Total de visualizações de página

Meus livros de Magia Astrológica no link

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

O astral da atriz Paolla Oliveira

O astral da atriz Paolla Oliveira
O astral da atriz Paolla Oliveira

A irresistível filha de Ogum e Oxum do fogo


Paolla Oliveira é uma linda ariana, talentosa, sensual e famosa, com a Lua em Capricórnio e muito poder que mescla a força do impulsivo Marte, com a do retraído Saturno. Ela tem equilíbrio dos elementos, mas, água em menor proporção, portanto, é menos sentimental do que impulsiva. Determinada e objetiva, ela não é de deixar nada para amanhã, apesar de isso nem sempre ser positivo, pois tanto seu Marte, quanto Plutão, estão em desacordo com o Sol, Mercúrio e Lua. Isso quer dizer, por exemplo, que ela tem tendência a tomar decisões erradas, impulsivas e equivocadas na vida sentimental. E Plutão, que rege uma parta importante da vida da irresistível Paolla, como por exemplo, sexo, transformação e fim de relações, se mostra bem ácido, desde que entrou em Capricórnio, no final de 2008, assim ele começou a movimentar a vida de capricornianos, cancerianos, arianos e librianos, mas, em especial, arianos sentiram esse "ácido" bem direto na vida sentimental, já que Marte se exalta em Capricórnio. 

Como Paolla é ariana e tem a Lua em Capricórnio, Plutão tem mexido intensamente com sua vida nos últimos anos. Até porque, ela possui Saturno em Libra, outro ponto pressionado por Plutão em seu mapa. Plutão, quando pressiona Saturno, normalmente traz uma forte crise emocional. Rompimentos e rupturas, sejam relacionadas a questões profissionais ou pessoais, normalmente acontecem. Paolla é naturalmente uma pessoa profunda, mas bastante reservada, apesar de sua exuberância. Não é de exteriorizar seus sentimentos, mas passa por um momento bastante intenso e transformador, na verdade, Plutão, pressiona ela a se abrir mais, a buscar um amor de verdade, a ser mais original nas relações e não agir como se tivesse um piloto automático, com um roteiro programado. Além disso, possui sua Vênus no signo de Peixes e Saturno, assim que entrou em Sagitário passou o ano 2015,  a pressionar sua Vênus, desencadeando uma crise em seus relacionamentos. Como podemos ver, Saturno e Plutão são os grandes responsáveis pelas mudanças, sempre dolorosas e marcantes que passou nossa  estrela nos últimos tempos. 

Vemos ela brilhar no lado profissional, ser premiada, ser amada, admirada e invejada, mas, internamente e sentimentalmente, não há a realização que ela poderia está vivenciando.  E nesse início de 2016 com Plutão aliado a Vênus e Mercúrio, no portal do Capricórnio, mexe também no setor profissional, tentando dar a Paolla a chance de equilibrar o sucesso profissional com a felicidade sentimental. Com sua Lua em sagitário, Paola traz consigo expansividade, entusiasmo e muito otimismo em tudo que busca para si e em relação ao mundo, só precisa saber dosar e direcionar esse entusiasmo também para o amor. Mas, sem ser de forma automática, disfarçada e sim total, original. Ela gosta do que a faça crescer como ser humano, sabendo utilizar as experiências acumuladas ao longo da vida para trilhar o futuro e isso é uma das suas principais armas para ter tanto sucesso.

A maneira de reagir às situações, de uma forma geral, é extremamente saudável e ponderada. Por ter um trígono entre o Sol e a Lua, é uma pessoa com bom equilíbrio entre o seu ego e as suas emoções. Outro trígono, também importante, entre Mercúrio e Netuno, mostra que sua mente é altamente inspirada e intuitiva. E como filha de Ogum com Iemanjá, com Oxum sendo o Orixá de Cabeça e Nanã de Frente, Paolla tem toda força das Yabás, além de ter uma pombagira muito forte e atuante. Assim, é uma pessoa muito mística, que crê no sobrenatural e sente intuitivamente que tem magia à sua volta. Mas, essa energia, quando age de forma difusa, acaba interrompendo relações, tornando o sexo ruim e afastando-a das pessoas. Até porque a Pombagira Maria Padilha do Cabaré, não gosta de continuar relações, quando são incomodas, quando há ciúmes e quando o diálogo é ruim.

Com enorme imaginação, é fonte inesgotável de ideias e criatividade, dona de uma sensibilidade muito acima da média. Até porque Oxum agindo em cima do seu Ori, lhe dá misticidade e magia, que amplia muito seu magnetismo pessoal. Em vidas passadas, Paolla foi uma pessoa solitária, mas, muito rica, dominadora e que tinha que comprar amor ou trocar por favores no campo da política. Agora ela veio com uma beleza extrema, pra que trabalhe a vida sentimental de uma outra forma. E que seja uma forma verdadeira, consciente e satisfatória, para ambos os lados. Em vidas passadas, Paolla viveu em clãs no deserto, já foi sacerdotisa ou bruxa na região da Suméria e utilizou magia pra derrotar inimigos. Pode ter sido até guerreira e já ter encarnado em clãs de ciganos. Por isso sua misticidade e magnetismo sensual.

Vide o sucesso que faz nos folhetins a irresistível Paolla, utiliza todo poder de seu Marte em Libra, uma conexão muito eletromagnética entre Oxum e Ogum, com a amplificação de Iemanjá. Porém, como eu já disse anteriormente, o elemento água em sua coroa ancestral é o mais fraco, por isso, as pessoas conseguem captar mais seu lado sensual que seu emocional. Assim há uma grande tendência que os parceiros, foquem muito mais o lado erótico que o lado feminino sentimental da linda Paolla. Ela possui uma capacidade de persuasão e entrosamento enorme, tanto por Causa de Oxum e Pombagira, quanto por causa de Oxumaré, que é seu orixá social. Mas, Iemanjá que é seu orixá de destino, é um orixá fraco, que está abaixo do Pai de Cabeça e do Orixá de Cabeça, mesmo sendo ela a Mãe. E está ai a chave e o desafio do destino dessa linda moça. Ou seja, ela precisa se sentir mulher completamente original e amada como pessoa comum e não como mulher famosa que programa suas relações. Claro que ela já vivenciou amores fortes, se apaixonou e apaixonou seus parceiros. O que me refiro aqui é a uma força inconsciente que ela precisa quebrar pra que seu destino se revele. Pois sua missão nessa vida não apenas brilhar no profissional e ser famosa. Ela tem uma missão com a família, com seus ancestrais e com seu lado espiritual também. Precisa encontrar o grande amor de sua vida e buscar vivenciar o amor de alma.

Cooperativa e diplomática, ela é, se tornando uma fonte inesgotável de disposição em se relacionar, trocar experiências e impressões, assim basta apenas ajustar o time e o foco na hora de escolher ou descartar os amores, para que seu filtro ancestral, como ela sempre teve em vidas passadas volte a funcionar. Paola é muito exigente devido a uma oposição entre Sol e Saturno. Isso faz com que ela seja muito autocrítica, que por um lado acaba sendo uma qualidade boa para a sua profissão, já que ela é sempre escalada para papeis de destaque. Com Vênus em Peixes, na vida amorosa é muito sensível e delicada. Aprecia artes e música e seu ideal consiste em estar com alguém que curta as mesmas coisas. Na cama, a tendência astrológica da loira é variar, dominar ou ser dominada, mas, com criatividade aliada a carinho e romantismo. Tamanho não é o foco, mas, tudo depende de um contexto de emoção e tesão. Ela pode ter dificuldade em entrar no clímax, e em certos casos, até pode demorar pra ficar excitada e se entregar, já que há dificuldade com parte da Yabá sua mãe de cabeça. Por isso, as preliminares é fundamental. O homem que é bom de preliminar, pode despertar seus fetiches internos e até memórias ocultas, que estão grafadas em sua alma, das vidas passadas. Ela não vai perceber conscientemente, mas, a nível inconsciente, liberar energias.

As limitações da vida diária podem ser uma chateação para Paolla, que tenta de todas as formas inserir um quê de místico e de significativo nas situações mais rotineiras. Entretanto, seu romantismo é continuamente desafiado por outro lado de sua personalidade: o medo de que sua segurança material se desestabilize. Embora não goste de prender-se a rotinas que parecem inconsequentes ou desgastantes. Porém, é profundamente desconfiada, e isso se deve em parte à rara honestidade que tem para com suas próprias ambivalências. Sua desconfiança não é de modo algum uma manifestação paranóide, mas baseia-se numa precisa percepção do lado sombra dos outros. Há em Paolla um romantismo secreto, cheio de visões nebulosas e evanescentes, infantil e ingênuo, que olha para a vida e nada vê senão a beleza, a bondade e o amor. Ela vive um grande dilema com esse lado sombra porque, enquanto sabe que essa visão é enganosa e cheia de ilusão, ela sente que tem que ser leve e acreditar no amor, olhando o lado mais ingênuo das pessoas. Isso é uma herança de Oxum, a forma de buscar sempre olhar o melhor que as pessoas possam oferecer.

Antes de mais nada, Paolla é alguém muito difícil de se dar a conhecer: seus colegas podem passar anos trabalhando a seu lado sem sequer sonhar quais são seus verdadeiros pensamentos e sentimentos. Muitas vezes, nem mesmo as pessoas mais próximas - companheiros, sócios, familiares e até conjugue, não consegue captar sua essência real, pois, ela se retrai. É uma defesa que ela carrega de vidas passadas. Assim, ela tenta ver o lado bom dos outros, mas, evita mostrar sua natureza real. No processo de ajustar-se aos duros limites da realidade, Paola teve de sacrificar muitos de seus sonhos, principalmente o sonho do amor romântico. Não obstante, ela se sente magneticamente atraída pelo tipo de homem que poderá de algum modo ajudá-la a reabilitar sua fé na vida - ou seja, o homem que é o próprio romântico inveterado e jamais comprometerá seus ideais da forma que Paolla o fez. Seu realismo proporciona-lhe muita força e auto-suficiência, mas ela teve de pagar um preço por ele: a perda do poder de fantasiar por exemplo, o lado poético e mais solto da alma, ficaram de certa forma travados. E é um traço de vidas passadas. Paola sabe como deixar que seu parceiro viva a própria vida como um indivíduo à parte, independente da necessidade que ela possa ter dele. Isso significa que ela é uma pessoa profundamente tolerante, mesmo quando está com raiva ou se sente magoada.

Ser filha de Ogum com Oxum lhe confere um temperamento extremamente ambicioso e uma tremenda reserva de energia para realizar suas metas. Seu maior desejo é tornar-se uma líder e ter poder sobre as pessoas. Quando é hora de agir, Paolla mergulha de cabeça, pois está inteiramente preparada. Porém toda essa elaborada preparação não garante que ela leve os projetos a cabo. Mesmo em meio a uma multidão, sua independência e firmeza lhe dão a sensação de solidão. Por dentro, Paolla é audaz e original. Só que a imagem que ela projeta abafa boa parte dessas características. Ela é um tanto reservada, um pouco egotista e às vezes obcecada com bobagens. Se Paolla achar um equilíbrio entre esses dois conjuntos de traços, sua personalidade se tornará completamente integrada. Para as pessoas, Paolla é um paradoxo ambulante. Ocasionalmente, age com impulsividade e ignora as convenções; mas, às vezes, ela é extremamente inflexível e cautelosa. Desconcertadas por seu comportamento, as pessoas mantêm uma distância de segurança para evitar desagradá-la.

Quando deseja alguma coisa, Paolla age energicamente e remove todos os obstáculos para obtê-la o quanto antes. Nem obstáculos nem objeções podem detê-la; pelo contrário, eles a impelem a lutar sem descanso até obter o que quer. Mas como, às vezes, primeiro derruba muros a cabeçadas, também acaba ficando com as cicatrizes que essa tática costuma provocar. Ela acha que a vida deve consistir em trabalho, mas também em prazer e diversão. Por isso, está decidida a criar para si uma vida agradável.  Se volta e meia sofrer decepções, provavelmente é porque espera dos outros e de tudo na vida simpatia, bondade e alegria demais.

Como a mulher do pobre pescador do conto de fadas, você quase nunca está inteiramente satisfeita com suas circunstâncias e sempre tem um vazio, querendo algo mais. Seu desejo de carinho e atenção é tão grande que a faz procurar gente bacana, com quem possa compartilhar intimidade e afeto num clima fantasia, para estimular a alma. E assim ela dedica a maior parte de sua energia à criação de uma base sólida na vida, que lhe proporcione conforto e bem-estar. Com olhos e ouvidos bem abertos, ela absorve tudo que acontece a seu redor para detectar oportunidades de melhorar de vida. Suas faculdades intelectuais geralmente estão em plena operação: Paolla reflete sobre o que viveu e pensa no que deveria fazer. E assim essa moça tem um espírito incansável.

Para 2016, o ano é de um astral favorável a vida profissional e material, até porque, ela já tem uma carreira estabelecida, fama e sucesso. Mas, não será um ano completamente fácil. Poderá passar alguns desencantos durante o ano que possa até fazê-la sentir-se cansada, mesmo sendo uma jovem mulher como eu citei, incansável por natureza. Isso pode acontecer, por algum desalento emocional e espiritual, que mina a sua sensibilidade, seu lado de fantasia e que possa fazer ela pensar em dar um tempo pra descansar. Pensar em relação e envolvimentos amorosos poderá ser visto como um fardo nesse ano de 2016, por isso a satisfação nessa área pode ser cansativa ou ilusória. Durante este período, Paolla poderá criar um solo firme para seu futuro emocional caso se disponha a ver suas experiências como um desafio, em vez de simplesmente se sentir uma vítima. Os prazeres e frivolidades talvez sejam escassos agora, e ela pode viver uma fase onde prefira esperar alguém que toque profundamente sua alma e não apenas que inspire paixões instantâneas.

Plutão continuará testando seu Sol até o final de 2018, por isso as relações poderão ter dificuldade de ser firmar ou de ser satisfatórias. E a parte física também poderá sentir algum desconforto na área da saúde. Uma profunda mudança está ocorrendo em seu interior, e Paolla precisa deixar para trás o mais rápido possível aquilo que já superou, mesmo que possa não reconhecer o que é. Isso pode despertar resistência nas pessoas, além de ansiedade e conflito em Paolla. A longo desse ano e nos próximos dois, Paolla vive uma fase de transformação, podando certos conceitos, crenças e deletando parte do seu passado que serviu a vida toda como entrave emocional e até espiritual. Por isso, assim como um efeito colateral num tratamento físico, esse tratamento de alma, sempre poderá ser cansativo.

Por causa dessa fase astral, é perigoso se envolver impulsivamente. Pois seu espírito em ebulição, pode transformar qualquer conflito num drama. No passado, é possível que Paolla tenha dependido demais da fuga da solidão através do refúgio no mundo interior dos sonhos e das fantasias. Agora ela está tentando obter mais liberdade e independência emocional. Mas é possível que também queira que todos sentimentos sejam convertidos em segurança emocional. É preciso que olhe para dentro de si e faça-se algumas perguntas relevantes a fim de entender a necessidade de certas mudanças, sejam elas promovidas por si mesma ou não. Seu atual trabalho realmente lhe satisfaz e reflete quem Paolla é ou é apenas um emprego ou a realização de uma vida? Essa é uma das perguntas que sua alma poderá latejar nessa fase de vida.

2016 é um ano de revolução, de desabrochar de alma, onde certas coisas do carma se revelarão a Paolla, especialmente a partir de maio. O final do ano também poderá ser um período bem desafiador. Mas talvez seja preciso adotar uma abordagem inteiramente diferente diante de seu relacionamento com a família e sua sensação de ter raízes e um lar, a fim de poder aproveitar os potenciais positivos deste momento. Podem surgir muitas novas ideias e oportunidades. Poderá ter que se sacrificar em alguns momentos, tanto nesse despertar de alma, quanto pra se compreender como seu espírito exigirá. Agora Paolla terá a oportunidade de cultivar uma maior compaixão diante da falibilidade humana ­ inclusive a sua. Além disso, poderá desenvolver uma atitude mais imparcial e filosófica diante das imperfeições da vida. O que é crítico agora não é a sua situação,emocional, mas, uma parte inerente do ser, que ficará fazendo questionamentos o tempo inteiro, tanto sobre a vida, quanto a sua missão de vida. Ou seja, Paolla terá dúvidas em sua alma, como por exemplo, a famosa pergunta "o que eu vim fazer aqui nessa vida"? Por mais que seus entes queridos possam criar-lhe dificuldades agora, sua própria necessidade de manter a autossuficiência e o controle sobre sua vida também pode provocar conflito. Pare um instante e analise as áreas em que  precisa ser mais independente e as que precisa ser mais convergente, compartilhar e se adaptar. É hora de controlar todo impulso de Ogum e todo fogo que lateja em seu ser.

Desejo a linda Paolla, uma carreira iluminada e ainda mais sucesso. Shalom

Para compreender a Umbanda Astrológica, leia meu livro OS SENHORES DO DESTINO. Compre o seu aqui...


 Carlinhos Lima
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores