo a Lei do Verbo esta Linha se traduz como o Duplo Princípio Espiritual Incriado. O Eterno Feminino. A Força Fecundante. Pelo aspecto cósmico, se situa na Natureza, conjugando o ativo no passivo, o quente no úmido. YEMANJÁ = Princípio Duplo Gerante

3. YORI - é a Vibração ou Linha de Força Espiritual na qual estão situados os espíritos cujos graus evolutivos alcanço esta Faixa Vibratória e cuja matriz perispirítica ainda não dissolveu os caracteres infantis. Reflete e traduz o Princípio. Pelo aspecto moral, ele controla a Lei de Reencarnação. Pelo lado cósmico, controla a Lei natural para a Tríplice. Na Umbanda, se apresentam como corpo astral de crianças; todavia, existem chefes de legião, que se diz como “encantados”, porque tendo os caracteres psíquicos de pureza infantil, jamais passaram pela forma humana... É um dos mistérios do astral...

4. XANGÔ – é a Vibração ou a linha de Força Espiritual, que estão situados todos os espíritos que executam a Lei Kármica pela aferição (avaliação) das Causas e que na Umbanda se apresentam como Caboclos. É a Faixa Vibratória que dá assistência e formação direta aos Tribunais Inferiores do Astral. Traduz Movimento de Vibração da Energia Oculta – O Raio Oculto – A Alma ou o Senhor do Fogo – O Dirigente das Almas... Xangô= O Senhor das Almas do Elemento Ígneo.

5. OGUM – é a Vibração ou Linha de Força Espiritual sob a qual estão situados todos os espíritos que controlam os choques conseqüentes da execução kármica, como cobranças e reajustes da Lei, dentro de seus efeitos. É a faixa que atende nas demandas da Fé, das Aflições, das Lutas Morais etc. Na Umbanda, se apresentam como Caboclos. Reflete e traduz: a Luta Sagrada, o Fogo Sagrado. OGUM= O Fogo da Salvação ou da Glória.


6. OXÓSSI – é a Vibração ou Linha de Força Espiritual sob a qual estão situados os espíritos que se encarregam da ação doutrinária ou de catequese. Na Umbanda, se apresentam sob a forma de Caboclos e Caboclas e dão assistências aos males físicos e psíquicos. Traduz, segundo a Lei do Verbo: Ação Envolvente ou Circular sobre os Viventes da Terra. Essa faixa espiritual usa muito o “prana” dos elementos vegetais, na terapia oculta.

7. YORIMÁ – é a Vibração o a Linha de Força Espiritual sob a qual se situam os espíritos que podem exercer ma ação geral sobre os viventes ou encarnados. É a Faixa Vibratória que acolhe os Magos da Experiência, da Sabedoria. É o mestrado da Magia, envolvendo os aspectos da terapêutica natural e astral ou oculta. São os senhores do cabalismo, pelas ações das rezas de força etc. Se apresentam como espíritos de “pretos-velhos”. Reflete e traduz, segundo a Lei do Verbo: Potência, Ordem, Princípio Permanente. YORIMÁ = Potência da Palavra da Lei. Palavra Reinante na Lei.

Carlinhos Lima - Astrologo, Tarologo e Pesquisador.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Boys e Girls na Umbanda-Astrologica



Observando a aceitação da Umbanda-Astrologica a cada dia, com os enumeros emails que recebo, com as mensagens e pessoas me adicionando no msn, venho percebendo que a Umbanda não é uma religião de Tiozinhos, como querem nos fazer acreditar. Mesmo com o movimento de muitos egocentricos e tradicionalistas retrogrados, tentando nos fazer acreditar em uma Umbanda só de Pais Velhos, vemos que muitos jovens veem a Umbanda com bons olhos. Só precisam na verdade de incentivo com explicações sobre o que é Umbanda, como ela funciona e abrir mais os conceitos, logico que sem extravasar passando dos limites, pois a Tradição é importante, mas, fazendo tudo com amor, respeito e verdade tudo dará muito certo.

Tambem temos que tirar a ideia de que a Umbanda ou qualquer outra religião só funciona nos templos, em Ordens ou com sistemas iniciaticos complicados. Na verdade a mensagem dos orixás é o de simplicidade, querendo puxar as pessoas a buscar o amor, harmonia, e paz, através do respeito a vida, a comtemplação a criação Divina, a obediencia ao Criador e a busca da iluminação.

Outro erro grave que se encontra em todas as religiões é querer convencer as pessoas de que tudo é imutavel, que não pode se renovar e que conceitos são eternos. A unica coisa que é eterna é a Divindade, o resto todo se transforma.

Temos que saber que o universo está em transformação continua a todo momento tem alguma coisa que deixa de ser passando a ser... Assim trabalha a ordem das coisas e assim se apresenta a vida. Os ritos precisam se adaptar as Eras, ao povo a cultura de cada adepto, porque se não nunca vai funcionar direito e torna-se incompreensivel. É por isso que muita gente vai deixando de frequentar as religiões, preferi ir uma noite na balada usando drogas e enchendo a cara do que buscar elevação espiritual, porque fica parecendo que so existe o caminho do sofrimento pra se evoluir e não é verdade.

Na verdade muitos são os caminhos e não podemos padronizar nada. É por padronização da cultura moderna que o ser humano se encontra cada vez mais vazio, inconformado e incompreendido. Quem é branco quer ficar preto, quem é preto quer ser branco, quem tem cabelo liso, quer enrolar, quem tem cabelo crespo quer alisar etc. Isso só prejudica os humanos, quando se padroniza, porque quem é magro e quem é gordo tem seu valor sem que um necessite ter a forma do outro. Cada um tem que se conformar como é a não ser que seja uma doença ou beire o ridiculo. Mas, tem pessoas quase perfeitas que querem a forma que está na moda.

A padronização só dificulta a evolução. Cara era, cada local, cada cultura ou cada crença tem que se adaptar conforme a necessidade dos buscadores. A Umbanda, não pode ser só uma religião de velhos, tem que ser uma religião que agregue todas as raças e seguimentos. Vemos padrões tambem na busca dos oraculos, dizendo-se porai que só se aprende Tarô, Astrologia ou jogos diversos como o de buzios se seguirmos certas regras. Na verdade todos poderemos buscar a nossa maneira como seja mais facil de aprender e compreender os misterios.

Eu não vejo finalidade, em buscar só o que os outros ensinam, mas, devemos adaptar um metodo proprio para que fique mais acessivel a nossa compreensão particular. Veja que a capoeira agrega um grande numero de jovens porque se mostra mais sociavel e adaptavel a qualquer idade. Eu sei que a Umbanda tem a mesma finalidade mas, não é vista assim.

Mas, pelos emails que recebo e as enumeras mensagens, percebo que aliando a Umbanda com novas ferramentas, como o Tarô a Astrologia e outras coisas, fica-se com um estilo mais acessivel, mais leve e compreensivel para os jovens. Porque eles ja se interessam por horoscopo, previsões e tarô. Isso porque a Umbanda-Astrologica sai um pouco do territorio, dos templos, dos terreiros e de ordens, não que eles não sejam importantes, mas, que não são o unico caminho. Além do mais atinge uma vasta parcela que não quer frequentar estes locais especificos.

Isso porque muitos pensam que só existem umbandistas na quantidade indicada pelos sensos do IBGE, mas na verdade muitos mais praticam a Umbanda todos os dias, sem frequentar templos. Dai ao misturar ao conceito astrologico, pelo vasto conhecimento mais popularizado dos conceios do zodiaco, as pessoas passam a compreender um pouco mais.

Então aqui eu quero agradecer a todos os buscadores, que se mostram cada vez mais interessados em todos os cantos do Brasil e do mundo, com acessos de mais de 40 pais e mais de 400 cidades no mundo todo, com um numero muito grande de interessados jovens que querem aprender cada vez mais.

Carlinhos Lima - Astrologo, Tarologo e Pesquisador.
Obrigado a todos pelas visitas.

Os varios "Eus"


"A personalidade do indivíduo é como uma Orquestra. Cada parte dela, chamada subpersonalidade, é um músico e o Eu é o maestro. Não se pode eliminar um músico, mas fazer com que todos atuem em harmonia. O maestro determina quem vai tocar e a que horas. O compositor é o lado transpessoal do indivíduo, o que cria. O importante é a ligação harmoniosa entre todos para a boa execução da sinfonia. A Psicossíntese não é mais uma teoria criada mas um processo natural de desenvolvimento humano. É o princípio da síntese que há no Universo, aplicado à Psicologia." ( Roberto Assagioli ).

Para que possamos integrar a nossa personalidade em torno de um Centro ou Eu Superior, é necessário que tenhamos consciência não só dos potenciais que nos ajudam a fazer essa conexão, como das barreiras ou fragilidades que a dificultam. A Astrologia pode ajudar, e muito, nesse processo de autoconhecimento. Portanto, este mesmo princípio de síntese que há no Universo aplica-se também à Astrologia Psicológica.

A observação dos astros acontece muito cedo na Humanidade, nas primeiras civilizações agrícolas. Vem da necessidade de estabelecer um calendário que orientasse o plantio. Daí nasceram tanto a Astronomia como a Astrologia. O que seja a Astronomia é do conhecimento de todos. Já para a Astrologia, poderíamos ter tantas definições quantas forem as pessoas a quem se perguntasse. A Astrologia, como nós a consideramos, é a compreensão da correspondência que existe entre o Homem (o Microcosmo) e o Universo (o Macrocosmo). Ela se serve de uma linguagem simbólica e de uma visão geocêntrica para indicar uma realidade interna, subjetiva, psicológica. A Astrologia Psicológica nasce depois do desenvolvimento da Psicologia, a partir de Freud. Ela deixa, então, de ser preditiva e passa a ter uma postura mais voltada para a compreensão da psique humana.

Por estar estreitamente vinculada astrologia e estudos da espiritualidade como a Umbanda por exemplo, à Psicossíntese, duas coisas são muito importantes para compreendermos e, mais do que isso, vivermos esse método: primeiro, a idéia da existência de um Centro, um Self ou Eu Superior; segundo, a integração dos três níveis da personalidade, isto é, o físico, o mental e o emocional em torno desse Centro, que é a nossa dimensão espiritual.

É através da personalidade que esse Centro se manifesta no mundo. Ainda que a personalidade seja imperfeita e sujeita à evolução, esse Centro, como a manifestação do Divino em nós, é sábio e não pode ser atingido pelo fluxos emocionais ou mentais próprios da personalidade. É por essa razão que nos nossos Mapas ele não é cortado por nenhuma oposição. É a partir desse Centro que tudo acontece. É ele que escolhe as experiências que devemos viver para aprender, adquirir consciência e assim evoluir. Assim tambem é preciso que trabalhemos na Umbanda buscando antes de entender as formas caracteriscas das entidades externas e orixas, compreender a nós mesmos pois a perfeita harmonia cosmica que deve se dar por meio da mediunidade só ocorrera com um perfeito alhinhamento ou fusão de forças externas com as internas. Formando assim um Eu sincronizado com o universo e com Deus.

O Mapa Natal ou Radix, comum a todas as outras formas de Astrologia. É o Mapa que congela no tempo o momento do nascimento, a posição dos astros no céu e que imprime na alma humana as energias cósmicas daquele momento. É um Mapa do futuro, um vir-a-ser. À medida que nos desenvolvemos, vamos pouco a pouco realizando este Mapa. É deste mapa que vamos ter todas informações necessarias sobre personalidade, carater e temperamento que nós ajudara a descobrir de que forma as influencias externas como as dos orixas vão trabalhar e de que forma devem ser assimiladas.O segundo Mapa é o que chamamos de Mapa de Casas. Ele indica a influência que a educação (pais, professores, igreja, sociedade etc.) exerceu sobre nós, procurando de-senvolver aptidões que não tínhamos ou mesmo bloqueando certas áreas de nossa psique. Este Mapa tem maior peso na infância e adolescência.

À medida que nos tornamos adultos, precisamos saber discernir desta influência do meio sobre nós, o que nos é conveniente manter ou descartar. Mas só saberemos verdadeiramente fazer esta seleção se tivermos bastante clareza sobre o que é nosso, o que nos pertence como plano de vida ou o que foi adquirido pela educação. Este Mapa representa o presente, o que carregamos agora. É por meio desse mapa que avaliamos a ação de Guias, Protetores e Orixas menores trabalham por meio do inter-cruzamento das Vibrações dos orixas.

O terceiro é o Mapa Nodal. É o que chamamos Mapa de "sombra", isto é , aquilo que, vindo do passado, acha-se tão profundamente entranhado no nosso inconsciente que se manifesta às vezes como erupções, outras vezes com uma qualidade já internalizada, e que pode, por isso mesmo, tanto ajudar como atrapalhar nossa vida consciente. A partir deste poderemos ter uma noção de que missão temos que cumprir e o que temos que assimilar na verdade em nossa tragetoria com auxilio dos orixas.

A FORMA:
a parte central do Mapa, a estrutura de aspectos (ligações de um planeta para o outro) revela, pela sua forma, a motivação básica da vida de cada um, o propósito da presente encarnação. Responde, pois, a perguntas como essas: Qual é a minha tarefa de Alma? Qual é a contribuição que devo dar na intrincada estrutura do mundo? Com essa ligação dos planetas podemos perceber de que modo cada orixa atua em nossa vida.

A COR :
a forma então revela minha tarefa de Alma. Que recursos ou qualidades tenho para realizar essa tarefa? Isso é expresso pelas cores dos aspectos: vermelho, verde e azul, cada um representando uma qualidade com a qual posso expressar-me no mundo. E assim ter uma harmonia maior com as forças que nos regem representando-os muito melhor.

LOCALIZAÇÃO DA ESTRUTURA NO MAPA:
introversão - extroversão, autocentramento - alterocentramento, consciência - inconsciência, indivíduo - coletivo são dados importantes da personalidade que podem ser detectados pela simples observação do espaço que a estrutura ocupa no Mapa.Há três planetas principais que, na interpretação do Mapa, têm mais peso do que os outros. São aqueles que representam a consciência dos nossos corpos - físico, mental e emocional. A integração destes três num todo harmônico e sua livre expressão no mundo é que constitui o objeto da Psicossíntese. Os outros planetas ou são instrumentos a serviço deles, por isto chamados planetas-ferramenta, ou são os responsáveis pela evolução espiritual da Humanidade, tanto em nível pessoal como coletivo.

O MODELO FAMILIAR
É indiscutível a importância dos pais no desenvolvimento de nossa personalidade. A Astrologia tradicional já reserva um lugar para o estudo desta relação entre pais e filhos. Para ela, o Sol representa o pai e a Lua, a mãe. A novidade do Método Huber é que, os mesmos planetas que formam o tripé da personalidade, simbolizando o corpo físico, o mental e o emocional, também são o espelho da trilogia pai - mãe - filho. Se na Astrologia tradicional o filho como tal não aparece no Mapa, no Método Huber, a criança, com sua espontaneidade, maleabilidade e desejo de amor aparece de forma clara. Dos aspectos que os três planetas principais formam entre si, ou da ausência deles, tem-se a descrição do quadro familiar.

O PONTO-IDADE O Mapa Astrológico representa a caminhada do ser humano, desde o seu nascimento, passando por todas as etapas de evolução, amadurecimento e cumprimento de seu "Plano" de vida. Estas etapas de evolução são comuns a todos os homens e mudam num intervalo de seis anos. Melhor dizendo, de seis em seis anos avançamos progressivamente de uma etapa de desenvolvimento psicológico para outra, até o final de nossas vidas. Reconhecê-las nos dá tranqüilidade tanto a nosso respeito como em relação aos outros. Assim, deixa-mos de exigir dos outros e principalmente dos nossos filhos que tenham uma atitude interna para a qual ainda não estão maduros.

O PLANETA ALAVANCA
Mesmo que seja desejável, o funcionamento perfeito e harmônico dos três níveis da personalidade nem sempre acontece num mesmo indivíduo. Às vezes, há uma faceta que se desenvolve mais enquanto as outras duas ficam meio adormecidas. Freqüentemente, temos uma visão distorcida de nós mesmos e então procuramos agir, seja por uma valorização maior da sociedade, seja por querermos inconscientemente corresponder às expectativas que tiveram de nós, não pela parte da personalidade que é mais forte, mas por outra que nos é deficiente e por isso pagamos um preço. Esta situação é muito comum nos homens que têm a parte emocional da personalidade mais ativa e por pressão e expectativa da sociedade, procuram agir pelo mental, estabelecendo metas que não conseguirão alcançar ou competindo no mundo dos negócios com uma autoconfiança que não têm. Conhecendo essa situação e agindo de acordo e não contra uma tendência natural, é possível que pouco a pouco as duas outras partes da personalidade sejam desenvolvidas e se integrem perfeitamente à mais forte.

O PONTO-IDADE

O Mapa Astrológico representa a caminhada do ser humano, desde o seu nascimento, passando por todas as etapas de evolução, amadurecimento e cumprimento de seu "Plano" de vida. Estas etapas de evolução são comuns a todos os homens e mudam num intervalo de seis anos. Melhor dizendo, de seis em seis anos avançamos progressivamente de uma etapa de desenvolvimento psicológico para outra, até o final de nossas vidas. Reconhecê-las nos dá tranqüilidade tanto a nosso respeito como em relação aos outros. Assim, deixa-mos de exigir dos outros e principalmente dos nossos filhos que tenham uma atitude interna para a qual ainda não estão maduros.Por isso antes de dizer que uma pessoa é filha de um orixa ou não só por auxilio de um Guia que fala no terreiro é muito precipitado, pois temos muitas energias atuantes e a analise tem que ser minunciosa.

Carlinhos Lima - Astrologo, Tarologo e Pesquisador.

sábado, 13 de setembro de 2008

Usando as Vibrações do Tarô



Se enganam muito os adeptos de Umbanda e Estorismo que pensam em descartar o uso dos oraculos como fonte de contato com as Divindades. Veja que até mesmo Buda criou um Horoscopo, que Deus deu mensagens por meio de sistemas oraculares, sendo que até mesmo José do Egito fazia suas previsões com o uso de uma taça. Quando o Espiritismo tenta se orientar só por meio de contatos com espiritos, corre um risco muito grande, tanto porque nem sempre poderemos identificar a energia real da entidade que nos assiste, até porque sem ver ou ouvir com clareza fica muito mais complicado. Veja a cena narrada nos evangelhos onde o Anjo Mau Satanás aparece a Jesus em forma de anjo iluminado. O Mestre o reconheceu, mas será que simples mortais como nós teriamos esse poder? Claro que não, pois apesar de pessoas imbecis querer ignorar a existencia do Diabo, sabemos que ele é uma entidade muito poderosa e mestre em disfarces.

E assim sem os pontos certos como os usados na magistica ritual da Umbanda ou de outras grandes ciencias iniciaticas, muitos demonios e magos negros se apresentam como entidades de luz e é ai que mora o perigo. É por isso que com o uso de oraculos o mago iniciado tem uma ferramente a mais na identificação das mensagens astrais e nas interpretações dos simbolos cosmicos. Por uso do Horoscopo por exemplo o mago saberá que tempo será aberto portais bons ou ruins. Com o uso do tarô um oraculo maravilhoso que eu gosto muito, poderemos ter mais noção de quais energias se apresentam a nós, pela analise profundo dos arcanos apresentados em uma tiragem. Se estamos analisando a energia de uma pessoa por exemplo, e no seu jogo nos deparamos com a Lua na casa 9 ou 12, mau configurada com o arcano da casa 3 e 6, e ainda com uma casa 1 muito fraca ou ruim, saberemos com certeza que este individuo sofre de obsessão espiritual. Assim ao sabermos que tem alguma entidade ou espirito solitario sugando energias vitais dessa pessoa, poderemo ir mais fundo pra tentar identifica-la. É claro que com os devidos cuidados, defesas e prudencia acima de tudo. E é por isso que o conhecimento magistico, com o uso de banhos de defesa, amacys, ervas e todos os processos ritualisticos nos ajudará a ficarmos protegidos.

Então nos aprofundamos nos portais do tarô, para decifrarmos de que forma poderemos nos libertar dessa pessima influencia energica. Ja mesmo através das casas, podemos direcionar energias por pontos usando a vibração do arcano direcionando como que por um codigo a o subcosciente do consulente. Eu ja tentei isso em muitas pessoas e deu muito certo. Na verdade não podemos garantir que dará em todas as pessoas, até porque cada caso é um caso. Assim como um medico que trata pacientes de cancer, não pode garantir se o paciente ficará curado completamente ou se morrerá, porque cada individuo tem um organismo diferente.

Da mesma forma cada entidade tem uma força diferente, sendo que algumas tem muitos conhecimentos de magia que pode ser ainda mais dificil de dissiparmos. Mas, em alguns casos, onde uma pessoa deseja aceitação de outra e percebe que essa outra a ignora o tempo todo, ja tive otimos resultados.

Funciona dessa forma: Primeiro faz-se a manda-la do interessado e analisa-se todos os arcanos captanto as energias dele. Logo em seguida, monta-se da outra pessoa, usando os mesmos principios de captação de energia dos arcanos. Por ultimo monta-se o jogo da manda-la como se os dois individuos fossem um casal. Dai poderemos perceber quais as casas bloqueadas. Quase sempre a casa 7, 5 e 12 são as mais bloqueadas. E ao perceber o tipo de bloqueio tenta-se direcionar a energia do arcano. Primeiro com pontos e em seguida com o ritual que mais se adequar pra se mover o obstaculo do caminho de aproximação de ambos. Esse é um processo lento, pode demorar varias sessões, tambem sendo necessario que o consulente colabore seguindo as dicas dos arcanos, pois muitas vezes a causa de rejeição é mesmo fisica necessitando apenas que essa pessoa mude conceitos, modos de vida e postura social. Depois, sabemos que o mais importante nessa busca de eliminação de bloqueios com o poder vibratorio dos Arcanos depende muito do estado de espirito do Tarologo e da sua determinação aliada a uma alta concentração.

Meu metodo se torna muito bom, por que eu alio a Umbanda-Astrologica transferindo a força dos arcanos para a força dos orixas, sabendo usar melhor as ervas, perfumes, gostos e analisando os arquetipos das pessoas estudadas, para que possa-se sincronizar melhor os individuos que querem o precisam se atrairem mais. Esse conceito funciona não só em assuntos de amor, mas, em qualquer area onde se pretenda aliar carisma, charme e atratividade para atingir o sucesso. E não se trata só de mentalismo ou usar a força mental, trata-se acima de tudo, de buscar canalisar se harmonizando as forças cosmicas, pela interpretação do simbolismos do tarô.

Ao analisar um caso de amor, para uma consulente vi que o jovem que ela desejava, tinha a casa 5 muito bloqueada. Nessa casa 5 ele tinha espadas, aliadas a carta da Estrela. Isso significava que ele era doido por ninfeta magrinhas com corpinhos esbeltos longe da aparencia da moça que era meio gordinha e desajeitada. Já na mandala dela, ela tinha na casa 7 o Enforcado, aliado a cartas de ouros, mostrando todo esse desleixo em relação a aparencia e a maneira de se mostrar ao mundo. Dai ao montar o jogo para ambos numa só mandala, vi que a casa 10 estava com a Imperatriz aliada a cartas de copas, mostrando que a perserverança da moça poderia mudar esse quadro pra melhor tendo enormes chances de realização. Isso porque o direcionamento energetico dos naipes aliado a mudanças nos padroes de comportamento, com o uso de outros dotes e talentos da moça poderiam despertar novos interesses no rapaz. E o bom foi que ao seguir tudo isso a moça se encontra ainda namorando o rapaz, muito satisfeita, completando mais de dois anos de namoro. E ao analisar hoje os conceitos do rapaz, percebe-se que hoje ele adora o jeitinho dela, só não tinha parado pra notar ainda nem tinha experimentando da fruta pra ver se era gostoso o sabor.

Carlinhos Lima - Astrologo, Tarologo e Pesquisador.

O uso erroneo da Magia


Na época da colonização, quando os negros foram tirados de sua terra, na África, vieram para o Brasil com o rancor e o ódio em seus corações, pois muitos foram enganados pelo homem branco e feitos prisioneiros e escravos, feridos em sua dignidade, distantes da pátria e dos que amavam. Foram transcorrendo os anos de lutas e dores, e o negro mantinha, em seus costumes e na religião, a invocação das forças da natureza, as quais chamavam de Orixás, espécie de deuses que cultuavam com todo o fervor de suas vidas.

Aprenderam com o tempo a se vingar dos seus senhores e déspotas, através de pactos com entidades perversas e com a magia negra, que outra coisa não era, senão as energias magnéticas empregadas de forma equivocada. Dessa maneira, o culto inicial aos Orixás foi-se transformando em métodos de vingança, em pactos com entidades trevosas, que assumiam o papel dessas forças da natureza ou Orixás que, na época, era um disfarce para uma série de atividades menos dignas no campo da magia.

A psicosfera criada no ambiente espiritual da nação foi de tal maneira violenta, que entidades ligadas aos lugares de sofrimento nas senzalas encarnavam e desencarnavam conservando o ódio nos corações, com exceção daquelas que entendiam o aspecto espiritual da vida.

Assim, a magia negra foi se espalhando em forma de culto pelas terras brasileiras. Do Norte ao Sul do país, as oferendas, os despachos, as amarrações eram oferecidos, criando uma crosta mental sobre os céus da nação. Nos planos etéreos da vida, reuniram-se então entidades de alta hierarquia com o objetivo de encontrar uma solução para desfazer a egrégora negativa que se formava na psicosfera do Brasil. A magia negra deveria ser combatida, e seus efeitos destrutivos haveriam de ser desmanchados de maneira a transformar os próprios centros de atividades dos cultos degradantes, em lugares que irradiassem o amor e a caridade, única forma de se modificar o panorama sombrio.

Havia necessidade de que espíritos esclarecidos se manifestassem para realizar tal cometimento. E, assim, foram se apresentando uma a uma, aquelas entidades iluminadas que haveriam de modificar suas formas perispirituais, assumindo a conformação de pretos velhos e caboclos, e levariam a mensagem de caridade através da Umbanda, cujo objetivo inicial seria o de desfazer a carga negativa que se abatia sobre os corações dos homens no Brasil.

Naquele tempo muitos rituais de magia foram feitos e muitos encantamentos desencadeados. E ainda pior é que muitos faziam sem o devido preparo nem licença para tal. Alguns exerciam a magia em troca de favores ou de dinheiro, sem nenhuma prudencia ou etica. E assim se desencadeou forças maleficas poderosas que ainda atazana pessoas atraves de descendentes até hoje. Mas hoje o uso da magia é ainda mais brutal e muito usam a midia pra ganhar dinheiro sem se preucupar com as consequencias. Isso só desequilibra o carma coletivo e faz com que os carmas individuais fiquem ainda mais pesados.

Não são poucos aqueles que procuram a magia negra indiscriminadamente todos os dias. Muitas mulheres buscam feitaiços pra afastar a amante do caminho do marido. As amantes buscam magia pra separar os maridos das esposas, e por ai vai. Tem muitas pessoas com bloqueios carmicos que ao inves de resolve-los buscam magias pra ganhar mulheres sem saber quanto mal está fazendo a sua alma.

As pessoas levam essas coisas na brincadeira sem nem se quer se dar conta do quanto é perigoso. É por isso que estamos vendo tanta pedofilia, abusos absurdos de crianças indefesas, mortes violentas o desencadeamento do trafico de drogas e do crime organizado etc. Existem demonios e Demonios. Uns são almas perdidas, mas outros são criados por Egregoras poderosissimas, outros são Demonios antigos, que eram anjos e cairam. Outros são Demonios transformados que eram elementais, os quais deveriam evoluir, mas cairam nas trevas. E esses são poderosissimos, controlam os elementos e são capazes de fazer muitas magias poderosas.

Os Demonios Antigos que existem desde o principio odeiam a humanidade, querem seu fim e seu mal. Esses metem medo até nos Guias de Umbanda e nos Anjos, pois são crueis. Esses Demonios incentivam e auxiliam os Magos Negros e estes por sua vez criam e incentivam patologias mentais horriveis na humanidade que é cada vez mais vulneravel. Essa vulnerabilidade é por que o homem está cada vez mais distante de Deus e se deixa levar pelo pecado e maldade.

A pedofilia sempre existiu na Terra, mas se tornou pior com a entrada de Urano o grande regente da Nova Era no signo de Escorpião. A partir dai, cada vez mais subindo, vemos que ao passar por Aquario Ele incentivou muitas revoluções e agora dentro do signo de Peixes ouve a fusão atraves do entrecruzamento vibratorio de Xangô e de Yorima, para combater os desmandos do mal. Mas o mal tambem se organizou e os magos negros disfarçados tentam atrapalhar os trabalhos dessas vibrações. Como esse signo (Peixes) rege uma casa de dor, vimos guerras sangrentas, homicidios cada vez mais cruel e um significativo aumento da pedofilia. Rezemos ao Criador e ao Anjo responsavel por essa Casa Astral para que nos livre dessas energias maleficas.

CARLINHOS LIMA
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores