Total de visualizações de página

A pombagira

domingo, 27 de outubro de 2019

Saiba com quais signos você combina na cama



Como os signos atuam no amor


Áries gosta de desafios e comando, mas precisa aprender a ter mais diplomacia. Gêmeos vai à loucura com beijos longos, enquanto os românticos nativos de Peixes devem encarar a realidade para serem mais felizes no amor. Quer saber mais? A astróloga Clene Salles, de São Paulo, traçou o perfil sexual e amoroso dos 12 signos do Zodíaco, além de listar as atrações que podem dar certo. Confira!

Astrologia e sexo: O que seu signo do Zodíaco lhe fala sobre sua vida sexual



Quando se trata de astrologia , sabemos que nossos sinais lançam alguma luz sobre a compatibilidade ... mas, ao que parece, eles também podem nos contar um pouco sobre nossas vidas sexuais (e nossas paixões) . Continue lendo aqui...

Astrologia: o astral do Senado Federal



A força dos astros sobre o SENADO DO BRASIL.

O Senado brasileiro vem a alguns anos sofrendo uma grande crise e é como a Câmara dos Deputados um dos poderes que se encontra em descrédito frente à opinião publica. Analisando o mapa dessa instituição, (Senado Federal após a Proclamação da República) - 6.5.1826, horário não conhecido. Carta levantada para o horário-padrão das 12h LMT, Rio de Janeiro. Mostra que a influencia astral agindo sobre o signo deste parlamento desencadeiam fortes influencias sobre os parlamentares em especial seu presidente.  Continue lendo aqui...

sábado, 26 de outubro de 2019

Sinais de que você é uma alma que cura e se conecta com leveza


Energias divinas na alma


Todas as pessoas têm habilidades específicas, que os caracterizam de uma forma, não apenas traços e formas físicas, mas também outras estruturas do ser e da alma, como por exemplo, influências ancestrais que interferem no psicológico, na espiritualidade e nos sentidos, desde nossos primeiros dias de vida. Cada um pode ser e fazer o que quiser (sobre aquilo que nos é dado), assim como usar o seu potencial como bem entender (se o astral nos permitir). Às vezes, as suas capacidades são de uma curandeira, do poder da cura, e a pessoa nem sabe. Outras pessoas tem uma energia invertida, que ao invés de curar quem é tocado por sua energia, faz o inverso, ou seja, muito mal ou no mínimo, rouba energia alheia. Isso mesmo. Assim como tem mediunidades que são como esponjas e sugam energias das outras pessoas, tem outras que são abertas e por isso, são sugadas por outras pessoas. E tem pessoas que tem uma energia muito ruim, ao mesmo tempo, nos deparamos com outras pessoas que tem uma energia muito boa.

Uma boa forma para avaliar ou sentir essas energias é por meio do sexo. Sim! Isso mesmo. Por meio das relações sexuais é que entramos mais profundamente em contato com a energia das outras pessoas. Não é por acaso que lemos no livro da criação a seguinte frase sobre o sexo: UM SÓ CORPO E UMA SÓ CARNE...

Claro que não nos tornaremos unidos a outra pessoa só por transar, como os casais que comprometidos vivem uma longa data juntos. Mas, de toda forma, as energias se cruzam e se fundem. É por essa razão que muitas pessoas tem problemas sérios por muito tempo e as vezes pela vida toda, por uma única transa com outra pessoa. Porém, não é apenas a transa em si que pode ser um risco para quem tem uma mediúnidade especial e que se interliga a outras energias que toca, pois muitas transas com a pessoa certa, pode sim nos fazer muito bem, além de nos dar muito prazer. Mas qual é essa pessoa certa? É a pessoa que nos toca com sutileza a alma. Ou seja, em geral, pessoas que conhecemos e já nos relacionamos em vidas anteriores por exemplo. Pessoas que temos uma ligação ancestral, astral e extra-sensorial. Tem pessoas que nos encaixamos com perfeição. Que tem essências parecidas com as nossas, que tem espiritualidade no mesmo tom e que nos respeitam. As transas mais perigosas, são as que são apenas luxuriosas, carnais, só como um ato casual e onde as pessoas não se respeitam ou não sentem nada mais profundo um pelo outro.

Os atributos de uma pessoa são mais alimentados do que outros. Há quem tenha mais facilidade com atividades manuais, por exemplo, do que com a parte estratégica. Há quem seja mais habilidoso com as mãos, com o esporte, e há quem seja mais virado para as artes, para o intelecto. Onde quer que você vá, tenha a certeza que encontrará uma curandeira. O munto está cheio de pessoas que fazem mal, só de estarmos perto delas, mas, na mesma proporção também tem as pessoas que curam, que transmitem energias do bem e que nos deixam leves só de estar pertinho delas. Elas também têm características específicas, mas que não são reconhecidas, muitas das vezes, devido a falta de foco. Muitos não procuram curandeiras, até precisarem. Mas todos precisam de uma curandeira. Em vários momentos da vida, nossa energia vital está baixa, nosso psicológico está ruim, nossa alma está escura e nossa fé está fraca. E é por isso que se conectar a quem possa nos curar é importante. É por isso que Deus instituiu a família. Além da família, os amigos verdadeiros, o ambiente em que nos sentimos bem e os elementos da natureza, que nos conectam ao divino. Assim temos auxílio dos guias de luz, ligados aos nossos ancestrais, temos auxílio dos orixás, ligados aos elementos da criação e dos anjos, que nos ligam aos céus e ao Criador. Ate mesmo o Cristo precisou do auxilio e da cura dos anjos, quando chorou lágrimas de sangue no Getsêman. E até mesmo o cristo precisou de família para lhe formar e dar apoio em sua missão. Precisou de amigos e por isso sempre tentou passar a mensagem sobre a misericórdia, caridade, mansidão, generosidade e união.

Veja na lista abaixo se a sua personalidade se encaixa nas características de uma pessoa que cura: 

 Você é tranquilizador 

É comum as pessoas estarem próximos a você e dizerem que você as tranquiliza? Pode ser por ser uma pessoa calma e tranquila, e essa é uma das características de uma curandeira ou em outros termos, um pessoa que transmite paz ou uma boa conexão. Próximo de você ninguém fica doente. Se aqueles que vivem frequentemente com você, com uma proximidade física, estão raramente doentes, ou pouco sofrem de males do dia a dia, então é um bom sinal de que você é uma curandeira. Mas, aqui eu vou fazer uma resalva ou revelar um segredo cármico/espiritual. Então, eu acabei de citar sobre pessoas em volta não adoecerem se você tem poder de cura, mas, tem uma outra coisa que poucos místicos se dão conta que é a missão auxiliar. Ou seja, tem pessoas que tem essa alma nobre, poder de cura e é uma luz por ronde passa, porém tem em sua família alguém que sofre, de uma deficiência, tem pais que sempre preisam de cuidados e também acaba se envolvendo em relações tóxicas. E a pergunta é: por que isso acontecce? Bem, a resposta é: missão espiritual e carma. Mas, se a pessoa é boa, tem dons de cura e poder espiritual, significa que o carma dele é bom e teve boas atitudes em vidas passadas, não é? De certa forma sim. Se ela é uma boa alma com dons, ela teve esses benefícios por ter vivido de forma digna nas vidas passadas. No entanto, além do carma pessoal e social, temos o carma famíliar, que na maioria das vezes nos envolve e nos desafia ainda mais que nosso próprio carrma. Enfim é um assunto complexo, mas, para resumir, trata-se da missão que temos também com as pessoas que amamos. E de outro modo, trata-se no caso de relações, casamentos ruins e sofrimento na vida amorosa, também de escolhas ruins. Começando por exemplo, do momento da iniciação sexual. A maioria dos médiuns, costumam perder sua virgindade com a pessoa errada, na hora errada e no lugar errado. Por isso, é mais um carma que carrega ao longo da vida.

Seguindo com a pessoa que cura. A sua energia é muito positiva. Você pensa em melhorar a vida dos outros Um dos seus objetivos é manter as pessoas felizes e as dar oportunidades de melhorar a sua vida, tenta ajudá-las de alguma forma. Se se sente assim, é mais uma característica de uma curandeira. E quando se fala em cura, não fala-se apenas de saúde do corpo, mas, da alma ou da mente. Assim, essas pessoas poderão decidir ser, educadoras, auxíliares de terapias, médicas, líderes religiosas ou mesmo policiais, e assim por diante. Cada um trará sua forma própria de cura ao mundo. Curar, não é apenas curar o corpo e sim, trazer conforto a uma vida.

 Histórico familiar 

 A curandeira normalmente tem um histórico na família de curadores. Mas, nem só isso. As vezes ou quase sempre, a família inteira não tem essa inclinação, mas, alguns membros da família. E não são todos iguais. Um tem o dom de cura, outro tem o dom de visão, outro tem o dom de premonição, outro tem o dom de apenas dar amor... e assim por diante. Ou seja, além de pessoas que exerceram profissões como terapeutas, médicos, veterinários, manifestantes humanitários entre outros, no conceito físico e material, também aqueles que tem dons mais ocultos, que só quem observa e não tenta desqualificar, percebe e compreende. Qualquer profissão que ajude ao próximo ou à condição humana. Seus sentidos estão sempre afiados Sente que os seus sentidos estão sempre aguçados e que constantemente a ansiedade e as borboletas no estômago tomam conta do seu estômago? Essa pode ser uma qualidade da curandeira, os sentidos sempre em alerta, funcionando a 100%. 

Os animais gostam de você e as crianças gostam de você

 Se os animais e as crianças reagem bem na sua presença, ou seja, ficam calmos e felizes, é porque eles sentem a sua energia de curandeira. Pode achar que é apenas jeito, quando na verdade é a sua qualidade de curador que os atrai. E mesmo quando algum animal ou criança, como por exemplo, quem é professor, é atacado por algum aluno, com algum traço de ódio, na verdade, a reação não é proporcional a sua energia. Em geral, um médium quando é atacado de forma brusca, vindo este ataque de onde não se espera, como por exemplo, um aluno, um marido, um amigo, um colega de trabalho ou outro indivíduo, é que esse médium está fraco ou sendo vítima de obsessão. Este médium pode está vivendo uma crise astral, espiritual e provavelmente sexual. Quando o médium perde energia sexual, é quando ele está mais fraco. Por isso, para se formar sacerdote, na maioria das culturas, como é o caso do sacerdote de cura Babalossaim, que é do orixá da cura OSSAÍM, o celibato ou abstinência é importantíssimo.

Porém não tire conclusões preciptadas ou puritanistas sobre o sexo. Sexo é muito bom e a meu ver, a melho prática humana. Porém, o cuidado é procurar transar com pessoas que você se sente bem, confiante, que troca boas energias, que não suga suas energias, que não tem ciúmes obsessivos e que acima de tudo, não te aflige, não quer apenas te usar e que especialmente te respeite.

Carlinhos Lima
Astrólogo, Blogueiro, Escritor e Pesquisador. 



Canal no Youtube:

sexta-feira, 25 de outubro de 2019

Intolerância religiosa: Dona de 'livraria flutuante' diz que Salvador é conhecida 'pela crença em demônios'



Com a chegada do navio Logos Hope, que abriga uma "livraria flutuante", a Salvador, uma postagem preconceituosa feita pela proprietária da embarcação começou a circular nas redes sociais. No Facebook, a OM Ships International, que se denomina como uma organização cristã "dedicada a compartilhar conhecimento, apoio e esperança", atacou o sincretismo religioso de parte da população soteropolitana.

"Ore por uma partida segura e uma simples viagem de dois dias para Salvador. Ore pela proteção, força e sabedoria para os membros da tripulação durante a estadia do navio em Salvador - uma cidade conhecida pela crença das pessoas em espíritos e demônios. Ore pela equipe de eventos enquantos eles se preparam para um novo porto e que Deus possa ser glorificado através de cada um dos eventos que estão chegando", diz a organização em uma mensagem postada na manhã de terça-feira (22).

Após a publicação desta nota, às 11h40 de sexta (25), a postagem foi apagada. Mas o Bahia Notícias fez um registro antes da exclusão.

Imagem: PrintScreen / Facebook OM Ships International


Em meio a diversos comentários de pessoas dizendo "amém" ou que estão "orando", tinha também uma série de comentários de brasileiros, em português e inglês, criticando a intolerância religiosa. "Eu rezo para que vocês aprendam a respeitar a cultura, as pessoas e a cidade que você vão visitar", disse uma internauta. "Acabei de desistir de visitar vocês! Respeitem minha cidade. Conheçam as crenças. Não julguem!", escreveu outra. "É inacreditável que a página de um projeto com o objetivo de levar conhecimento seja carregada com tanta ignorância", digitou um rapaz, para citar algumas críticas.

O BN procurou a empresa que assessora o navio em Salvador, mas não obteve retorno até a publicação desta nota.



Aberto nesta sexta (25), o Logos Hope deve ficar em Salvador até o dia 5 de novembro. Auto-intitulado a "maior livraria flutuante do mundo", ele cobra R$ 5 para dar acesso aos visitantes. Além disso, crianças menores de 12 anos e adultos maiores de 60 anos possuem entrada gratuita. (Atualizada às 12h10)


A Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) informou em nota que com a chegada do navio Logos Hope em Salvador, que abriga uma "livraria flutuante" e que está sendo acusado de intolerância religiosa por causa de uma publicação em sua página no Facebook (veja aqui), está acionando o Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Nelson Mandela para apurar os fatos. 



A Secretaria ainda disse que repudia qualquer orientação ou atitude que possa fomentar o ódio religioso em um estado conhecido pela sua diversidade étnico-racial e de crença. O Centro Nelson Mandela está à disposição para orientações e acompanhamento de situações desta natureza, integrado aos demais órgãos da Rede Estadual de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa.

Sepromi vai acompanhar denúncia de intolerância em caso de 'livraria flutuante'

Ao chegar a Salvador, a proprietária do navio que abriga uma "livraria flutuante" fez uma postagem considerada preconceituosa atacando o sincretismo religioso de parte da população soteropolitana. "Ore por uma partida segura e uma simples viagem de dois dias para Salvador. Ore pela proteção, força e sabedoria para os membros da tripulação durante a estadia do navio em Salvador - uma cidade conhecida pela crença das pessoas em espíritos e demônios. Ore pela equipe de eventos enquanto eles se preparam para um novo porto e que Deus possa ser glorificado através de cada um dos eventos que estão chegando", diz a organização em uma mensagem postada na manhã de terça-feira (22).


O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), por meio da promotora Lívia Vaz, anunciou nesta sexta-feira (25) que irá investigar o caso da livraria flutuante, no navio Logos Hope, que está em Salvador. A OM Ships International, responsável pelo evento, será investigada por discriminação religiosa, após uma publicação preconceituosa em seu Facebook (entenda aqui).

"O Ministério Público do Estado da Bahia, através da Promotoria de Justiça e Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa, tomou conhecimento, na data de hoje, de mensagens de cunho discriminatório, emitido pela Logos Hope - Livraria Flutuante. Foi instaurado o devido procedimento e a organização do navio foi notificada com recomendação para retirada da mensagem das redes sociais, bem como para prestar esclarecimentos no prazo de três dias", disse a promotora.

O BN procurou a empresa que assessora o navio em Salvador, mas não obteve retorno.


MP-BA investigará discriminação religiosa de ‘livraria flutuante’; OAB-BA critica


Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Bahia (OAB-BA), por meio da Comissão Especial de Combate à Intolerância Religiosa, também se manifestou sobre o episódio. Para a presidente do colegiado, Maíra Vida, o ato “ultrapassa os limites da liberdade de expressão e liberdade religiosa”. "Nos é exigido um esforço transdisciplinar de superação das violências. O desafio é garantir que o enfrentamento jurídico seja célere, adequado e, ainda assim, transformador", disse.

Para ela, isto revela uma “incoerência entre o escopo da uma entidade que se declara fomentadora da educação e do conhecimento”.

terça-feira, 22 de outubro de 2019

Asteroide de 650 metros de diâmetro pode vir a se aproximar da Terra como nunca antes



Um asteroide de 650 metros de diâmetro está se aproximando da órbita da Terra e pode vir a chegar perto de nós como nunca antes já em novembro.

O nome do asteroide é 481394 2006 SF6. A rocha espacial realizará sua aproximação mais próxima da Terra no dia 21 de novembro.
Há também a chance de a rocha espacial ser empurrada para muito mais perto pelo efeito Yarkovsky, onde a força suave da luz solar pode direcionar os asteroides para órbitas que cruzam a Terra e alterar drasticamente a configuração de seus caminhos através do Sistema Solar.
A rocha espacial de 650 metros de diâmetro é classificada como um asteroide Apollo, a classe mais perigosa de asteroides, ao cruzar a órbita terrestre.
Asteroides de mais de 35 metros de diâmetro podem representar uma ameaça para uma cidade ou vila, por isso o 481394 2006 SF6, que tem 650 metros de diâmetro, pode representar uma séria ameaça para as principais zonas habitadas do nosso planeta.
No entanto, a rocha espacial maciça ainda não foi classificada na Escala de Risco de Impacto de Torino, que é uma ferramenta com uma escala de 0 a 10 para categorizar potenciais eventos de impacto com a Terra, com os valores mais altos ameaçando seriamente o clima e a vida, e os mais baixos tendo pouca ou nenhuma probabilidade de atingir o nosso planeta.

© FOTO/ NASA/GODDARD/UNIVERSIDADE DO ARIZONA/LOCKHEED MARTIN
Asteroide Bennu capturado em foto pela sonda OSIRIS-REx da NASA
Organizações como a NASA e a Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) estão atentas aos objetos próximos à Terra (NEO). Dos 829.361 asteroides e 3.592 cometas conhecidos no Sistema Solar, mais de 20.000 desses corpos celestes estão classificados como NEO, ou seja, aqueles que orbitam o Sol a 30 milhões de km da órbita da Terra.
Apesar desta rocha espacial se aproximar da Terra, não deve ameaçar o nosso planeta.

Arqueólogos dizem ter achado rua de 2.000 anos construída por Pilatos em Jerusalém



Na Cidade de Davi, a região mais antiga de Jerusalém, foi encontrada uma antiga rua por onde passavam peregrinos rumo ao Monte do Templo, relatou Phys.org.

Arqueólogos escavaram um trecho de 220 metros de extensão de rua que se estende do tanque de Siloé (localizada a sudeste das muralhas da Cidade Velha de Jerusalém) até o Monte do Templo.
No decurso das escavações, debaixo das pedras do pavimento, os arqueólogos encontraram mais de 100 moedas datadas entre 17 e 31 d.C., o que prova que a passarela foi criada durante o reinado de Pôncio Pilatos, que governou a província romana da Judeia entre os anos de 26 a 36 d.C.
De acordo com a Bíblia, foi justamente no tanque de Siloé que Jesus Cristo curou um cego. Pesquisadores acreditam que a rua, que une dois importantes santuários para judeus e cristãos, tenha sido usada pelos peregrinos.

Сonstrução da rua

A rua foi originalmente descoberta em 1894 e tinha 600 metros de comprimento e 8 metros de largura. O beco foi pavimentado com grandes placas de pedra de calcário.
Estima-se que cerca de 10 mil toneladas de rocha foram utilizadas. Na tradição cristã, Pôncio Pilatos pronunciou a sentença de morte de Jesus Cristo, seguindo as exigências da multidão.
Também é possível que Pôncio Pilatos, conhecido por ser brutal, tenha ordenado a construção da rua para reduzir a agitação entre os habitantes de Jerusalém, para enfatizar a conexão da cidade com o Império Romano ou para imortalizar seu nome com grandes construções.

Extinção em massa: surge mais evidência de que asteroide acabou de vez com dinossauros



Mais um fato comprovativo, feito por um recente estudo, reconfirmou que um asteroide causou a extinção em massa do Cretáceo-Paleógeno, quando os dinossauros morreram.

Estudando as conchas de calcário de certas algas unicelulares, os cientistas descobriram que o ambiente ácido no oceano mudou subitamente, e que isto aconteceu logo após a queda de um meteorito, refere o estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences.
Há cerca de 65 milhões de anos, um evento catastrófico ocorreu na fronteira entre os períodos Cretáceo e Paleógeno, causando extinção em massa. O evento resultou no desaparecimento dos dinossauros e de muitos outros organismos marinhos e terrestres – até 75% de todas as espécies animais.
A queda de um asteroide, de cerca de dez quilômetros, é citada pela maioria dos cientistas como a causa do desastre ambiental global, que resultou na formação da cratera de Chicxulub na península de Yucatán.

Declínio da biodiversidade

No entanto, também foi sugerido que os ecossistemas já estavam em estado de depressão antes da colisão, e que estavam gradualmente se degradando. A razão para isso seria a atividade vulcânica no final do período Cretáceo.
Uma equipe de geólogos, liderados por Michael Henehan do Centro Alemão de Pesquisas em Geociências (GFZ), decidiu verificar qual era a verdadeira razão para o declínio da biodiversidade do período citado.

MÁRCIO L.CASTRO/ DIVULGAÇÃO/CENTRO DE APOIO A PESQUISA PALEONTOLÓGICA
Dinossauro de pescoço longo mais antigo do mundo é achado no Brasil
No final do período Cretáceo ocorreu um aumento na atividade vulcânica que deveria ter levado a emissões em massa de dióxido de carbono para a atmosfera e ao aumento da acidez do oceano. Essa acidificação, segundo dados geológicos, causou a morte da maioria das espécies marinhas, que não podiam mais produzir suas conchas e esqueletos de calcário em ambientes ácidos. No caso do vulcanismo, o crescimento da acidez deveria ter sido gradual, mas no caso da queda de um asteroide – acentuado e repentino.

Queda de rocha espacial

Os cientistas estudaram a dinâmica das alterações da acidez dos oceanos por isótopos de boro nas cascas de calcário de minúsculas algas de plâncton monocelular – foraminíferas – durante todo o período de transição entre o Cretáceo e o Paleógeno.
A fronteira entre os sedimentos do Cretáceo e do Paleógeno é claramente visível, em quase todo o mundo, sob forma de uma fina camada de material argiloso escuro entre o calcário claro, caracterizado pelo conteúdo aumentado do elemento químico irídio, que foi trazido por um asteroide. Esse elemento não é encontrado em tais quantidades em nenhum outro lugar nas rochas da Terra.
Asteroide
CC0
Asteroide
Acontece que nas camadas que se encontram abaixo da camada escura, ou seja, formadas antes da queda do asteroide, não há sinais de acidificação do oceano. Logo acima desta camada, os dados isotópicos mostram um aumento acentuado da acidez no ambiente marinho.
Assim, a mudança na acidez do oceano na fronteira entre o Cretáceo e o Paleógeno ocorreu subitamente, imediatamente após a queda do asteroide, ou seja, é mais provável que estivesse ligado a este evento.
Mas o oceano levou vários milhões de anos para se recuperar antes que o ciclo de carbono atingisse o equilíbrio e os organismos marinhos com esqueletos de calcário fossem mais uma vez capazes de se espalhar amplamente pelo planeta.

Astrofísica: Cinco dias para o fim? Asteroide potencialmente perigoso se aproximará da Terra em breve



De acordo com o Centro de Estudo de Objetos Próximos à Terra da NASA, o objeto 162082 (1998 HL1) de 700 metros de diâmetro se aproximará da Terra a uma distância mínima em 25 de outubro.

A rocha espacial é classificada como Asteroide Potencialmente Perigoso (PHA). Ela foi descoberta pela primeira vez por astrônomos em um projeto no Novo México em 1998 e, desde então, já foi visto 408 vezes, escreve o tabloide britânico Express.
Segundo o centro norte-americano, que se dedica ao monitoramento de todas as rochas espaciais que se aproximam da Terra, o 1998 HL1 passará perto de nosso planeta na próxima sexta-feira (25) às 14h21 no horário de Brasília.
O HL1 pertence ao grupo de asteroides Apollo e voa a uma velocidade impressionante de mais de 40 mil km/h. Se atingisse a Terra, um asteroide deste tamanho causaria danos catastróficos.

© AP PHOTO / ISAS/JAXA VIA AP
Imagem computadorizada da nave espacial Hayabusa 2 perto do asteroide Ryugu, em 5 de abril de 2019
Felizmente, a menor aproximação do asteroide Apollo com nosso planeta este ano será de 16 vezes a distância entre a Terra e a Lua. A sua próxima aparição já tem data marcada, e ocorrerá no dia 26 de outubro de 2140 a uma distância de 6,18 milhões de quilômetros de nós.
"Nenhum asteroide conhecido representa um risco significativo de impacto com a Terra nos próximos 100 anos", informou o site JPL da NASA.

OVNI é filmado pairando no céu durante violenta tempestade



Conspiracionistas divulgaram um vídeo onde uma misteriosa formação de luzes parece emergir durante uma forte tempestade.

Nas cenas do vídeo, é possível observar um conjunto de aproximadamente sete luzes surgindo através das nuvens durante uma violenta tempestade que atingia a região.
O objeto estava pairando e, às vezes, movia-se lentamente entre os relâmpagos da tempestade, segundo os conspiracionistas citados pelo tabloide Daily Star.
O vídeo teve grande repercussão entre os entusiastas, que acreditam que havia algo incomum naquelas luzes, já que permaneceram no céu durante uma forte tempestade, como se nada estivesse acontecendo.
Anteriormente, um ex-fuzileiro naval da Marinha norte-americana revelou que o surgimento dos OVNI's estava ligado com "grandes desastres".

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Orixás: Escultura de Oxumaré do Dique do Tororó tem braço esquerdo arrancado



Uma das esculturas de Oxumaré, que fica no Dique Do Tororó, em Salvador, foi danificada neste domingo (20). A obra teve o seu braço esquerdo arrancado. De acordo com informações do G1, a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), órgão responsável pela manutenção e conservação da área do Dique, informou que o caso está sendo tratado como suspeita de atos de vandalismo. A Conder disse também que já estão sendo estudadas providências para recuperar a obra de arte. Ainda não há previsão de quando a estátua será consertada.  Além da escultura de Oxumaré, as outras 11 estátuas que se encontram no Dique do Tororó são de autoria do artista plástico Tatti Moreno.

sábado, 19 de outubro de 2019

Cientista da NASA revela possível localização de vida extraterreste em Marte



Alfonso Davila, cientista da NASA, acredita que haja vida em Marte e afirma que a NASA elaborou um plano para realizar uma investigação do subsolo do planeta.

O cientista também revela que há diversos desafios na superfície do Planeta Vermelho como, por exemplo, a radiação e as muito baixas temperaturas, que provocam condições extremas, conforme o tabloide Express.
Ele também ressaltou que o subsolo do planeta poderia oferecer melhores condições para a vida extraterrestre, já que o local não seria tão frio e poderia haver água em estado líquido.

© FOTO/ ESA/GCP/UPV/EHU BILBAO
Foto tirada pela sonda Mars Express mostra tempestade de areia perto da calota polar do norte de Marte
À medida que se vai da superfície para o centro do planeta, as temperaturas sobem.
Com relação à água, ele explica que "nas profundezas do subsolo há muito gelo e, em algum momento, teoricamente, esse gelo deve derreter", o que criaria um ambiente habitável. Além disso, estando nas profundezas do planeta, "você ficaria protegido da radiação", enfatizou.
É por isso, que Davila acredita que seja uma boa aposta a elaboração de um plano para a exploração do subsolo do Planeta Vermelho, mesmo que seja algo mais difícil.

Astrofísica: 'É muito provável que haja verdadeiros análogos da Terra', afirma novo estudo



Um novo método de análise geoquímica de planetas distantes sugere que os muitos exoplanetas semelhantes à Terra podem existir fora do Sistema Solar, de acordo com pesquisa.

Há um traço comum entre rochas de asteroides, ou fragmentos de planetas rochosos, que orbitam seis estrelas anãs brancas e rochas da Terra, segundo um estudo publicado nessa semana na revista Science.
"Eles são como a Terra e como Marte em termos de seu ferro oxidado. Estamos descobrindo que as rochas são rochas em todos os lugares, com geofísica e geoquímica muito semelhantes", disse Alexandra Doyle, estudante de pós-graduação em geoquímica e astroquímica, e líder de um estudo para analisar a geoquímica de planetas fora do Sistema Solar da Universidade da Califórnia, em Los Angeles.
Os pesquisadores estudaram os seis elementos mais comuns na rocha: ferro, oxigênio, silício, magnésio, cálcio e alumínio. Como eles não têm acesso a amostras reais de asteroides, a equipe de pesquisa usou cálculos e fórmulas com ajuda de telescópios para chegar às suas conclusões.
"Observar uma anã branca é como fazer uma autópsia sobre o conteúdo do que ela engoliu em seu sistema solar", disse Alexandra Doyle.
"Se rochas extraterrestres tiverem uma quantidade similar de oxidação como a Terra tem, então você pode concluir que o planeta tem tectônica de placas similar e potencial para campos magnéticos similar aos da Terra, que se acredita largamente serem ingredientes chave para a vida," conclui o coautor Hilke Schlichting, professor associado de astrofísica e ciência planetária da Universidade da Califórnia.
"Este estudo é um salto adiante para se poder fazer estas inferências para corpos fora de nosso próprio sistema solar e indica que é muito provável que haja verdadeiros análogos da Terra."

Queda de asteroide no oceano Atlântico 'provocaria o caos', adverte cientista



Uma cientista advertiu que, se um asteroide caísse no oceano Atlântico, poderia "provocar o caos", criando uma série de ondas gigantes que devastariam as regiões costeiras, afetando milhões de pessoas.

Os asteroides sempre desempenharam um papel importante na formação de muitos planetas. Milhões destes corpos rochosos voam pelo espaço no Sistema Solar, orbitando o Sol. Suas colisões, conhecidas como eventos de impacto, são destruidoras mas também podem contribuir para formar planetas.
Cientistas da NASA monitoram constantemente o espaço em busca de Objetos Próximos à Terra (NEO, na sigla em inglês) e Objetos Potencialmente Perigosos (PHO) que podem representar ameaça para a existência da vida no nosso planeta, informa tabloide britânico Express.
A doutora Natalie Starkey propôs no seu livro "Catching Stardust" uma nova teoria sobre o que aconteceria se uma rocha espacial gigantesca atingisse um dos oceanos da Terra.
"Se fracassarmos no futuro em proteger o planeta de ameaças vindas do espaço, então poderemos esperar um impacto de um grande asteroide ou cometa, causando estragos na superfície da Terra e resultando em grandes mudanças globais e altas taxas de mortalidade", adverte a investigadora.

© AP PHOTO / NASA/GODDARD/UNIVERSIDADE DO ARIZONA
Asteroide Bennu
"Um cometa ou asteroide ao atingir um dos oceanos poderia provocar tsunamis gigantes, resultando na destruição completa das regiões costeiras", ressalta a cientista.
Se imaginarmos a ondulação provocada pelo lançamento de uma pedra em um lago, sem quaisquer obstáculos pelo caminho, as ondas só param ao chegar à margem do lago.
"Imagine agora o mesmo cenário em uma escala maior, um asteroide de vários quilômetros de diâmetro, atravessando o nosso espaço a uma velocidade superior de 64 mil quilômetros por hora e impactando um dos oceanos", diz ela.
O efeito é o mesmo, só que desta vez a 'beira do lago' seriam enormes cidades habitadas por milhões de pessoas, e a infraestrutura urbana seguramente não conseguiria suportar toda essa enorme massa de água.
asteroide Bennu, por exemplo se aproxima muito perto da Terra uma vez em cada 6 anos. Por causa da sua proximidade do nosso planeta existe alta probabilidade de que Bennu impacte a Terra no final no século XXII.

Astrofísica e arqueologia: Colisões massivas: saiba como os asteroides mudaram a história do planeta



Apesar de corpos celestes caírem na Terra diariamente, cientistas descobriram os vestígios de choques massivos que custaram a vida de milhões de seres vivos durante muitos anos.

De acordo com a NASA, no último ano cerca de 1.000 asteroides se aproximaram da Terra. No entanto, todos passaram a uma distância segura do nosso planeta. Mesmo assim, nem sempre a Terra se livrou de colisões com asteroides massivos.
Com a ajuda de tecnologias e muita análise, cientistas já encontraram vestígios de impactos com asteroides que mudaram o clima, a topografia e o ecossistema de diversas partes da Terra.

Mortandade de insetos

Na Antártica, mais precisamente na Terra de Wilkes, encontra-se uma cratera com diâmetro de cerca de 500 km. A formação geológica foi achada ainda na década de 1960, o que despertou a curiosidade de pesquisadores.
Com a ajuda de imagens do satélite GRACE, cientistas americanos descobriram por um estudo em 2009 que a cratera foi o resultado do choque com um asteroide ocorrido 250 milhões de anos atrás.
Segundo o estudo, publicado pelo portal científico AGU 100, o impacto trouxe a morte de milhões de animais do período Permiano. Por volta de 96% das espécies marinhas e 73% dos vertebrados terrestres foram vítimas fatais do asteroide.

© SPUTNIK / PAVEL LISITSYN
Fragmento do meteorito de Chelyabinsk que caiu na Rússia em 15 de fevereiro de 2013
Além disso, o evento causou uma mortandade de insetos nunca vista na história. Acredita-se que 83% destes animais foram exterminados.
Os animais não sucumbiram instantaneamente, mas as consequências do impacto como erupções vulcânicas, efeito estufa e o aumento da acidez da água do mar levaram à morte deles ao longo de milhares de anos, conforme estudo publicado pela Inquéritos Científicos da Academia Nacional de Ciência dos Estados Unidos (PNAS).
No entanto, alguns outros cientistas atribuem a grande mortandade à colisão com outro asteroide na Austrália.

Extinção dos dinossauros

Da mesma forma, muitas espécies de dinossauros teriam sumido da Terra devido ao choque com um asteroide massivo cerca de 66 milhões de anos atrás.
O impacto teria ocorrido na península de Yucatán, no México. Até então, a profundidade do mar na região não seria maior do que 30 metros.

© FOTO / DIVULGAÇÃO/CENTRO DE APOIO A PESQUISA PALEONTOLÓGICA
Fóssil do dinossauro de pescoço longo mais antigo do mundo é achado no Brasil, batizado de Macrocollum itaquii
De acordo com outro estudo publicado pela PNAS, o impacto foi equivalente à explosão de várias bombas nucleares juntas. Tsunamis de centenas de metros de altura teriam entrado nos continentes, ao passo que florestas foram acometidas de grandes incêndios.
Além disso, minerais sulfurosos teriam se evaporado, resultando no esfriamento da superfície terrestre. Quase todos os dinossauros teriam morrido, assim como 16% das espécies marinhas e 18% dos vertebrados terrestres.

Choque duplo

Há 34 milhões de anos, a Terra perdeu em torno de 15% de todas as espécies de animais. A tragédia teria sido o resultado de um brusco esfriamento da superfície do planeta.
Segundo Sergei Vishnevsky, acadêmico do Instituto de Mineralogia e Petrografia da filial siberiana da Academia Russa de Ciências, a mortandade foi o resultado da colisão com dois asteroides, um na América do Norte e outro na Sibéria.
De início, a temperatura média do ar estava subindo, mas logo registrou uma queda brusca, causando o esfriamento da superfície do planeta. Isso seria explicado pelo bloqueio aos raios do Sol provocado pela concentração de poeira que subiu após as colisões.
Com a menor incidência dos raios solares, a temperatura do ar caiu e nem todos os animais puderam sobreviver o frio.
Fim dos mamutes
Outra grande extinção ocorreu 13.000 anos atrás. Na ocasião se extinguiram os mamutes, assim como os bisontes e preguiças gigantes.

© SPUTNIK / KONSTANTIN CHALABOV
Esqueleto de mamute em museu da cidade russa de São Petersburgo (imagem referencial)
A razão teria sido o impacto de um asteroide rico em platina, material comumente encontrado em meteoritos.
Procurando concentrações de platina no mundo, cientistas descobriram grande acúmulo do material na África do Sul, Groenlândia, Oeste da Ásia, América do Sul, América do Norte e Europa. Todas as amostras datavam de 12.680 anos atrás.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores